Guia VAVEL do Brasileirão 2018: Fluminense

Guia VAVEL do Brasileirão 2018: Fluminense
(Arte: VAVEL.com)

Campeão da Taça Rio e eliminado do Campeonato Carioca, o início de ano do Fluminense já mostra certa oscilação. Abel Braga conseguiu dar padrão a equipe com novo esquema tático e parece ter encontrado a escalação ideal, mas ainda sofre com a falta de opções na reposição. Mais uma vez o Tricolor aposta no treinador e na juventude dos seus atletas para se manter na elite do Campeonato Brasileiro.

O Brasileirão e a Sul-Americana são as únicas competições que restaram para o Fluminense disputar no ano. O Tricolor foi eliminado da Copa do Brasil na terceira fase e no Campeonato Carioca na semifinal. Sem a qualidade técnica do ano passado, Abel Braga terá que continuar se reinventando no comando da equipe para a disputa do campeonato mais exigente e longo do país.

Campanha no começo de 2018

O Fluminense começou o ano deixando a desejar, a equipe perdeu sua primeira partida oficial (3 a 1 para o Boavista) e não se classificou para as semifinais da Taça Guanabara. Na Copa do Brasil, o Tricolor chegou até a terceira fase, porém, perdeu as duas partidas para o Avaí e foi eliminado. Já na Taça Rio, o time de Laranjeiras não perdeu nenhum jogo e sagrou-se campeão vencendo o Botafogo por 3 a 0. Classificado para a semifinal do Carioca, o Fluminense perdeu por 3 a 2 para o Vasco, levando o gol eliminatório nos acréscimos.

(Foto: Divulgação / Fluminense FC)

Contratações

Após se desfazer de oito jogadores do elenco, incluindo Henrique e Diego Cavalieri, o Tricolor procurou se reforçar em algumas posições. Dessa forma, a diretoria contratou seis novos jogadores para compor o elenco: os goleiros De Amores e Rodolfo, os laterais Gilberto e Léo, e os volantes Airton e Jádson. Além disso, o Tricolor também contratou Paulo Autuori para ser o novo Diretor de Futebol do clube. 

(Foto: Divulgação / Fluminense FC)

Campanha em 2017

No ano passado, o Fluminense participou de cinco competições: Primeira Liga, Campeonato Carioca, Copa do Brasil, Copa Sul-Americana e Campeonato Brasileiro. No Carioca, o Tricolor chegou à final da competição, mas ficou com o vice-campeonato, perdendo para o Flamengo. Pela Primeira Liga, o Fluminense foi eliminado nas quartas de final pelo Londrina. Na Copa do Brasil, o clube de Laranjeiras perdeu para o Grêmio por 2 a 0, no Maracanã, e foi eliminado nas oitavas de final.

Já pela Sul-Americana, o Tricolor conseguiu chegar até as quartas de final, mas cedeu o empate nos últimos minutos de jogo e foi eliminado pelo Flamengo. No Campeonato Brasileiro, o Fluminense terminou em 14º lugar, a quatro pontos da zona de rebaixamento. Na competição, o Tricolor começou bem, fechou primeiro turno lutando por uma vaga na Libertadores. Entretanto, o segundo turno foi bem diferente. O Tricolor lutou contra o rebaixamento, chegando a ficar um dia na zona. Mesmo assim, o artilheiro do campeonato foi o então camisa 9 do Fluminense, Henrique Dourado. 

(Foto: Divulgação / Fluminense FC)

O que esperar?

Com poucas opções no banco de reserva e com o que foi visto até o momento, o que se pode esperar do Fluminense é uma equipe competitiva. Apostando no esquema 3-5-2, Abel Braga busca uma defesa mais sólida e conta com o apoio dos laterais ao meia Sornoza e os atacantes. No entanto, num campeonato que exige bastante do elenco, o Tricolor deve ter dificuldades assim como em 2017.

Escalação

Destaque: Sornoza

Com a saída de jogadores como Gustavo Scarpa e Henrique Dourado, Sornoza herdou a camisa 10 e virou o principal destaque do time. Com cinco assistências, o equatoriano é o responsável por organizar o jogo, consagrando-se como o jogador que mais deu passes para gols na equipe.

(Foto: Divulgação / Fluminense FC)

Fique de olho: Pedro

Com sete gols e cinco assistências, Pedro vive seu melhor momento no Fluminense, já tendo balançado as redes dos rivais Botafogo, Flamengo e Vasco nesta temporada. O atacante, que antes era motivo de desconfiança da torcida pela grande quantidade de gols perdidos, ganhou a titularidade após a saída de Henrique Dourado. Só em 2018, Pedro já fez, em 17 partidas, o mesmo número de gols que marcou em 35 partidas no ano passado.

(Foto: Divulgação / Fluminense FC)

Técnico: Abel Braga

No início do ano, enquanto disputava a Flórida Cup, o técnico Abel mudou o esquema da equipe para 3-5-2, a princípio, essa nova formação funcionou, levando o Tricolor a vencer a Taça Rio de forma invicta. O treinador vai para o segundo ano seguido no clube e tenta fazer com que a equipe funcione com as poucas opções de jogadores que tem.

(Foto: Divulgação / Fluminense FC)

Estádio: Maracanã

Diferentemente do que aconteceu em 2017, o Tricolor definiu o Maracanã como estádio para 2018. Entretanto, para que não tenha tanto prejuízo como teve no ano que passou – dos 24 jogos, apenas sete geraram lucro, sem contar as partidas pela Sul-Americana –, o Fluminense traçou um plano para deixar o estádio mais viável financeiramente. Uma das decisões da diretoria foi adequar uma nova operação para diferentes demandas de público. De início, o Tricolor abrirá para venda apenas o nível um dos setores Sul e Leste, e caso a procura da venda antecipada seja grande, a capacidade do estádio será ajustada e os demais setores seguirão a mesma.

(Foto: Divulgação / Fluminense FC)