Com facilidade, Djokovic vence Young em sua estreia no Australian Open

Sérvio estava fora do circuito profissional há seis meses

Com facilidade, Djokovic vence Young em sua estreia no Australian Open
Hexacampeão comemora primeira vitória em meses (Foto: Michael Dodge/ Getty Images)
Novak Djokovic
3 0
Donald Young

Fora do circuito profissional desde julho de 2017 quando desistiu das quartas de final de Wimbledon, Novak Djokovic está de volta às quadras e enfrentou o americano Donald Young, número 63 do ranking, em sua estreia no primeiro Grand Slam do ano, o Australian Open.

O sérvio, que teve uma lesão no cotovelo que o fez se afastar das quadras, planejava retornar a competir no final da temporada de 2017, mas, ainda contundido, resolveu adiar seu retorno. Este foi o período mais longo em que o sérvio se afastou do circuito. Desta forma, caiu para a posição 14 do ranking.

O campeão do torneio em 2016 não teve muitas dificuldades para impor seu jogo e garantir sua vaga na segunda rodada contra o francês Gael Monfils. Após mudança em seu serviço para buscar lesionar menos seu cotovelo, o sérvio sacou bem durante toda a partida e pontuou mais de 70% das vezes tanto com o primeiro quanto com segundo saques.

Visivelmente com falta de ritmo, foi possível observar dificuldade do ex número um em definir pontos de quebra ao conseguir seis vezes em um total de 25 oportunidades. O dia não parecia favorecer o tenista norte-americano. Chegou a disparar 24 bolas vencedoras, mas, em compensação, alcançou o número de 45 erros não forçados.

Com vitórias em sets diretos com parciais de 6/1 6/2 6/4 em pouco menos de duas horas, Djokovic se ajoelhou e deu o tradicional beijo na quadra para comemorar seu êxito. "É muito bom estar de volta à uma quadra de tênis. Não há outro lugar em que eu gostaria de estar depois de seis meses lesionado do que aqui na Austrália. Se passou um bom tempo para mim sem uma partida oficial".

O detentor de 12 Grand Slams acrescenta que nunca enfrentou particularmente essa situação em sua carreira. "Acho que fiquei ausente no máximo por um mês desde que comecei a jogar tênis profissional, então eu nunca perdi um Grand Slam. Foi um sentimento diferente. Não quero dizer que foi ruim, foi apenas diferente".

Novak Djokovic busca vencer o torneio pela sétima vez em sua carreira e se tornar assim o maior vencedor do Major australiano. No momento está empatado com Roy Emerson, um dos maiores expoentes da Era amadora. Na última temporada caiu na segunda rodada para o uzbeque Denis Istomin.  Sua eliminação mais precoce em um torneio desse porte desde 2008 quando foi superado pelo ex tenista russo Marat Safin na segunda rodada de Wimbledon.