Gil à espreita de surpreender na Luz

O Benfica recebe hoje o Gil Vicente num jogo a contar para a os oitavos-de-final da Taça de Portugal, reeditando um duelo que muitas dores de cabeça deu aos pupilos de Jorge Jesus: decorria a segunda jornada da Liga Zon Sagres quando o Gil Vicente, comandado pelo jovem técnico João de Deus, surpreendeu o Benfica em plena Luz, com um golo inesperado do extremo Diogo Viana. As «águias» puxaram dos galões e completaram a quase incomcebível cambalhota no marcador, com dois golos nos instantes finais, da autoria do sérvio Markovic (primeiro golo ao serviço dos encarnados) e do brasileiro Lima. Hoje, numa partida a eliminar, o Benfica enfrenta a obrigação de bater os gilistas em casa, de modo a prosseguir para a fase seguinte de uma competição que não vence desde os tempos de José António Camacho: a última Taça de Portugal conquistada pelos encarnados remonta à época de 2003/2004, depois de uma vitória por 2-1 sobre o FC Porto de José Mourinho.

Benfica derrubou Sporting, Gil percorreu caminho tranquilo

Se o Benfica teve de eliminar o Sporting para progredir até aos oitavos-de-final da prova, num jogo de ritmo infernal e resultado imprevisível, o Gil Vicente percorreu um caminho bem mais tranquilo, eliminando o Caldas e o Cova da Piedade para chegar até onde está, esse último jogo decidido através da marcação de grandes penalidades. O Benfica não contará com o seu avançado mais profícuo na competição, Cardozo, autor de três golos frente dos «leões». Rúben Amorim, que se lesionou nessa partida, estará de regresso e poderá dar o seu contributo diante da equipa de Barcelos, que não poderá alinhar com o seu habitual lateral esquerdo, Luis Martins, expulso diante do Arouca. 

Gil Vicente com triângulo sólido e alas para amedrontar

O Gil deverá alinhar com um 4-3-3 equilibrado, que tem permitido ao clube manter-se regular e apto a digladiar-se com a maioria das equipas da primeira liga: com Luan desempenhando a função de trinco, Peixoto e João Vilela no miolo, enquanto Diogo Viana e Avto exploram as extremidades do campo. Paulinho deverá estar encarregue da frente de ataque. João Vilela é a maior ameaça da formação nortenha, com 6 golos marcados durante esta temporada (em todas as competições), e será, certamente, o condutor da manobra ofensiva dos gilistas. 

Luisão e Matic regressam aos convocados

Na convocatória das «águias», os regressos de Luisão e Matic são as maiores novidades em relação à anterior chamada do técnico encarnado Jorge Jesus. Depois de terem sido preteridos no jogo diante do Nacional, para a Taça da Liga, as duas peças fundamentais do onze encarnado estão de volta, muito provavelmente, para agarrarem a titularidade na formação inicial do Benfica. O capitão brasileiro alinhará ao lado do colega argentino Garay, como habitualmente, enquanto Matic fará dupla com Enzo Pérez no centro do terreno. 

O Benfica deverá dispor as suas peças num 4-2-4 que é a imagem de marca de Jorge Jesus, alicerçado em dois médios centrais e dois extremos ofensivos, posicionados perto das linhas laterais. Gaitán e Markovic deverão tomar conta das alas, deixando Matic e Enzo no meio do relvado contra um trio sólido do centrocampistas gilistas. A luta no centro do terreno poderá deixar a nu uma superioridade numérica a favor do Gil Vicente, facto que terá influência no controlo de jogo dos encarnados, menos predispostos a mediar o ritmo da partida e a mitigar o ímpeto ofensivo do adversário.

Onzes prováveis:

VAVEL Logo