Apontado como um dos maiores da história, Kobe não se colocaria no top 5: "Não conquistei tudo"
Foto: Divulgação/NBA

O maior jogador de todos os tempos ou Michael Jordan da nova geração. Assim é aclamado Kobe Bryant por seus fãs. Ao anunciar sua aposentadoria para o fim da temporada, a discussão agora entre os fãs de basquete é: "Em que lugar na lista dos maiores jogadores da história se encontra Kobe Bryant?"

A lista de recordes de Kobe é imensa. É responsável pela segunda maior pontuação de uma partida (81 pontos contra o Raptors, em 2002, perdendo apenas para os 100 pontos de Wilt Chamberlain), é o terceiro maior cestinha da história da NBA, atrás apenas de Kareem Abdul-Jabbar e Karl Malone, e à frente de Michael Jordan. Além dos seus cinco títulos, MVP's e 17 vezes selecionado para o All-Star Game. Com tudo isso no currículo, seria Kobe Bryant top 5 da NBA? Para os fãs, sim. Mas, o Black Mamba discorda.

"Eu nunca me colocaria nesse top 5. Eu coloco as pessoas que realmente conquistaram mais fãs: Magic Johnson, Michael Jordan, Larry Bird, Hakeem Olajuwan e Jerry West. Não conquistei tudo. Queria conquistar oito títulos, era um sonho de criança, porque Magic tinha cinco, Michael tinha seis... Não deu", disse Kobe em entrevista à rede de TV americana ABC.

Chamado de "Michael Jordan da nova geração" por ter movimentos e um estilo de jogo igual, Kobe - que chegou a enfrentar Jordan algumas vezes - agradeceu o elogio dos fãs, apesar de não se colocar no top 5 ou no nível de Michael, mas acredita que conseguiria equilibrar um duelo com ele.

"Já acho fantástico ser mencionado entre esses grandes jogadores, é tudo para mim. Sempre escuto: 'Quem venceria um duelo um contra um entre mim (Kobe) e o Michael?' Ele venceria algumas e eu venceria outras", disse Kobe Bryant.

O Los Angeles Lakers é uma das maiores franquias da NBA e todo jogador de basquete sonha em vestir a camisa dourada e roxa. Kobe teve a honra de defender a franquia da Califórnia durante suas 20 temporadas de NBA. O Lakers foi a única equipe que Kobe jogou em toda sua carreira na liga e, segundo ele, era um sonho desde criança passar por isso.

"Significa tudo para mim. Eu sempre fui um grande fã dos Lakers quando criança. Eu era do tipo que tinha pôsteres do Magic Johnson, a camisa do Magic. Era um sonho estar nos Lakers, então estar aqui por 20 anos e poder conhecer um dos meus mentores também tem sido um sonho", disse.

Esta é a 20ª temporada, e última, de Kobe Bryant na NBA. Porém, o astro está longe de fazer jus à sua carreira. Nos últimos anos, sofreu com graves lesões e isso atrapalhou seu rendimento. Mas, Kobe, de 37 anos, acha fez bem em encerrar a carreira no atual momento e não antes, alguns anos atrás, quando ainda estava bem melhor.

"Eu não faria de outro jeito. Você tem que ser capaz de lidar com o bom e com o ruim. Uma das coisas boas que posso passar para as jovens gerações é aceitar tudo isso: Não tenha grandes expectativas, significativas ou positivas sobre o fim da sua carreira. É negativo. Foi um processo lento. É algo que evoluiu nos últimos três anos. As lesões no joelho realmente me abalaram. Pensei: “Minha carreira acabou agora!”. Me assustou. Pensei: “O que eu vou fazer agora?” Mas eu treinei muito e voltei, aí machuquei o ombro (risos). “Meu Deus, é uma coisa depois da outra”. Então foi um lento processo", explicou.

A última partida de Kobe Bryant na NBA está marcada para o dia 13 de abril, contra o Utah Jazz, no Staples Center, em Los Angeles. A procura pelos ingressos para este jogo cresceu 240% após o anúncio da aposentadoria. Ele se diz estar pronto para a despedida do basquete, e foi justamente por isso que decidiu parar de jogar.

"Sempre tento ter 15 minutos com meus pensamentos pela manhã, apenas meditando. Normalmente, o que acontecia é que minha cabeça é flutua para o jogo. Sempre!  Eu me vi sentado ali, e minha mente não estava mais flutuando para o jogo. Foi quando eu percebi: “Sabe, está chegando a hora, está chegando a hora”. Porque agora eu não estou pensando no jogo com obsessão. Não está mais conectado com o meu subconsciente como costuma estar", encerrou.

VAVEL Logo