Persistente, Fortaleza arranca empate nos acréscimos contra São Paulo na Copa do Brasil
Foto: Paulo Pinto/Saopaulofc.net

Aquela máxima do futebol de que é possível esperar o apito do árbitro para o jogo terminar pode ser aplicada para contar a história do primeiro jogo das quartas de final da Copa do Brasil entre São Paulo e Fortaleza, realizado na última quarta-feira (25) no Morumbi, que terminou 2-2.

O tricolor paulista abriu 2-0 no placar com dois gols de Emiliano Rigoni, sendo o primeiro ao completar uma arrancada de Reinaldo pela esquerda e o outro em uma jogada de velocidade em que o argentino apostou corrida com o zagueiro Titi, deixou o defensor para trás e, quando levantou a cabeça para ver o posicionamento do goleiro Marcelo Boeck, tocou no canto e ele não conseguiu defender.

Os gols foram no segundo tempo, mas o primeiro teve até bola na trave, que aconteceu após marcação sob pressão do time cearense no campo ofensivo. Wellington Paulista carimbou o poste esquerdo de Tiago Volpi e mais tarde tanto Bruno Alves quanto Daniel Alves tiveram trabalho quando o Leão do Pici resolvi atacar com cinco jogadores para apertar a saída de bola do rival. Além do centroavante e de David, o meio-campista Matheus Vargas avançava e o técnico Juan Pablo Vojvoda pedia para os volantes Éderson e Felipe fazerem o mesmo. 

Assim que Rigoni fez o segundo gol, aos 34 do segundo tempo, o técnico Hernán Crespo pareceu prever o pior. De pé na beira do gramado, el orientou os seus comandados tocando a cabeça com os dedos, pedindo concentração para administrar a vantagem adquirida no mata-mata. O time pareceu sofrer o mesmo "apagão" de jogos anteriores, sendo o mais emblemático diante do Flamengo, quando levou cinco gols em 22 minutos.

No início do jogo o lateral Yago Pikachu reclamou com o técnico Juan Pablo Vojvoda que "não estava conseguindo jogar". Depois do intervaloa impressão é que ele recebeu o aval para se movimentar mais e apareceu dentro da área, e foi assim que conseguiu diminuir o placar. A bola foi levantada, o goleiro Tiago Volpi tentou afastar e não achou nada, então sobrou para o camisa 22 empurrar para o gol vazio aos 39 do segundo tempo.

Mesmo jogando fora de casa o Fortaleza não se intimidou, tanto que o técnico argentino lançou dois atacantes na reta final da partida - e ambos foram decisivos. Henríquez levantou na boca do gol na direção de Romarinho. Com 1,68m, ele sabia que pelo alto era difícil ganhar da defesa, mas se posicionou entre os zagueiros Bruno Alves e Miranda e aí nem precisou subir para cabecear no canto esquerdo. O lance surgiu após outra roubada de bola, desta vez quando Gabriel Sara tentou, sem sucesso, um toque de letra no meio de campo. 

Classificação e próximos jogos

A decisão da vaga nas semifinais ficou para 15 de setembro na Arena Castelão. Quem avançar pega Fluminense ou Atlético-MG na próxima fase. Do outro lado da chave estão Athletico-PR, Flamengo, Grêmio e Santos.

Enquanto isso, São Paulo e Fortaleza voltam as atenções para o Campeonato Brasileiro. A equipe de Hernán Crespo está em 12º e visita o Juventude em Caxias do Sul no domingo (29), enquanto o Leão do Pici terá um dia a mais de descanso porque recebe o Cuiabá apenas na segunda-feira (30).

VAVEL Logo