Quem vence a Guerra Fria?
Varela e Cédric vão certamente fazer faísca (Foto: SportInforma c/ Lusa)

Desta vez, o primeiro clássico da época entre Porto e Sporting já não será "a feijões". As duas equipas lutam taco a taco pelo primeiro lugar da tabela e a disputa por objectivos comuns faz com que a rivalidade de outros tempos venha ao de cima, amplificando ódios antigos e trazendo para a fogueira inimizades recentes. É este o tom de uma partida cujos preliminares começaram a ser preparados há já longas semanas, quando Bruno de Carvalho e Pinto da Costa iniciaram o pingue-pongue de acusações e insinuações que despoletaram o corte de relações institucionais entre os dois clubes, e o início de uma guerra presidencial a que só Porto e Benfica nos tinham habituado nos últimos anos.

Paralelamente, a curta distância de dois pontos entre as equipas de Paulo Fonseca e Leonardo Jardim revestem o encontro desta noite (19.45h) de um carácter decisivo, ou pelo menos relevante, para o andamento do resto da competição.

O corte...da fruta

Três anos depois da sua saída para o FC Porto, voltou João Moutinho a estar no epicentro de mais um “bate-papo” entre dragões e leões. Bruno de Carvalho questionou o valor da venda do médio ao Mónaco abaixo da cláusula de rescisão (com menos contrapartidas a pagar ao Sporting), e Pinto da Costa respondeu considerando que os verde e brancos deveriam estar satisfeitos por uma “maçâ podre” ter sido vendida por “mais do dobro” do valor pago aos leões no verão de 2010. Bruno de Carvalho foi incisivo na resposta ao líder dos dragões e afirmou: “O Sporting não é dado a frutas, mas não somos bananas”. A partir daqui estalou o verniz entre os dois clubes, que os insultos entre o Presidente leonino e o Administrador da SAD portista Adelino Caldeira na Taça de Portugal de andebol só vieram acentuar, precipitando o consequente corte de relações institucionais ditado pelo Sporting.

Luta pela liderança

No meio da guerra institucional que vai aquecendo o clássico, há uma disputa desportiva que vai por agora apimentado o futebol português. Duas equipas que anunciaram objectivos diferentes no início da época, mas que agora competem de igual forma por um deles, apesar da disparidade de orçamentos.

O maior desafogo financeiro dos portistas é correspondido nesta altura com a liderança isolada do campeonato, com 19 pontos, mais dois que a equipa de Leonardo Jardim que à entrada para a 8.ª jornada se posiciona no segundo lugar. Depois de ter jogado diante do Benfica (1-1), o Sporting enfrenta esta noite novo jogo grande do futebol português, contra o FC Porto, que pelo contrário terá o seu primeiro teste de fogo na Liga Nacional.

Fonseca pressionado

Paulo Fonseca entrará no relvado do Estádio do Dragão debaixo de enorme pressão. O futebol apresentado pela sua equipa tem merecido críticas dos adeptos e as duas derrotas caseiras consecutivas na Liga dos Campeões, frente a Atlético de Madrid e Zenit, não vieram ajudar. Pelo que só um resultado positivo diante dos leões, a quem já ganhou por duas vezes, poderá ajudar o técnico natural de Moçambique a respirar melhor.

Por outro lado, Leonardo Jardim continua de boa saúde em Alvalade, fruto da boa série de resultados e exibições da sua equipa. Mas uma derrota no Dragão, com quem o treinador madeirense perdeu sempre, abalaria o clima de confiança que vai rodeando a formação lisboeta.

Duelo de goleadores

A diferença de pontos que separa Porto e Sporting no campeonato é a mesma da que afasta dois colombianos na luta pelo título de melhor marcador do campeonato. Fredy Montero (9 golos) e Jackson Martínez (7) são os artilheiros das duas equipas e nos 90 minutos da partida desta noite, para além dos três pontos, vão tentar balancear as redes adversárias e ajudar leões e dragões a marcar golos. Mas há mais duelos para além dos goleadores: nos dois tridentes do meio-campo, posicionalmente invertidos, será interessante verificar como irão encaixar as duplas e os pivots de cada lado. Fernando e Defour com Adrien Silva e André Martins pelo caminho, William Carvalho com Lucho González. Um combate que terá influência directa no desenrolar do encontro.

