Em duelo histórico, Náutico e Central se enfrentam pelo primeiro jogo da final do  Pernambucano
Náutico e Central se enfrentam neste domingo (1) em final histórica

Passados exatamente três meses desde o início do ano, vive-se em Pernambuco um momento de êxtase e (por que não?) surpresa. Náutico e Central fazem a final do Campeonato Pernambucano 2018. Levando em consideração a temporada passada de ambos os clubes, ninguém os colocaria hoje na condição em que estão.

O Timbu foi rebaixado de forma vergonhosa à série C, coisa que só aconteceu uma única vez, em 1998. Já os Alvinegros viram a crise política e financeira bater à porta. Com oito meses de atraso salarial e até com a piscina do clube penhorada pela justiça, a Patativa concretizou de vez a perda do seu título de quarta força do estado e terminou na lanterna do hexagonal de 2017.

Depois do passado recente conturbado, os clubes fizeram as pazes com seus torcedores e iniciaram sua reconstrução de forma quase que imediata e em grande estilo. O Náutico vive o seu maior jejum de títulos, com 13 anos sem levantar uma taça. A última vez foi em 2004, quando naquela oportunidade os alvirrubros venceram o rival Santa Cruz por 3 a 0 no estádio do Arruda.

Já o Central busca o primeiro título estadual, nos seus pouco mais de 98 anos de existência. Patativa está passando pela melhor fase de sua história, pois chegam pela primeira vez em uma final de Campeonato Pernambucano, depois de eliminar o Sport em Caruaru.

Atenções voltadas para a queda do jejum

+ Redenção Alvirrubra: Após 4 anos, Náutico chega como favorito para o título do Pernambucano 2018

+Relembrar é viver: Com atuação perfeita no Arruda, Náutico é campeão pernambucano de 2004

O técnico Roberto Fernandes mandou o time reserva para o confronto decisivo da última quinta-feira (29) contra o Altos-PI, pela Copa do Nordeste. A mensagem passada pelo comandante alvirrubro com a escalação foi clara: A prioridade é o título estadual.

A torcida alvirrubra está animada e confiante. Já foram vendidos mais de 23 mil ingressos antecipadamente para o jogo da volta, na Arena, no próximo dia 8. A expectativa é que a plateia do Timbu seja grande também no confronto de amanhã, em Caruaru, lotando a parte da arquibancada destinada aos visitantes.

Quanto a força máxima que Roberto planejava para o primeiro duelo, é provável que ela não se concretize. O treinador disse, em entrevista nos últimos dias, que haverá pelo menos dois desfalques para o jogo deste domingo (1). Um deles deve ser o zagueiro Breno Calixto. Peça importante nos bons resultados alcançados pela escrete da Conselheiro Rosa e Silva nesse início de ano, Breno não participou dos últimos três jogos, pois ainda se recupera de lesão na coxa esquerda.

O mistério toma conta do ambiente alvirrubro. Roberto Fernandes, além de deixar no ar quem são os desfalques, também, como de costume, fechou o treinamento preparativo para a decisão. Uma das dúvidas que está na cabeça dos torcedores é quanto a composição do meio campo. Na semifinal diante do Salgueiro, o treinador surpreendeu a todos colocando Timbó no time titular atuando ao lado de Wallace Pernambucano, dando uma característica mais ofensiva à equipe.

Roberto, apesar de esconder a postura de seus atletas diante do Central, ponderou a composição mais ofensiva dizendo que deve-se analisar a diferença nas formas dos Alvinegros e do Salgueiro jogar. Treinador também destacou que nas semifinais o jogo era único, dando a entender que a estratégia traçada para o duelo deste domingo (1) seja diferente do confronto diante do Carcará.

Ainda sobre o jejum, Roberto vem trabalhando os atletas de forma que o peso da história não recaia sobre eles. Técnico disse que a responsabilidade desses jogadores é com essa final.

Patativa buscando fazer história

+Em busca do primeiro título no Estadual, Central espera confirmar “voo mais alto” da história

A semana do Central foi de concentração intensa. Missão difícil, já que a cidade está em festa. Há muito tempo não se via tantas camisas centralinas nas ruas de Caruaru. A cidade abraçou o time, que pretende corresponder às expectativas.

Equipe alvinegra teve a segunda melhor campanha da competição, empatado em quase todos os critérios com o líder Náutico. No entanto, os torcedores alvinegros têm em suas mentes a lembrança de uma goleada recente do time caruaruense sobre os rivais da capital.

A única derrota do Timbu no Campeonato Pernambucano foi justamente para o Central, no Lacerdão, que é palco do primeiro duelo dessa decisão. Naquela oportunidade a Patativa venceu os alvirrubros por 3 a 0, em uma partida que marcou a virada para a boa fase do Náutico e a consolidação do Central no Campeonato.

Com vitória dos alvirrubros, ou triunfo dos alvinegros, o fato é que o campeão do Pernambucano 2018 fará história. Seja afastando o fantasma de um jejum, ou obtendo a maior conquista do clube. Olhos atentos às finais. Ela promete.

VAVEL Logo