Com início de temporada parecido com 2017, Corinthians busca evoluir em 2021
Rodrigo Coca / Agência Corinthians

O técnico Vagner Mancini vem sendo alvo de críticas por parte da torcida do Corinthians devido ao fraco desempenho da equipe neste início da temporada apesar dos resultados no placar serem positivos. Parando para analisar, há uma semelhança com o time de 2017.

Comparando os cinco primeiros jogos daquele ano, o Corinthians triunfou em quatro e perdeu apenas um. Detalhe: todas as quatro vitórias foram por 1 a 0 no placar. A derrota, para o Santo André, na Neo Química Arena, foi por 2 a 0.

Em 2021, nos cinco primeiros jogos o Timão venceu três. 2 a 1 na Ponte Preta, 1 a 0 no São Caetano e 3 a 0 no Salgueiro, além de empate com RB Bragantino por 0 a 0 e 2 a 0 com o Palmeiras. A semelhança nos placares, apesar de serem parecidos, tem um comparativo a mais: O desempenho.

Nos dois exemplos citados a equipe do Parque São Jorge não apresentou um bom futebol. Em 2017, mesmo após os cinco jogos apontados, quando o alvinegro venceu o clássico diante do Palmeiras por 1 a 0, com um jogador a menos, no jogo em que foi apontado como a virada de chave naquele ano de título estadual e de Brasileirão, o desempenho ainda deixava a desejar.

Indo mais uma vez para resultados para exemplificar a argumentação, fica evidente. Após o clássico, o Corinthians comandado por Fábio Carille venceu o Mirassol por 3 a 2 e posteriormente classificou-se na Copa do Brasil nas penalidades após empate em 0 a 0 com o Brusque-SC, em jogo muito fraco tecnicamente. Até aí a semelhança aparece.

Após os cinco primeiros jogos agora em 2021 os comandados de Vagner Mancini bateram o mesmo Mirassol, por 1 a 0, e avançaram na Copa do Brasil nas penalidades depois de empate por 1 a 0 com o Retrô-PE no tempo normal.

Elencos diferentes

Não significa necessariamente que esse elenco atual vá repetir o que aquele time de 2017 fez. Até mesmo pela diferença de peças. Aquele time contava com jogadores em grande fase, como o volante Maycon, o lateral Guilherme Arana, o meia Rodriguinho e o próprio , que coincidentemente também iniciou aquela temporada bem abaixo do que poderia render. Mas, é importante ressaltar que o trabalho a longo prazo pode dar frutos.

Em um país onde a dança das cadeiras dos técnicos acontece a cada rodada, com as alterações realizadas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para as série A,B e C do Brasileirão 2021, onde cada time só poderá ter dois treinadores ao longo da competição, a tendência é que vejamos trabalhos mais longevos nos clubes. Com isso, a mudança de mentalidade por parte dos torcedores também será peça importante neste processo.

Com Vagner Mancini, o Corinthians parece dar um start neste processo de longevidade. Até mesmo por questões econômicas, visto que ainda paga parcelas referentes as demissões de Fábio Carille e Tiago Nunes.

Fator garotada

É importante ressaltar também que agora em 2021 o Corinthians passa por problemas financeiros muito mais agravantes do que em 2017. Até mesmo por isso não apresentou contratações até aqui e vem tentando utilizar garotos da base, como Rodrigo Varanda, que vem sendo titular frequentemente.

Só no Paulistão, cinco garotos da base já foram escalados. Casos de Matheus Donelli, Adson, Vitinho, Cauê e Rodrigo Varanda. Se acrescentarmos jovens que também entraram em campo pelo Brasileirão 2020, mesmo que por poucos minutos, ou que estavam emprestados, a lista cresce para oito, com João Victor, Gabriel Pereira e Roni.

Com todos esses fatores, procura pelo time titular ideal ainda assombra o técnico Vagner Mancini, que tem priorizado resultados a curto prazo com aposta de crescimento de desempenho a médio/longo prazo. 

VAVEL Logo