Raio-X Seletiva Carioca 2020: Friburguense e a aposta na experiência de Cadão
Com mais de 20 anos de Friburguense, Cadão é o comandante da equipe (Foto: Reprodução/Friburguense)

Após quatro anos, Nova Friburgo voltará a ter um representante na principal divisão do Campeonato Carioca. O Friburguense conseguiu o acesso e disputará a Seletiva da competição que começará no dia 22 de dezembro. O treinador da equipe é também um ídolo local, Ricardo Jerônimo, popularmente conhecido como Cadão. Com mais de 20 anos na equipe, ele busca alçar grandes voos agora fora das quatro linhas.

Em dois anos como treinador da equipe de Nova Friburgo, ele vem conseguindo. Na última temporada foi eliminado precocemente da Copa Rio, mas fechou o ano com o título da Série B1 do Campeonato Carioca. Num balanço geral, ele aponta 2019 como um ano positivo. Mas alerta que os desafios ainda não terminaram.

"O nosso principal objetivo no ano era conseguir o acesso para Seletiva. Tínhamos a Copa Rio paralelamente, mas infelizmente acabamos sendo eliminado na primeira fase. De certa forma nos ajudou a focar somente na Série B1, os atletas tiveram um descanso maior. O ano tem sido bom, mas cumprimos apenas uma etapa com esse título da Série B1, ainda temos uma Seletiva bem difícil pela frente pra chegarmos na fase principal do estadual."

Presente como jogador em 2016, último ano do Friburguense na Série A do Carioca, Cadão acredita que a Seletiva será um teste e tanto, já que reúne equipes tradicionais do Rio de Janeiro. Ele apontou quais as chances da equipe e disse preferir pensar jogo a jogo.

"Sabemos que a Seletiva será muito difícil, são seis times de tradição dentro do Carioca, acostumados a disputar a primeira divisão. Serão 5 jogos bem difíceis pela frente e não vejo ninguém com vantagem. As coisas estão nivelada, precisamos manter o foco, trabalhar forte e pensar jogo a jogo. Tenho passado isso para o nosso grupo, para que possamos conseguir os resultados e irmos para a fase principal do Carioca."

São cerca de dois meses entre o término da Série B1 e o início da Seletiva do Carioca. Nesse período, alguns jogadores deixaram a equipe e outros também chegaram. Até o momento, o Friburguense anunciou doze contratações. Dentre elas o do artilheiro da Série C do Carioca, o atacante Miguel de apenas 21 anos.  O técnico Cadão acredita que a equipe vem evoluindo bem durante os treinamentos.

"Tivemos algumas contratações, conhecíamos alguns jogadores, o próprio Miguel que já atuou com a gente na base e retornou agora. São excelentes jogadores que vem pra agregar e que possamos manter a qualidade do nosso grupo. Os atletas que chegaram estão treinando bem. Então é juntar com o grupo campeão da B1, para que tenhamos um elenco forte para encarar essa Seletiva."

Pensando em ter o time fisicamente e tecnicamente preparado para a Seletiva do Carioca, o Friburguense iniciou os treinamentos duas semanas após o título da Série B1. Com pouco mais de um mês de atividades, o clube focou na parte física em um primeiro momento e agora procura encontrar a melhor formação para o início do campeonato.

"Conseguimos manter boa parte do grupo, contratamos alguns jogadores e agora estamos em um momento de montagem da equipe. Realizamos o trabalho físico para condicionar os atletas, começaremos a marcar alguns amistosos para que seja definida a equipe titular para iniciar as partidas."

Ele completou dizendo que a expectativa para o ano de 2020 é a melhor possível e acredita que é essencial focar e ir bem nos cinco jogos da Seletiva, justamente por ser um torneio de curta duração.

"Temos uma expectativa grande e boa para 2020. O foco é total nesses cinco jogos da Seletiva, no momento nem pensamos muito na fase principal. Serão cinco decisões pela frente. Tenho falado muito com os atletas pra focar somente nesses cinco jogos para confirmarmos esse acesso à fase principal."

Pretendendo ter a torcida do seu lado, já que três dos cincos jogos na Seletiva serão em casa, a diretoria do Friburguense tem se mobilizado para obter o laudo que libere o estádio Eduardo Guinle com a capacidade máxima de 4.500 lugares. Cadão ressalta a dificuldade que o visitante encontra em Nova Friburgo e lembra da época de jogador.

"É importantíssimo ter o torcedor ao nosso lado, ele sempre foi e sempre será nosso 12° jogador. Todas as vezes que eles comparecem em massa, nos ajudam muito. Lembro da época como jogador que dificilmente temos revés aqui dentro. A diretoria está vendo para poder termos essa capacidade máxima do estádio e quanto mais torcedor pudermos trazer, melhor. Esperamos contar com eles na Seletiva, igual fizeram na Série B1."

20 anos de clube e o prazer de se sentir-se em casa

Cadão chegou ao Friburguense em 1996, aos 25 anos, permaneceu como xerife da equipe até 2016. Foi auxiliar técnico em 2017 e a partir de 2018 assumiu o comando técnico. Durante todo esse tempo foram muitas amizades feitas, alguns companheiros dentro de campo se tornaram seus comandados e um grande amigo se tornou seu auxiliar.

