CR7 é expulso, mas Pjanic decide e Juventus bate Valencia na estreia da Champions League
(Foto: Divulgação/Juventus)

CR7 é expulso, mas Pjanic decide e Juventus bate Valencia na estreia da Champions League

Velha Senhora consegue desbancar espanhóis fora de casa em jogo de três pênaltis

lchagas
Leandro Chagas
ValenciaNeto, Vezo (Cheryshev), Gabriel Paulista, Murillo, Gayá, Parejo, Wass, Soler, Gonçalo Guedes (Santi Mina ), Rodrigo, Batshuayi (Gameiro). TÉCNICO: Marcelino Toral
JuventusSzczesny, João Cancelo, Bonucci, Chiellini, Alex Sandro, Pjanic (Douglas Costa) (Daniele Rugani), Khedira (Emre Can), Matuidi, Bernardeschi, Mandzukic, Cristiano Ronaldo. TÉCNICO: Massimiliano Allegri
Placar0-1, MIN. 44 - 1° TEMPO, Pjanic, 0-2, MIN. 05 - 2° TEMPO, Pjanic
ÁRBITROFelix Brych. CARTÕES AMARELOS: Daniel Parejo, Jeison Murillo, Rúben Vezo (Valencia), Alex Sandro, Wojciech Szczesny, Daniele Rugani (Juventus). CARTÕES Vermelhos: Cristiano Ronaldo (Juventus)
INCIDENCIASPARTIDA VÁLIDA PELA fase de Grupos da Liga dos Campeões. DISPUTADA NO ESTÁDIO de Mestalla, Na Espanha

Em jogo bastante movimentado, a Juventus bateu o Valencia por 2 a 0, estreando com vitória na fase de grupos da Liga dos Campeões. Jogando fora de casa, em Mestalla, a equipe italiana teve de superar a perda de seu principal jogador, Cristiano Ronaldo, expulso num lance bastante polêmico.

Estreando com camisa da "Velha Senhora" em jogos de Champions, o português deixou o campo aos prantos, inconformado com o cartão vermelho levado após confusão com Murillo, da equipe espanhola. Mesmo com um a menos, os italianos conseguiram levar a melhor, com dois gols de pênalti do meia Pjanic.

+ Confira ofertas de nosso parceiro Futfanatics

O time da casa foi quem proporcionou o primeiro lance de perigo. Aos dois minutos, Gonçalo Guedes tabelou com Batshuayi e soltou uma bomba, mas a bola acabou sendo desviado, saindo em escanteio.

A Juve respondeu aos nove, com Cristiano Ronaldo. O camisa 7 trouxe para o meio e arriscou o chute, que saiu em escanteio, após ser desviado por Soler.

Logo na sequência, aos dez, Bernardeschi cruzou na medida para o Ronaldo, que acabou pegando mal na bola. Por sorte, o chute virou um passe para Mandzukic, que de frente pro gol, bateu de primeira, mandando rente ao travessão.

Aos 16, Cristiano Ronaldo fez um belo lançamento para Bernardeschi, no canto direito da área. O italiano rolou para o meio, para a chegada de Khedira, que de frente para o goleiro Neto, desperdiçou mais uma grande chance.

A Juventus continuou comandando as ações da partida. Aos 20 minutos, após uma confusão na área do Valencia, Bernardeschi escorou o cruzamento rasteiro, obrigando o brasileiro Neto, a fazer outra grande defesa. No rebote Matuiti ainda encheu o pé, mas a bola acabou carimbando na zaga espanhola.

Oito minutos depois, o momento mais polêmico da partida. Em um lance isolado, Cristiano Ronaldo se desentendeu com o zagueiro Murillo. O árbitro interpretou que o português teria agredido o defensor do Valencia, expulsando de maneira direta o camisa 7 da Juve, que saiu de campo aos prantos.

 Após o polêmico lance, o jogo prosseguiu, e aos 37, a equipe espanhola chegou com perigo: Batshuayi aproveitou a desatenção de Chiellini dentro da área, roubando a bola e batendo firme, obrigando Szczesny a espalmar a bola, fazendo ótima defesa.

Mesmo sem seu principal jogador, a “Velha Senhora” conseguiu abrir o placar. Aos 42, Cancelo recebeu bom passe mas acabou furando. Na sequência o lateral-direito conseguiu ficar com a bola para soltar uma bomba que explodiu no travessão. A jogada continuou, mas Parejo levantou demais o pé e acertou o rosto de Cancelo, fazendo com que o juiz a marcasse pênalti.

Na cobrança, Pjanic bateu firme no canto direito, sem chances para Neto, que acertou o canto mas não conseguiu alcançar a bola.

Mesmo em desvantagem, Juve aumenta marcador e controla vantagem

No início da segunda etapa, o Valencia tentou se aproveitar da superioridade numérica para igualar o placar. Aos dois minutos, Gayá foi a linha de fundo e cruzou na cabeça de Rodrigo Moreno, que acabou mandando nas mãos de Szczesny.

A partida prosseguiu, e aos quatro minutos, após cobrança de escanteio, Murillo agarrou o zagueiro Bonucci dentro da área, obrigando o árbitro Felix Brych a marcar nova penalidade para a Juve. Pjanic repetiu o canto escolhido na primeira cobrança, e Neto novamente acertou, sem conseguir alcançar.

Só aos 19 minutos, “Los Ches” conseguiram levar perigo ao gol italiano. Soler bateu bonito de fora da área, obrigando Szczesny a pular no cantinho para fazer uma excelente defesa. Aos 26, o meia espanhol tentou mais uma vez, parando novamente no goleiro polonês.  

Num duelo quase que pessoal, Soler arriscou de fora da área aos 34, para mais uma defesa de Szczesny. O Valencia continuou tentando diminuir o placar. Aos 35 Rodrigo subiu de cabeça dividindo com os zagueiros, mandando a bola rente ao travessão.

Um minuto depois, Soler, voltou a tentar. O camisa 8 aproveitou a sobra do escanteio, mas a finalização foi pra fora, passando caprichosamente pertinho do ângulo direito. Dois minutos depois, Gameiro, que havia entrado no lugar de Batshuayi, tentou duas vezes, sem conseguir marcar o tão sonhado gol.

Aos 40, Douglas Costa, que substituiu Pjanic, autor dos dois gols, quase ampliou. O brasileiro avançou pela esquerda e bateu cruzado, mas Neto caiu bem e espalmou pra fora. Ainda deu tempo para que o juiz marcasse o terceiro pênalti da partida, desta vez em favor do time espanhol, quando Rugani, deixou o braço em Gameiro.

Na cobrança, Parejo bateu no meio do gol, e o arqueiro polonês voou bonito, espalmando a bola e impedindo que a equipe de Mestalla conseguisse ao menos, diminuir o placar.

Na segunda rodada, a Juventus, que não poderá contar com CR7, joga em casa contra o Young Boys, no dia 2 de outubro, às 13h55. Já o Valencia, por sua vez, encara o Manchester United, no mesmo dia, às 16h, em Old Trafford.

VAVEL Logo