Especial Draft NFL 2015 - AFC Norte
(Foto: Editoria de Arte/Marcello Neves - VAVEL.com)

Na última temporada da NFL, a AFC Norte foi uma das divisões mais disputada da liga. Das duas vagas disponíveis por wild card, ambas foram ocupadas por times dessa divisão.

Fundada em 1967 sob o nome de NFL Century Division, três anos depois chamada de AFC Central, a AFC Norte obteve seu atual nome em 2002, quando a liga passou a contar com 32 franquias.

Atualmente, é composta pelo Cleveland Browns e Cincinnati Bengals do estado de Ohio, Baltimore Ravens de Maryland e o Pittsburgh Steelers da Pensilvânia.

Os Steelers possuem seis títulos do Super Bowl (maior campeão da liga) e os Ravens, dois. Cleveland e Cincinnati nunca ergueram o troféu Vince Lombardi.

Confira o que cada equipe deve buscar no draft 2015 em busca da manutenção do fator disputado que chamou a atenção da divisão na última temporada:

Cleveland Browns

Com uma campanha negativa de sete vitórias e nove derrotas, os Browns ficaram em último lugar na divisão, obviamente, não se classificando para a pós-temporada de 2014.

A maior perda da equipe na temporada 2015 será a indisponibilidade do wide receiver Josh Gordon. O jogador sofreu suspensão de um ano sem pagamento após falhar em uma série de testes anti-doping. O mais cedo que pode voltar é no training camp de 2016.

Para compensar, tiveram uma boa movimentação até então na free agency. Contrataram Dwayne Bowe do Kansas City Chiefs que competirá com Brian Hartline, contratado do Miami Dolphins, também nesta offseason.

Para reforçar a secundária, um dos melhores aspectos do time na última temporada, o cornerback Tramon Williams, ex-Green Bay Packers, é uma das peças que chega para ajudar a defesa dos Browns.

A franquia terá duas escolhas na primeira rodada do draft de 2015. O que resolveria boa parte dos problemas da franquia seria um quarterback como Jameis Winston ou Marcus Mariota, mas os dois dificilmente passarão das cinco primeiras escolhas.

Portanto, é provável que a primeira escolha da franquia seja um WR. DeVante Parker pode ser este jogador. Oriundo de Louisville, tem 1,91m de altura, pesa 95 quilos e fez 4,45 segundos na corrida de 40 jardas no Combine da liga.

No seu ano de estreia no college, Parker fez 55 recepções para 885 jardas e empatou o recorde da universidade de 12 touchdowns em uma temporada. É um jogador com bom desempenho físico e estratégia de utilizar o corpo à seu favor enquanto a bola está no ar.

Já a segunda escolha na primeira deve servir para reforçar o setor defensivo da equipe. Eddie Goldman, defensive tackle vindo de Florida State, pode reforçar o front seven dos Browns, levando dor de cabeça aos quarterbacks adversários.

Cincinnati Bengals

Na última temporada, os Bengals se classificaram para os playoffs após uma campanha com 10 vitórias, cinco derrotas e um empate, porém caíram para o Indianapolis Colts logo na rodada de wild card.

A offseason da franquia não foi muito movimentada, mas foi bem precisa. Contrataram de volta o defensive end Michael Johnson que passou uma temporada no Tampa Bay Buccaneers, além da chegada do linebacker A.J. Hawk, ex-atleta dos Packers.

Cincinnati terá a vigésima primeira escolha geral e estará a procura de melhorar o seu pass rush, que já foi um dos melhores da liga e na temporada passada caiu para um dos piores da NFL.

Randy Gregory, defensive end de Nebraska é o grande nome que possui este perfil. É tido como o melhor pass rusher no recrutamento, porém traz consigo alguns problemas fora de campo. Gregory não passou no teste anti-doping do Combine.

Possui 1,95m, 105kg e deve ficar ainda maior com o tempo. No ano passado, deu 56 tackles, sete sacks, forçou um fumble, impediu três e interceptou um passe.

Caso Gregory não esteja disponível para a franquia, o que é uma situação provável, outros nomes como Andrus Peat, offensive tackle de Stanford ou Landon Collins, safety de Alabama podem ser a escolha do time de Cincinnati.

Baltimore Ravens

Com um recorde de dez vitórias e seis derrotas, os Ravens ficaram em terceiro lugar da divisão na última temporada, mas conseguiram a última vaga para a pós-temporada e venceram os rivais Steelers no wild card. Enfrentaram os campeões New England Patriots e perderam por 35 a 31 no Divisional Round.

No mercado de transferências, o time fez bem em renovar com o running back Justin Forsett e com o defensive end Chris Canty. Além disso, Kendrick Lewis, ex-safety do Houston Texans, chega para colaborar com o trabalho defensivo da equipe.

Mesmo com a renovação de Forsett, o nome mais conectado com a equipe é o de Melvin Gordon, RB de Wisconsin. Os Ravens terão a vigésima sexta escolha na primeira rodada do Gordon tem grandes chances de defender as cores de Baltimore nas próximas temporadas.

Foi o vice de Mariota no troféu Heisman e bateu o recorde da FBS de 408 jardas corridas em um único jogo contra Nebraska. No seu ano sênior, correu 2.009 jardas e marcou 28 TDs. É um dos melhores corredores, se não o melhor, disponíveis no recrutamento, demonstrando excelente agilidade para evitar os defensores em campo aberto.

Pittsburgh Steelers

Campeã da divisão com 11 vitórias e cinco derrotas, a franquia de Pittsburgh caiu diante do rival Ravens logo no primeiro jogo da pós-temporada.

Na free agency, os linebackers Arthur Moats e James Harrison renovaram com a equipe. DeAngelo Williams, running back veterano, chega do Carolina Panthers como apoio tanto dentro e fora de campo para uma das peças principais de Pittsburgh, Le’Veon Bell, que teve uma temporada fantástica em 2014.

Recentemente, Troy Polamalu anunciou sua aposentadoria e os problemas na secundária apenas aumentam. Os Steelers precisam renovar e melhorar o setor e é isso o que devem procurar no recrutamento.

Com a vigésima segunda escolha na primeira rodada, Marcus Peters deve ser o escolhido para vestir o uniforme preto e dourado. O cornerback de Washington já fez uma visita à franquia e tem um grande potencial para reerguer a defesa de Pittsburgh.

Correu 4.53 segundos nas 40 jardas porém apresentou problemas disciplinares fora de campo, mas é talentoso, habilidoso e possui a confiança que um time da NFL precisa. Se melhorar seu comportamento, tem grandes chances de ter uma excelente carreira e contribuir com os Steelers.

VAVEL Logo