Roma vence Manchester United em jogo movimentado, mas
ingleses avançam à final da Uefa Europa League
Divulgação/AS Roma

A Roma precisava de um milagre ainda maior que nas quartas de final da Uefa Champions League de 2018, quando venceu por 3 a 0 o Barcelona e eliminou os catalães após ser goleado no jogo de ida. Na noite desta quinta-feira (6), os giallorossi tinham que golear o Manchester United por 4 a 0 ou por cinco gols de vantagem para avançar à final da Uefa Europa League. Não foi por falta de vontade, não foram poucas as tentativas para buscar o resultado, mas não deu para o time da Cidade Eterna. Pelo segundo duelo da semifinal, disputado no Estádio Olímpico, em Roma/ITA, os italianos venceram por 3 a 2, mas os ingleses avançaram após a goleada no primeiro encontro. Džeko, Cristante e Alex Telles (contra) marcaram os gols da Loba, enquanto Cavani assinalou os dois tentos dos Diabos Vermelhos.

Devido aos 6 a 2 do primeiro duelo, a Roma logicamente ia encontrar um adversário com menos concentração e pouco efetivo. As brechas encontradas no campo de ataque eram fundamentais para os mandantes começarem o jogo na pressão. Foi a partir dos três minutos que o goleiro De Gea foi o primeiro grande trunfo para garantir o Manchester United na final. Pellegrini cobrou falta da esquerda e Mancini completa de voleio no meio da área para a grande defesa do camisa 1. No escanteio também cobrado por Pellegrini, Mkhitaryan cabeceou sozinho na segunda trave e balançou o lado externo da rede. O meia italiano aparecia bastante no ataque e cumpria bem sua função tática. Em uma das principais chances, Pellegrini completou jogada entre Mkhitaryan e Pedro, mas mandou por cima da meta. De Gea voltou a aparecer na jogada seguinte, ao se antecipar a Džeko e evitar a finalização giallorossa. Tudo isso em sete minutos de jogo.

Após Pedro finalizar por cima após roubar a bola de Pogba na entrada da área, os ingleses apareceram no ataque com seu segundo grande trunfo. Se De Gea resolvia atrás, Cavani assustava na frente. Na primeira grande oportunidade, Cavani foi acionado no lado esquerdo da área, encobriu o goleiro Mirante e acertou o travessão aos 19’. Seis minutos depois, Cavani recebeu de Bruno Fernandes e bateu cruzado, para nova defesa do arqueiro. Os italianos atacaram de novo em três jogadas. Na primeira, Pedro cruzou na medida para Mkhitaryan, mas o cabeceio foi errado. Na segunda, Pellegrini ficou com a sobra e arriscou, mas De Gea defendeu. Na terceira, Pellegrini cobrou escanteio e Mancini testou para nova defesa do arqueiro.

Aos 38, veio a primeira estocada inglesa. Em contra-ataque, Fred avançou pela esquerda e fez lançamento para Cavani no meio. Com liberdade, o atacante finalizou na saída de Mirante para abrir o placar e deixar a vantagem do United ainda mais ampla. Veio o bombardeio do United, mas a pontaria dos outros jogadores estava descalibrada. Greenwood e Bruno Fernandes ficaram na cara do gol, mas erraram o alvo.

Divulgação/Manchester United FC
Divulgação/Manchester United FC

No segundo tempo, a Roma voltou a pressionar e conseguiu trazer emoção ao jogo. Aos 11, Mkhitaryan avançou pela esquerda e cruzou. Pedro bateu de primeira, a bola subiu e Džeko cabeceou na cara do gol para empatar. Três minutos depois, Pellegrini desarmou Fred na entrada da área e Cristante girou para arrematar e virar a partida. Poderiam ter saído mais gols nesse período por causa da blitz italiana, mas De Gea voltou a fazer milagres. Aos 15, Karsdorp cruzou da direita, Džeko cabeceou, o goleiro espanhol espalmou, Pedro rebateu e novamente o camisa 1 salvou. No lance seguinte, o Mkhitaryan novamente desceu pelo lado canhoto, inverteu para Pedro na direita e Pellegrini desviou, mas novamente estava a parede para impedir.

Em uma partida onde as equipes tiveram momentos seguidos para marcarem muitos gols, o Manchester United voltou a pressionar. Na primeira tentativa, Bruno Fernandes arriscou de fora da área e Mirante defendeu. Na segunda, Greenwood recebe livre no lado direito da área, tira do goleiro, mas a bola teimou em não entrar. Até que Cavani apareceu de novo. Aos 22, Bruno Fernandes deu lindo passe na cabeça do centroavante, que testou sem chance de defesa para Mirante.

Os giallorossi voltaram a dominar o jogo, com mais liberdade e espaço. Completamente desligados, ainda mais com a necessidade do time da casa marcar mais quatro gols para levar o jogo à prorrogação, os ingleses pareciam não estar mais importados com a partida. E a pressão ocorreu novamente. Mkhitaryan acertou a trave, Džeko errou o cabeceio na pequena área e o gol veio aos 37 minutos. Santon fez boa jogada individual no lado esquerdo e cruzou. Zalewski bateu de primeira, a bola desviou em Alex Telles e entrou. Por mais que seguisse no ataque, a Roma não conseguiu balançar mais as redes. Se não veio a classificação após o desastre da semana passada, ao menos um fim honroso com brava vitória.

Divulgação/AS Roma
Divulgação/AS Roma

Classificado, o Manchester United vai brigar pelo segundo título da Uefa Europa League e terá como adversário o invicto Villarreal. O jogo será disputado às 16 horas da quarta-feira (26) no Stadion Energa Gdańsk, em Gdańsk/POL. Até lá, as equipes irão entrar em campo pelos respectivos campeonatos nacionais no próximo domingo (9). Pela Premier League, o Manchester United visitará o Aston Villa, no Villa Park, em Birmingham/ING, às 10h05. Pela Serie A e novamente no Estádio Olímpico, a Roma vai encarar o Crotone às 13 horas.

Ficha técnica Roma 3-2 Manchester United

Estádio Olímpico, Roma/ITA – Uefa Europa League 2020-21, semifinal #2

Roma – Mirante; Karsdorp, Smalling (Darboe, min. 30), Roger Ibañez e Bruno Peres (Santon, min. 69); Cristante e Mancini; Pedro Rodríguez (Zalewski, min. 76), Pellegrini e Mkhitaryan; Džeko (Borja Mayoral, min. 76). Técnico: Paulo Fonseca.

Manchester United – De Gea; Wan-Bissaka (Brandon Williams, min. 46), Bailly, Maguire e Luke Shaw (Alex Telles, min. 46); van de Beek e Fred; Greenwood, Bruno Fernandes (Juan Mata, min. 84) e Pogba (Matić, min, 64); Cavani (Rashford, min. 73). Técnico: Ole Gunnar Solskjær.

Gols – Cavani (0-1, min. 39), Džeko (1-1, min. 57), Cristante (2-1, min. 60), Cavani (2-2, min. 68) e Alex Telles (contra, 3-2, min. 83)

Arbitragem de campo – Felix Brych (ALE), auxiliado por Mark Borsch (ALE) e por Stefan Lupp (ALE), com Felix Zwayer (ALE) como quarto árbitro

Arbitragem de vídeo – Marco Fritz (ALE), auxiliado por Sascha Stegemann (ALE)

Cartões amarelos – Wan-Bissaka (min. 18), Fred (min. 58), Cavani (min. 72), Karsdorp (min. 72), Cristante (min. 84), Brandon Williams (min. 90+2)

VAVEL Logo