Com dois gols de Deyverson, Palmeiras goleia Sport e garante vaga no G-4

Com primeiro tempo sofrível, o Verdão conseguiu se recompor no segundo. Com derrotas de Botafogo e Flamengo, a equipe conseguiu confirmar a vaga na Copa Libertadores do ano que vem

Com dois gols de Deyverson, Palmeiras goleia Sport e garante vaga no G-4
(Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)
Palmeiras
5 1
Sport
Palmeiras: Fernando Prass, Jean, Luan, Edu Dracena (Antônio Carlos 20/2°T) Michel Bastos, Felipe Melo (Thiago Santos 38/2°T), Tchê Tchê, Moisés (Willian 30/2°T), Keno, Deyverson, Dudu. Técnico: Alberto Valentim
Sport: Magrão, Raul Prata, Oswaldo Henríquez, Durval, Sander, Anselmo Patrick, Diego Souza, Mena (Índio 35/2°T), Marquinhos (Rogério 20/2° T), André Técnico: Daniel Paulista
Placar: 5-1: 11/2°T, Deyverson. 18/2°T, Luan. 33/2°T, Deyverson. 38/2°T, Diego Souza. 44/2°T, Dudu. 47/2°T, Keno.
ÁRBITRO: Rafael Traci. Advertidos: (SPO) Diego Souza, Anselmo.
INCIDENCIAS: Partida válida pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Palmeiras embalou seu segundo resultado positivo seguido nesta quinta-feira (16), ao enfrentar o Sport. Com dois tempos bem divididos, sendo que o primeiro foi dominado pelo time pernambucano e o segundo pelo paulista, o resultado de 5 a 1 foi bem-vindo, já que o time foi vaiado no intervalo.

Como consequência da derrota, o Sport segue na zona de rebaixamento, com 36 pontos na 18ª posição. O Verdão, com o resultado positivo, se mantém na terceira colocação com 60. Na 36ª rodada o alviverde enfrenta o Avaí na Ressacada, e o rubro-negro recebe o Bahia na Ilha do Retiro.

Primeiro tempo positivo para o time pernambucano

O começo da primeira etapa foi de espera das duas equipes, já que ambos mantinham a marcação alta para dificultar a saída do adversário. Entretanto, essa estratégia do mandante começou a dar errado logo a partir dos 6 minutos, que foi quando Diego Souza avançou pela esquerda e cruzou para Patrick livre na área, mas o volante acabou cabeceando para fora. A partir disso, os erros de passes do Palmeiras ficaram mais evidentes, e o time rubro-negro aproveitou, já que o Verdão não conseguia romper a linha defensiva.

Quatro minutos depois da primeira tentativa do Sport, o time chegou novamente à área adversária com Raul Prata recebendo na direita. Ele fez o cruzamento, a bola desviou e foi para o gol de Prass. O goleiro palmeirense faz uma bela defesa, mas a bola sobrou  para André, porém o atacante isolou. O Palmeiras, além de não conseguir rapidez na transição, também não conseguia explorar as laterais do campo. Dessa maneira, a equipe rubro-negro seguiu no ataque palmeirense, em falta cobrada por Diego Souza direto para o gol, exigindo outra defesa de Fernando Prass aos 18 minutos.

A primeira chance Alviverde veio apenas aos 23 minutos, quando o jogo começou a ficar mais movimentado com “lá e cá”. Jean cruzou na área, Deyverson deu uma casquinha, ela sobrou para Keno, mas o atacante bateu em cima da zaga. Em contra-ataque do Sport após mais um passe errado, agora de Luan, o time teve a melhor chance do primeiro tempo: Mena cruzou da esquerda na cabeça de Diego Souza, mas o meia cabeceou e errou o alvo. A torcida do time mandante já demonstrava certa irritação e isso só se agravou aos 26 minutos, quando Deyverson, livre na área, não alcançou a bola. Ele, entretanto, estava impedido no lance.

O Palmeiras insistia em jogar por dentro, com apoios curtos, mas os passes não chegavam no destino correto. Inclusive, os erros geralmente aconteciam do meio-campo para frente, favorecendo muito o contra-ataque pernambucano. O time precisava de maior fluidez, e que a bola chegasse com qualidade em Dudu ou Keno, para tentar finalizar. Ao mesmo tempo, o Sport movimentava o jogo e finalizava muito mais, mas não conseguia colocar a bola dentro do gol.

As últimas chances do primeiro tempo aconteceram aos 33 minutos para o Sport, quando Mena recebeu dentro da área, chutou, mas Prass fez uma bela defesa. Para o lado do Verdão, a chance veio um minuto depois, quando Keno foi lançado na linha de fundo, invadiu a área, mas Durval conseguiu afastar de carrinho. Com o apito do árbitro, o time alviverde saiu vaiado de campo pela torcida.

Segundo tempo de goleada do Palmeiras

A melhor definição da segunda etapa é de que ela foi dominada pelo time paulista, apesar de logo ao 1° minuto de jogo o Sport ter encontrado mais uma chance de abrir o placar, quando Mena recebeu de André na linha de fundo, rolou para Marquinhos que, livre de marcação, furou a bola. Sete minutos depois, o alviverde começaria a demonstrar que estava mais ligado na partida, com sua melhor chance de gol até o momento. Jean cruzou a bola na área, ela sobrou para Dudu, que soltou para Keno chutar. Ele ajeitou, chutou colocado, e a bola passou raspando a trave de Magrão.

Aos 9 minutos, o Palmeiras encaixou outra jogada, dessa vez com Moisés, quando ele lançou uma linda bola para Deyverson, que dominou cara a cara com Magrão, mas chutou para fora. Foi o próprio que dois minutos depois colocou a redonda no fundo das redes, com Dudu avançando pela direita e cruzando rasteiro para o atacante. Foi a partir disso que o jogo mudou de lado e o mandante mostrou seu domínio. Dois minutos depois do tento, Dudu recebeu passe de Keno e tentou o chute, que passou muito perto da trave do goleiro rubro-negro.

O Sport se acuava cada vez mais, e a situação só piorou quando o Palmeiras chegou ao segundo gol com o zagueiro Luan, que subiu mais que todo mundo em escanteio batido por Dudu, aos 18 minutos. Aos 23 o time pernambucano até chegou a finalizar, mas uma falta de Diego Souza foi marcada em cima de Fernando Prass. Dez minutos depois o atacante Deyverson, que havia sido vaiado em alguns lances, chegou ao seu segundo tento. Keno recebeu na área, dominou no peito e tocou para Deyverson. O centroavante aproveitou o corte errado de Oswaldo e chutou de primeira.

O rubro-negro já perdia por 3 a 0, mas não se deu por vencido. Por esse motivo, conseguiu finalizar à gol com Diego Souza, quando a bola atravessou a área inteira do Palmeiras e o meia cabeceou para a meta defendida por Prass. Nem para empolgar deu, já que a partida estava no fim, mas além disso, o Verdão conseguiu chegar ao seu quarto tento, aos 44 minutos, com Dudu. Tchê Tchê lançou para ele no campo de ataque, Dudu se enrolou com a bola, mas conseguiu dominar e chutar no lado direito da meta de Magrão.

Com três minutos de acréscimo, o mandante conseguiu fazer o quinto e consolidar a goleada sob o Sport, com Keno, aos 46. Em um contra-ataque fulminante, Willian, que substituiu Moisés aos 30 minutos, recebeu no meio e enfiou para Keno, que bateu no canto do gol, encerrando a  partida.