Guia VAVEL Copa América 2019: Bolívia
Divulgação/Federação Boliviana de Futebol

A Bolívia chega para disputar sua 27° Copa América, onde caiu no Grupo A, junto com o Brasil, Peru e Venezuela. A La Verde tentará seu segundo título na competição, já que foi campeã em 1963, quando foi disputada na própria Bolívia.

Expectativa

Na Copa América atual, a Bolívia caiu no primeiro grupo. A expectativa é lutar pela segunda colocação com Peru e Venezuela, mas a equipe peruana vem com a base que fez uma boa Eliminatórias e Copa do Mundo, já a Venezuela, chega com uma base de jovens jogadores. A Bolívia não passa de fase desde a Copa América de 2015, quando ficou na segunda colocação e caiu nas quartas de finais.

Convocados

A Federação Boliviana de Futebol (FBF) convocou 26 jogadores, mas cortará três jogadores, já que são apenas 23 jogadores na lista final. Por enquanto, os convocados são:

Goleiros: Carlos Lampe (Huachipato, Chile), Romel Quiñonez (Bolívar), Guillermo Viscarra (Oriente Petrolero).

Defensores: Ronald Raldes (Oriente Petrolero), Edward Zenteno (Wilstermann), Nelson Cabrera (Bolívar), Alejandro Meleán (Sport Boys), Erwin Saavedra (Bolívar), Diego Bejarano (The Strongest), Edemir Rodriguez (Bolívar), Marvin Bejarano (The Strongest), Enrique Flores (Bolívar).

Meias: Walter Flores (Bolívar), Pedro Azogue (Oriente Petrolero), Gualberto Mojica (Oriente Petrolero), Diego Wayar (The Strongest), Chistian Machado (Wilstermann), Juan Carlos Arce (Bolívar), Martín Smedbert (IFK Goteborg, Suécia), Jhasmany Campos (Sport Boys), Pablo Escobar (The Strongest), Raúl Castro (The Strongest).

Atacantes: Bruno Miranda (Universidad de Chile), Marcelo Martins (Changchun Yatai, China), Yasmani Duk (New York Cosmos, EUA).

Destaque

Marcelo Moreno é o grande nome da La Verde para a Copa América. Conhecido pelos torcedores brasileiros, o jogador já atuou pelo Vitória, Cruzeiro, Grêmio e Flamengo aqui no Brasil. Atualmente o atacante está no Shijiazhuang Ever Bright, da segunda divisão da China. Moreno é um dos artilheiros da competição. Na Seleção Boliviana, o atacante é o segundo maior artilheiro da história com 17 gols, atrás apenas de Joaquín Botero, que tem 20.

Divulgação/Federação Boliviana de Futebol
Divulgação/Federação Boliviana de Futebol

Fique de olho

Alejandro Chumacero é um dos jogadores mais conhecidos do elenco boliviano, o motivo é que o jogador já atuou no Brasil. Em 2013, o meia foi contratado pelo Sport quando ainda tinha apenas 22 anos, mas o meia fez apenas oito partidas pelo time pernambucano. Depois voltou para o The Strongest, da Bolívia, clube que o revelou, e fez grandes jogos na Libertadores. Atualmente, Chumacero defende o Puebla FC, do México.

Divulgação/Federação Boliviana de Futebol
Divulgação/Federação Boliviana de Futebol

Técnico

Recém contratado, Eduardo Villegas é o técnico da equipe boliviana. O treinador de 55 anos assumiu a seleção no início deste ano e comandou em quatro amistosos, foram três derrotas para Coréia do Sul, Japão e França; e apenas um empate, contra Nicarágua. Villegas já comandou a Bolívia, passou 11 meses, de outubro de 2009 a novembro de 2010. Depois teve passagens por Universitário Sucre, The Strongest, Oriente Petrolero, Bolivar, Sport Boys e San José, onde ficou até janeiro deste ano. Todos esses clubes são da Bolívia, mas o treinador não conseguiu se firmar em nenhum deles.

Divulgação/Federação Boliviana de Futebol
Divulgação/Federação Boliviana de Futebol

Última campanha na Copa América

Na Copa América Centenária de 2016, disputada nos Estados Unidos, a Seleção Boliviana caiu no Grupo D, junto com Argentina, Chile e Panamá. O resultado foi vergonhoso, foram três derrotas, 2 a 1 para o Panamá, 2 a 1 para o Chile e 3 a 0 para a Argentina, acabando na última colocação no grupo com o terceiro pior ataque , com apenas dois gols e a segunda pior defesa, com sete gols sofridos em toda a competição.

VAVEL Logo