Domínio azul e branco

É avassalador o domínio do FC Porto nos confrontos em sua casa com o Sporting. 42 vitórias dos azuis e brancos contra apenas 13 dos leões, num comparativo de 53% de triunfos para o Porto contra 16% a favor do Sporting.

E se olharmos para os últimos 20 anos, a superioridade portista torna-se ainda mais clara: 12 triunfos dos dragões, apenas 2 para os verde e brancos. A última vitória da formação de Alvalade na cidade invicta data de 2006/07, quando o Sporting de Paulo Bento foi vencer ao Estádio do Dragão por 1-0, com um golo do chileno Rodrigo Tello.

O apito da discórdia

As arbitragens são invariavelmente foco de polémica nos confrontos entre as duas equipas, e a escolha dos “homens do apito” para esta partida são recorrentemente alvo de comentários e pressões vindas de ambos os lados. Nos últimos anos, vários foram os dirigentes leoninos a lançarem indirectas e suspeições às arbitragens no Estádio do Dragão, queixando-se por diversas vezes de erros recorrentes e ilegalidades no recinto portista. Dias da Cunha, Filipe Soares Franco e...Bruno de Carvalho. Em vésperas do clássico, o Presidente do Sporting afirmou que o clube de Alvalade “só não está em primeiro por erros de arbitragem”.

Artur Soares Dias, juíz nomeado pelo Conselho de Arbitragem, tentará esta noite evitar usar o apito da discórdia numa partida tradicionalmente marcada pelo elevado número de expulsões. Nos últimos 20 anos, foram 14 os cartões vermelhos mostrados: 2 ao FC Porto, 12 ao Sporting.

Fonseca afasta pressão e Jardim candidatura

Tanto Paulo Fonseca como Leonardo Jardim procuraram afastar o carácter decisivo atribuído pela imprensa à partida desta noite. O treinador dos dragões recusou a maior pressão para este encontro e assumiu o favoritismo da sua equipa.

"O FC Porto é sempre favorito perante aquilo que é o nosso campeonato. Queremos sempre ganhar, e vamos sempre assumir o nosso favoritismo. A vitória é a única coisa que nos passa pela cabeça", afirmou. Já o treinador dos leões rejeitou qualquer alteração no discurso da estrutura verde e branca e reiterou que o Sporting não é candidato ao título, independentemente do resultado no Dragão."O Sporting não fez nenhuma candidatura ao título. Fomos claros em relação ao projecto para esta época e não podemos estar a alterar o planeado com sete ou oito jornadas. O resultado do Dragão não muda em nada as aspirações que temos no campeonato", atirou.

Nenhum dos treinadores deverá fazer grandes alterações nas suas equipas e prevê-se a manutenção dos habituais sistemas tácticos até agora utilizados. O FC Porto parte para o encontro sem Quintero e o Sporting com todos os jogadores à disposição, embora Jefferson ainda não deva estar em condições de poder jogar.

FC PORTO X SPORTING (19H45), ESTÁDIO DO DRAGÃO | 8.ª Jornada da Liga Zon Sagres

FC Porto

Convocados | Helton, Fabiano, Danilo, Maicon, Mangala, Otamendi, Alex Sandro, Fernando, Steven Defour, Lucho González, Herrera, Josué, Carlos Eduardo, Varela, Ricardo, Licá, Jackson e Ghilas

Onze provável:

Sporting CP

Convocados | Rui Patrício, Marcelo, Cédric, Piris, Welder, Maurício, Rojo, Eric Dier, Jefferson, Rinaudo, Adrien, Gerson Magrão, William Carvalho, Vítor, André Martins, Capel, Wilson Eduardo, Carrillo, Slimani e Montero.

Onze provável:

VAVEL Logo