Porto bateu o campeão

Mais uma vez uma má exibição no D. Afonso Henriques: a partida começou mal e foi ganhando qualidade até AO ataque com tudo da equipa dE Rui Vitória. Porém, foi o F.C. Porto quem golpeou primeiro e o fê-lo para pôr-se em vantagem antes do quarto de hora.  Nesses minutos ainda não tínhamos visto quase jogo - muita bola longa e pouca presença nas áreas de Assis e de Fabiano.

Os ‘dragões’ tentaram dominar o jogo, mas só conseguiam ter a posse da bola nos pés de homens como Mangala, Otamendi ou Fernando. Lucho e Defour não encontravam um companheiro a quem passar a bola para conectar com o colombiano Jackson Martínez. Assim andava a partida em Guimarães, quando o próprio Fernando encontrou o capitão e decidiu oferecer-se novamente para receber em profundidade.

O médio argentino não errou na assistência e seu parceiro aproveitou para fazer um cruzamento que acabou por ser um mau passe. O que o Fernando não queria é que fosse um grande remate ante o qual Assis nada poderia fazer. O guarda-redes dos ‘conquistadores’ esperava o cruzamento, e foi surpreendido, assistindo à abertura do marcador.

Deserto no meio do relvado

Depois apareceu um grande deserto, os vimaranenses tentaram mandar no jogo e pelo menos conseguiram anular o F.C. Porto. Só as perdas de bola na saída defensiva do Vitória de Guimarães suporiam perigo na baliza local. Assim chegaram duas oportunidades para Jackson Martínez, resolvidas com lançamentos vindos de fora da área.

Rui Vitória mandou os seus jogadores subirem as linhas e conseguiu melhorar as hipóteses do pobre ataque exibido nos primeiros 45 minutos. Os espaços deixados nas costas da defesa foram aproveitados por Lucho quando faltavam cinco minutos para o intervalo: entrou na grande área e assistiu ao segundo poste Jackson. 0-2. O jogo estava feito.

Fabiano é héroi

Pelo menos era isso que parecia ao intervalo. A exibição estava a ser fraca e com esse resultado não era previsível que o Vitória Guimarães mudasse o cenário. Mas Rui Vitória leu bem o jogo e seus homens tiveram nos pés a oportunidade de bater Fabiano.

O guarda-redes portista foi o grande protagonista da segunda metade e acabou por ser o melhor dos visitantes no final do jogo. Nem um bom Maazou foi capaz de marcar o primeiro para voltar a introduzir na partida os vimaranenses. O marcador não foi alterado e o F.C. Porto resistiu os dez últimos minutos com um jogador menos, pois Mangala foi expulso. O central francês tem grandes qualidades, mas nos últimos jogos mostrou os seus piores momentos.

O campeão da Taça de Portugal 2013 já está de saída, depois de fazer um bom jogo contra o tricampeão. Faltou mais efectividade na zona de golo. Para os portistas as dúvidas voltam após um bom jogo contra o Zenit - os problemas no meio campo seguem sem serem resolvidos pelo Paulo Fonseca.

VAVEL Logo