Futebol Clube do Porto perto de chegar às meias-finais da Taça da Liga

Os comandados de Paulo Fonseca ocupam, neste momento, a 1ª posição do grupo B da Taça da Liga, em igualdade pontual com o Sporting, ambos com 4 pontos. Os dragões beneficiam do facto de terem mais um golo marcado que os leões, ficando numa posição mais privilegiada para alcançarem as meias finais da prova. Em caso de vitória, os campeões nacionais ficam, portanto, à espera do resultado do jogo de Penafiel. Caso os dois emblemas terminem esta fase de grupos em igualdade pontual e com o mesmo número de golos, será a média de idades o 3º critério de desempate.

Para este embate frente aos maritimistas, o técnico Paulo Fonseca não irá abdicar dos jogadores mais utilizados e o onze inicial não deverá fugir do habitual. Destaque apenas para a ausência de Licá na convocatória por opção do treinador.

À partida para a última jornada desta fase de grupos, os comandados de Pedro Martins dividem a última posição do grupo B com o Penafiel, tendo conquistado apenas 1 ponto em 6 possíveis. Perante esta classificação resta aos madeirenses lutar pelo 3º lugar do grupo, uma vez que só um milagre lhes daria hipótese de passar à próxima fase desta prova. Para este jogo, o técnico deixou de fora titulares como Derley ou Héldon e chamou, pela primeira vez, os jogadores da equipa B, Amar e Edvândio.

É importante recordar que, nesta temporada, dragões e insulares já se defrontaram na 2ª jornada do campeonato e a vitória sorriu aos actuais campeões nacionais, por 3-0, com golos de Jackson, Licá e Josué.

Um Porto sem poupanças

Para dar sequência ao triunfo alcançado frente ao Vitória de Setúbal para o campeonato, o FC Porto entra em campo na máxima força para a partida com o Marítimo e, assim, tentar carimbar o passaporte para as meias finais da Taça da Liga. Paulo Fonseca deixou de fora Ricardo, Reyes e Licá e aposta na “artilharia pesada” para defrontar os insulares.

Para defender as redes azuis e brancas, o guardião deverá ser Fabiano Freitas, que tem protagonizado excelentes exibições, sempre que é chamado e procura, assim, o 5º jogo consecutivo sem sofrer qualquer golo. Para defesa direito, Danilo substitui o habitual titular na Taça da Liga, Ricardo e juntamente com Alex Sandro, deverão ser decisivos para apoiar os alas com subidas constantes pelos flancos. Estes atletas têm sido essenciais para a época dos dragões e o técnico não abdica destes para enfrentar uma equipa como o Marítimo, que tem visivelmente várias debilidades defensivas. No centro da defesa, Reyes continua de fora das opções do treinador e a luta pelas duas vagas mantém-se entre Mangala, Maicon e Otamendi. Estes centrais têm em comum o forte jogo aéreo e são, muitas vezes, preponderantes para balancear as redes adversárias. Otamendi e Maicon já fizeram o gosto ao pé, uma vez cada um, e Mangala já obteve dois tentos na Liga Portuguesa.

No centro do terreno, Fernando deverá ser o médio defensivo, uma vez que tem sido peça fundamental para o equilíbrio de todo o jogo da equipa, tanto nas manobras defensivas como ofensivas. Apesar da sua qualidade incontestável, Lucho González irá disputar a presença no onze com o belga Defour, uma vez que o internacional argentino conta já com muitos minutos nas pernas (26 jogos oficiais) o que, para um jogador que completou recentemente 33 anos, não deixa de ser assinalável. Com Defour, o Porto perde um pouco de criatividade no seu jogo mas ganha em capacidade defensiva, cabendo ao treinador a decisão de qual dois fará parte da equipa inicial. Para completar o tridente de meio campo, a equipa técnica do Futebol Clube do Porto deverá apostar no habitual médio criativo Josué, que é a escolha habitual para os embates na Taça da Liga. Mas é relevante equacionar a possibilidade de ser Carlos Eduardo a preencher o lugar de número 10, uma vez que tem sido aposta regular nas últimas partidas do Porto, sem nunca esquecer o carácter decisivo desta partida, ficando ao critério do treinador qual dos dois jogará.

No ataque azul e branco, os adeptos portistas deverão ter mais uma oportunidade de assistir às habilidades técnicas que Ricardo Quaresma implementou no ataque dos dragões. Para extremo-esquerdo, Varela e Kelvin deverão lutar pela titularidade mas a experiência do internacional português deverá pesar de forma significativa na escolha do técnico. Finalmente a ponta-de-lança, apesar das boas exibições na Taça da Liga protagonizadas por Ghilas, o facto de não ter marcado qualquer golo poderá ser fundamental para a decisão do treinador e, assim, a escolha deverá recair sobre o mortífero artilheiro, Jackson Martínez, que já marcou 19 golos no conjunto de todas as competições.

Madeirenses pensam no campeonato

Para a partida frente aos dragões, Pedro Martins deixou de fora, por opção, entre outros, os avançados Derley e Héldon que, juntos, já fizeram o gosto ao pé por 22 vezes e têm sido verdadeiramente letais diante das redes adversárias. Para o técnico, esta partida serve apenas para cumprir calendário, sendo a sua principal preocupação a próxima partida dos insulares, que será também contra o Futebol Clube do Porto, na 17ª jornada do campeonato.

Os maritimistas têm revelado grandes dificuldades defensivas e são mesmo a pior defesa do campeonato português. Na segunda jornada frente ao Sporting, os insulares sofreram uma pesada derrota de 3-0, nesta fase de grupos e a partida com o Futebol Clube do Porto avizinha-se difícil, para uma equipa que deverá apostar nas segundas linhas, frente ao actual campeão nacional A formação de Pedro Martins apresenta-se no Dragão depois de ter perdido o jogo do campeonato frente ao Benfica por 2-0 e, apesar de ser difícil, vai procurar dar uma resposta positiva frente aos dragões. As principais novidades na convocatória são Amar e Edvândio que deverão estrear-se na equipa principal, numa partida em que o treinador do Marítimo deverá apostar numa atitude defensiva com bloco médio-baixo espreitando, sempre que possível, lances de contra-ataque.

As declarações dos técnicos

A equipa do Futebol Clube do Porto continua a lutar em 4 frentes nesta temporada e tem no campeonato o seu principal objectivo. Desta forma, o técnico dos dragões afirma: «Nós queremos vencer todos os jogos e competições mas, como vocês sabem, esta prova não é prioritária. A gestão permitiu-nos dar minutos a alguns menos utilizados e poupar outros para a nossa prioridade, o campeonato».

Já Pedro Martins persegue o principal objectivo de chegar às competições europeias e admite ser praticamente impossível chegar à próxima fase da Taça da Liga. Em declarações aos jornalistas, o treinador dos verde-rubros, comparando este embate com o próximo a contar para o campeonato, também frente ao FC Porto considera que: «São coisas diferentes. Nós praticamente estamos afastados, o que não quer dizer que não vamos jogar bem».

VAVEL Logo