Ziquinha, Sérgio Gomes, Bidu e Cadão. Quarteto de ídolos do Friburguense. Foto: Reprodução
Ziquinha, Sérgio Gomes, Bidu e Cadão. Quarteto de ídolos do Friburguense (Foto: Reprodução/Friburguense)

"Para mim é um prazer enorme. Sempre digo que trabalho dentro da minha casa. Conheço todo mundo, o roupeiro, a cozinheira, tenho amigos como Sérgio Gomes (auxiliar técnico) que está junto da gente na comissão. O Bidu e o Ziquinha são como irmãos e são comandados por mim. Um prazer e uma alegria muito grande por fazer esse trabalho, depois de estar por mais de 20 anos dentro do campo. Esperamos que isso possa trazer mais frutos para o clube. E juntos com os atletas e diretoria possamos aumentar ainda mais essa felicidade com o acesso para a fase principal do Carioca."

Quem chega: o Friburguense anunciou 11 contratações para a disputa da Seletiva:

Os goleiros Otávio (jovem goleiro de apenas 21 anos, se destacou pelo Serra Macaense em 2018 e fez parte do elenco do Madureira em 2019) e Luiz Felipe (velho conhecido da torcida, o arqueiro já defendeu o Friburguense entre os anos de 2014 e 2018).

O lateral Vander.

Os volantes Mancini (destaque do Arthurzinho na Série C do Carioca, jogador com bom passe) e Diogo Alves (volante com passagens pelo futebol polonês, e pelo Volta Redonda e Barra Mansa, sua última equipe).

Os meias Rodriguinho (jovem meia de apenas 21 anos, o jogador se destacou pelo Itaboraí na disputa da Série B1, foi o principal garçom da equipe e fez 5 gols) e Estevam  (meia com passagem pelo Corinthians).

Os atacantes Alfinete (atacante de velocidade e habilidade, ele fez parte do grupo campeão da Copa Rio com o Bonsucesso em 2019), Miguel (vice-artilheiro da Série C do Carioca com o Arthurzinho com 12 gols em 12 jogos), Jhonathan (jovem atacante de apenas 21 anos) e Marcos Paulo (jogador de 25 anos, com passagens na categoria de base do Grêmio).

Principal reforço: Miguel (21 anos).  O jovem atacante com passagens pelas categorias de base do Friburguense, foi o vice-artilheiro da Série C do Carioca com 12 gols em 12 jogos.

Fique de olho: Ziquinha, o experiente meia-atacante de 40 anos está no Friburguense desde 1998 e é a referência da equipe em campo. Mesmo com a idade avançada o jogador é símbolo de liderança e organização dentro do campo, com sua experiência e amizade de longa data com o treinador Cadão, ele ajuda a transmitir para os companheiros o que deve ser feito. E um dos grandes ídolos da torcida junto com seu companheiro Bidu, que aos 39 anos é outro grande nome nesta equipe.

Atual elenco: Goleiros (Otávio, Luiz Felipe e Afonso); Laterais direitos (Igor Gomes e Murillo); Zagueiros (Bruno Leal, Julio Cesar, Raniel e Magrão); Laterais esquerdos (Ricardo e Digão); Volantes (Jhonata, João Victor, Mancini, Diogo Alves e Bidu); Meias (Gustavinho, Estevão, Jorge Luiz e Jeffinho); Atacantes (Lucas, Dede, Jhonatan, Alfinete, Miguel, Ziquinha, Rodriguinho, Vinicius e Toshyia).

Técnico: Com mais de 20 anos de clube como jogador, Cadão será o comandante da equipe nesse retorno a Série A do Carioca. Ele foi o treinador campeão da Série B1 e vai para o seu terceiro ano a frente do Friburguense. Em sua comissão técnica, um velho companheiro dos gramados, Sérgio Gomes, será seu auxiliar.

Cadão e Sérgio Gomes, dupla de longa data no Frizão. Foto: Reprodução
Cadão e Sérgio Gomes, dupla de longa data no Frizão. Foto: Reprodução

Estádio: Eduardo Guinle em Nova Friburgo. O estádio inaugurado em 1978, tem capacidade de público para 4750 pessoas e a expectativa é que o estádio seja liberado por completo para a disputa da Seletiva. 3 dos 5 jogos do Friburguense serão disputados no local. O Frizão não perde em seus domínios tem um ano e quatro meses.

2019: O Friburguense teve um ano dos sonhos. O clube foi eliminado na primeira fase da Copa Rio, entretanto conquistou o título da Série B1 do Carioca e se credenciou para disputar o seu 21º Estadual da Série A.

Expectativa: 2º (Seletiva) e 8º (Fase principal). Como atual campeão da Série B1 do Campeonato Carioca, a expectativa do clube é manter o mesmo ritmo e conseguir a vaga para a fase principal do Carioca. O objetivo é pensar um passo de cada vez.

A Seletiva do Campeonato Carioca da Série A 2020 terá início no dia 22 de Dezembro. O Friburguense encara o Nova Iguaçu às 15h, no estádio Laranjão.

VAVEL Logo