Cruzeiro reage após sair atrás, goleia Ponte Preta e coloca uma mão na taça da Série B
Foto: Staff Images/Cruzeiro

O início foi árduo, truncado e trabalhoso. Contudo, o Cruzeiro não diminuiu o ímpeto por já estar de volta à elite do futebol brasileiro, mostrou sua força e buscou a virada com estilo: goleada sobre a Ponte Preta,, de 4 a 1, no Majestoso, pela 32ª rodada da Série B. O triunfo deixa a Raposa com uma na taça, enquanto a Macaca fica mais distante do sonho do G-4.

Macaca abre o placar, mas Raposa reage

Com o gramado pesado por conta da chuva em Campinas, o jogo ocorreu mais de maneira lenta, dificultando a bola rolar. Mesmo assim, houve emoção, principalmente por conta da Macaca, que não deixou o visitante respirar nos minutos iniciais. Após lançamento na área, Wallisson desviou de cabeça no meio da zaga. Rafael Cabral salvou com a ponta dos dedos. A equipe de Hélio dos Anjos pressionava a saída de bola adversária e numa boa chega, Léo Naldi recebeu na entrada da área e finalizou com perigo à esquerda do gol.

O jogo estava ruim para a Raposa, que não conseguia trocar passes, além de sofrer com a bola nas costas. Apesar do duelo truncado, a Ponte Preta se sobressaiu e assim encontrou o caminho do gol. Felipe Amaral aproveitou bobeada da defesa, emendou de primeira e Rafael Cabral fez grande defesa, mandando para escanteio. Logo em seguida, bate e rebate dentro da área, a redonda sobrou, novamente, para o volante soltar uma bomba indefensável. 

Por pouco não ampliou com Fessin. O camisa 20 ganhou de Lucas Oliveira e balançou a rede pelo lado de fora. O time estrelado conseguiu se encontrar após a virada de Léo Pais para Luvannor. O atacante levantou na segunda trave. Edu pegou de chapa e acabou isolando por cima do gol. O lance deu um gás que faltava e os visitantes sabiam o que fazer quando estavam com a posse, testando duas vezes Caíque, com Bruno Rodrigues e Zé Ivaldo, que interviu bem em ambos lances. No entanto, nada pôde fazer nos acréscimos, quando Machado cobrou falta na área. Zé Ivaldo se movimentou sem nenhuma marcação e cabeceou para o gol.

Foto: Staff Images/Cruzeiro
Foto: Staff Images/Cruzeiro

Virada estrelada

A Ponte Preta voltou para o segundo tempo dando aquele trabalho para Rafael Cabral. Elvis cobrou escanteio, Artur cabeceou para baixo, ele defendeu à queima-roupa e Lucas Oliveira rebateu o perigo. Diferente da etapa anterior, o Cruzeiro conseguia chegar com mais facilidade. As disputas foram acirradas Em cobrança de falta, Brock mandou em direção ao gol. Caíque espalmou sem problemas. O jogo virou, os comandados de Paulo Pezzolano passaram a ter as melhores chances.

Nicolas cochilou, esperou a bola sair pela linha de fundo, mas Bidu foi mais esperto. Roubou, tocou para Machado, que levantou na área. Edu completou na segunda trave para fazer o seu 10º tento na competição. A Raposa mostrou sua efetividade na competição e ampliou a vantagem com dois belos gols. Rafa Silva, que entrou na reta final, se livrou de Guilherme Souza, arrancou em alta velocidade, abriu o espaço e acertou o canto. O atacante precisou apenas de 13 minutos para fechar a goleada. Após boa troca de passes, Kaiki alçou na medida para o atacante bater de primeira.

Como fica

Com a vitória, o Cruzeiro chega aos 71 pontos. O líder da competição poderá ser campeão na rodada se Bahia e Grêmio perderem os seus respectivos confrontos. Por sua vez, a Ponte Preta segue em sétimo, somando 44, mas poderá ser ultrapassada.

Próximos jogos

Na próxima segunda-feira (3), a Ponte Preta visita o Sampaio Corrêa, no Castelão, às 20h (de Brasília). E, com promessa de casa cheia, o Cruzeiro recebe o Ituano, no Mineirão, na próxima quarta-feira (5), às 21h30 (de Brasília).

VAVEL Logo