Aposta na juventude: Espanha se reinventa em busca do bicampeonato no Catar
Foto: Divulgação / Real Federação Espanhola

A Espanha irá estrear com uma equipe de jovens talentos nessa Copa do Mundo de 2022. Comandados pelo ganhador do prêmio Golden Boy,  que consagra as revelações do futebol europeu, o jogador do Barcelona Gavi, La Roja tentará alcançar a taça do mundial que não vem há 12 anos pela segunda vez na história.

Após uma campanha decepcionante nas últimas duas copas, sendo que no mundial  de 2014 foi eliminada na fase de grupos e na de 2018 saiu nas oitavas, a La Roja resolveu fazer uma grande renovação em seu elenco. Começando trazendo um novo técnico, o espanhol Luis Enrique, acostumado a trabalhar nas categorias de base no Barcelona. 

  • Gavi, a joia barcelonista

Umas das estrelas da La Roja é o jovem Gavi, o blaugrana foi eleito recentemente o melhor jogador sub-21 da Europa, premiação chamada de Golden Boy e também premiado com o troféu Kopa, no Ballon D'Or da France Football.

Na temporada, o meia marcou dois gols e realizou cinco assistências na temporada passada. Na seleção espanhola, são duas partidas disputadas e um gol, contra a Suíça que estará presente na Copa. Em toda sua carreira foi para as redes quatro vezes.  Esses números fizeram ele ser consagrados como umas das maiores promessas da seleção espanhola. 

  • Ferran Torres e Carlos Soler: revelações das "canteras" espanholas

Trocar de um time estável para prosseguir a carreira em uma equipe em construção não é nada fácil. Fernan Torres optou em seguir o seu rumo no Barcelona após boa passagem no Manchester City. Nos Citizens ele atuou em 42 jogos e marcou 16 gols, sendo que o meia era titular na maioria das partidas sobre o comando de Guardiola. 

Revelado nas categorias de base do Valência, o jogador conquistou na carreira um campeonato Sub-17 e 19, uma copa da Liga Inglesa, uma Premier League e uma Copa do Rei. Diante de todo esse currículo, Ferran vem forte para ser uma grande ídolo na Espanha.

Outra grata promessa, é o Carlos Soler, contratado pelo PSG nesta temporada. O meia também foi revelado no Valência e como o seu colega Torres também se tornou campeão Sub-19. Na carreira são 39 gols, mas neste ano ainda não marcou pelo time parisiense, mesmo assim pode ser uma surpresa na equipe.

Foto: Divulgação / Real Federação Espanhola
Foto: Divulgação / Real Federação Espanhola
  • Veteranos deixados de lado

Com a inovação espanhola veio também as rejeições a velhos jogadores que construíram essa Espanha vencedora, principalmente nos anos 2000 e no começo de 2010 em que foi bicampeão da Eurocopa e também da Copa do Mundo.

O treinador Luis Enrique preferiu deixar de fora nomes como: o zagueiro Sérgio Ramos, que disputou as últimas quatro copas, e Piqué, que se aposentou recentemente e o principal jogador que alvo de muita contestação por não está na lista, o goleiro De Gea. Sendo que nesses últimos meses estava atuando muito bem no Manchester United, salvando em várias partidas.

Mesmo com essas críticas, tudo isso faz parte de algo novo que a Espanha vem criando nesse ciclo da Copa, sabendo da necessidade renovar o seu elenco. La Roja não pode ser umas das favoritas ao título, mas é sempre uma das seleções perigosas e que pode dá muito trabalho nesse mundial até por causa desse plantel desenvolvido.

VAVEL Logo