O ano em revista: Junho

Faltam 8 dias para o Final do Ano e até lá no VAVEL Portugal vamos recordar tudo aquilo que de importante se passou em cada um dos meses do ano.  A entrada tímida de Portugal no Euro 2016, a confirmação de Nuno Espírito Santo como próximo treinador do FC Porto foram alguns dos acontecimentos que tornaram o mês de Junho dos mais marcantes no desporto do presente ano.

O ano em revista: Junho
(foto: Sputnik Internacional)

O início do sonho 

O início de Junho fica marcado pela entrada menos positiva da Seleção Nacional no Euro 2016. Era uma das competições mais aguardadas pelos portugueses e Fernando Santos, selecionador nacional já tinha afirmado que tinhamos seleção para ter ambição. Contudo, nos três jogos da fase de grupos, a nossa seleção não conseguiu mais do que três empates e passou à boa moda portuguesa: à "rasquinha" sendo um dos melhores terceiros. 

A esperança Portuguesa, essa, mantinha-se na mesma e todos sabemos que no mês seguinte, as alegrias que uma seleção pálida da fase de grupos nos iria dar seriam muitas. Recordemos as palavras do nosso selecionador: "Só volto para casa no dia 11 de julho e vou ser recebido em festa". 

Bem-vindo Nuno ! 

Por cá, o campeonato já tinha terminado e o Benfica era tri-campeão nacional. O FC Porto, depois de mais uma temporada negativa procurava um novo treinador que pudesse colocar a equipa portista no patamar mais alto do futebol português. Nuno Espírito Santo era o escolhido para o papel e era confirmado logo no dia 1 de junho. Bem cedo para que o novo técnico tivesse a oportunidade de se ambientar e preparar a nova época da melhor maneira.

Nani, o extremo portugês, era confirmado como reforço do Valência. Iria rumar ao futebol espanhol depois de representar o Fenerbahçe na Turquia. Nani era seguido também por Atlético de Madrid, Inter de Milão  e Everton.

Messi teve um mês de Junho algo complicado
Messi teve um mês de Junho algo complicado

Messi, após a derrota na final da copa américa diante do Chile,  anunciou a sua retirada da seleção Argentina, afirmando que, aos 28 anos, já tinha feito tudo o que podia "para que o seu país ganhasse um título internacional" (Recorde-se que era já a terceira final consecutiva que a Argentina perdia, duas na Copa América e uma no Mundial de 2014). Mais tarde Messi iria refutar a sua decisão e anunciar o regresso à sua equipa nacional. 

As medalhas 

Neste mesmo mês, Portugal conseguia três medalhas no Campeonato do Mundo de Canoagem, destacando-se o ouro em K2 1.000 da dupla Emanuel Silva e João Ribeiro, em K1 1000, Fernando Pimenta garantiu a medalha de bronze com 3.32,804, a 1,240 segundos do checo Josef Dostal e nas canoas, os jovens Bruno Afonso e Nuno Silva também foram bronze em C2 200, com 41,776, a 1,944 dos ucranianos Boryslav Byzu e Bohdan Chaban.