FC Porto carimba presença no Jamor

Depois da vitória por três bolas a zero na primeira-mão, os azuis e brancos confirmaram, esta noite, lugar no Estádio Nacional, onde vão encontrar o SC Braga.

FC Porto carimba presença no Jamor
FC Porto
2 0
Gil Vicente
FC Porto: Helton; Víctor García, Chidozie, Layún (Martins Indi, min. 70) e José Ángel; Rúben Neves, Sérgio Oliveira e Evandro (Bueno, min. 42); Marega, Varela (André André, min. 57) e Aboubakar.
Gil Vicente: Iván; Pedro Lemos, Pecks (Sandro, min. 45), Renan e Kiki; Yeo, Nani (Paulinho, min. 76) e Platiny; Vagner, Yartey e Jonathan (João Pedro, min. 45).
Placar: 1-0, min. 11, Chidozie. 2-0, min. 80, Marega.
ÁRBITRO: Sérgio Piscarreta (AF Algarve) Admoestados: Yeo (min. 85), Chidozie (min. 90+3).
INCIDENCIAS: Meia-final Taça de Portugal, FC Porto 2-0 Gil Vicente, Estádio do Dragão, 4.863 espectadores.

À partida para o jogo de hoje, já poucas dúvidas existiam sobre quem ia estar no Jamor. A vitória contundente em Barcelos, por 0-3, permitiu ao FC Porto entrar para o jogo de hoje mais “relaxado”, dando inclusive oportunidade a jogadores menos utilizados. 

Primeira-parte tranquila

José Peseiro rodou meia equipa, dando oportunidade a jogadores como Víctor García ou Sérgio Oliveira. O capitão Helton também foi titular, à semelhança de Rúben Neves, Evandro, Varela ou Marega, jogadores com menos aparições no ‘onze’ inicial.                     

Chidozie nos festejos.

 As bancadas despidas do Dragão (4.863 espetadores) viram a sua equipa chegar ao golo cedo, através de Chidozie. O jovem central, após canto de Sérgio Oliveira, ganhou nas alturas e cabeceou sem hipóteses para Ivan Cruz. O brasileiro Evandro esteve perto de aumentar o marcador à passagem do minuto 25’, sendo posteriormente substituído por Alberto Bueno, jogador afastado dos relvados por dois meses, devido a lesão. Até intervalo nota apenas para o remate ao poste do camaronês Aboubakar. A equipa do Gil Vicente teve algumas descidas à área contrária sem criar qualquer perigo.

Segunda-parte para gerir

Alberto Bueno entrou para o segundo tempo com vontade de mostrar serviço, estando por duas ocasiões perto do golo. Aos 50’ minutos, servido por Aboubakar, atira por cima da baliza e três minutos depois desvia para fora um cruzamento de José Ángel. Domingo é dia de jogo difícil, perante o Braga e José Peseiro aproveitou para lançar Martins Indi, jogador ausente dos últimos jogos por lesão muscular e fazer descansar Miguel Layún, jogador preponderante na equipa dos ‘dragões. Também André André teve alguns minutos, ele que procura a melhor forma depois de um excelente início de temporada.

Ivan Cruz ainda brilhou perante Aboubakar e Marega mas nada pôde fazer ao minuto 80’, quando o camaronês serviu o avançado ex-Marítimo para o segundo e último golo do encontro. No tempo desconto, novamente Aboubakar a acertar no ferro, após excelente assistência de José Ángel. Apito final e o FC Porto está na final da Taça de Portugal. Palavra para a excelente campanha realizada pela equipa do Gil Vicente e, mesmo com o resultado adverso, não deixou de lutar e honrar a camisola vestida. Afinal, isto é que é Taça!

Final de cartaz!

O Sporting de Braga é a outra equipa apurada para o Jamor, após eliminar o Rio Ave. O jogo, a ser realizado no dia 22 de Maio, tem tudo para ser um grande espetáculo de futebol. Para além de juntar dois dos mais fortes plantéis do nosso campeonato, também será uma oportunidade a não desperdiçar por ambas as equipas, no que ao ganhar títulos diz respeito. Tanto SC Braga como FC Porto estão arredados dos triunfos desde algum tempo e não quererão, certamente, perder esta oportunidade de voltar a festejar.

Futebol Português