Alguém vai ter de ceder!

Alguém vai ter de ceder!

Vitória de Setúbal e Sporting defrontam-se este domingo, em partida da 22ª jornada da Liga Zon Sagres. Para os leões, este é mais um desafio importante na luta pelo título, enquanto os sadinos querem dar continuidade aos bons resultados no Bonfim.

RodolfoReis
Rodolfo Reis

A equipa de Leonardo Jardim sabe que precisa de ganhar se quiser manter a disputa pelo campeonato, além de que uma vitória contra os sadinos lhe permite consolidar o segundo lugar, isto quando estamos a uma semana do Sporting x Porto. No entanto o Vitória Setúbal tem sido um adversário complicado para a turma leonina ao longo da história, e a jogar em casa a equipa sadina é um adversário muito complicado.

À terceira é de vez, ou não há duas sem três...

Foi na temporada de 2009/2010 que o Sporting venceu pela última vez o Vitória no Bonfim. Estávamos na jornada 14º, quando os leões comandados por Paulo Sérgio ganharam por 0-3, com um bis de Yannick Djaló e outro golo de Abel. Daí para cá, duas derrotas, por 1-0 e na época passada por 2-1. De resto, equilíbrio é a palavra-chave que define as partidas entre as duas formações. Em 86 jogos realizados em Setúbal, os verde e brancos de Alvalade levam uma pequena vantagem com 33 triunfos, contra 30 dos sadinos, registando-se 23 empates. Por isso, esta tarde, ou leões quebram a sequência de dois desaires, ou o Vitória faz valer o ditado de que não há duas sem três.

Muralhas do Bonfim quase impenetráveis

Apesar de ocupar somente o 10º lugar da classificação, o Vitória de Setúbal tem no Bonfim um «castelo», cujas «muralhas» são difíceis de subir. Neste ano civil somam por vitórias os quatros jogos realizados em casa, dos nove disputados até ao momento para o campeonato, somam oito triunfos com o Benfica a ser a única equipa que os venceu até agora. Curiosamente foi contra o Sporting que José Mota acabou por ser demitido, dando lugar a José Couceiro, que desde que tomou conta da equipa, soma seis vitórias, seis derrotas e dois empates.

Mané é baixa, mas Montero e Adrien são regressos de peso

Carlos Mané não entra nas contas de Leonardo Jardim para o jogo desta tarde, depois de se ter lesionado no jogo da selecção de sub-21 a meio da semana. No entanto o treinador madeirense volta a poder contar Fredy Montero e Adrien Silva, que cumpriram castigo na partida contra o Sporting Braga. A juntar a estes a maior novidade nos convocados é a do jovem Dramé. Quanto ao colombiano, os adeptos sportinguistas esperam ansiosamente que a seca do avançado termine, ela que já dura há incontáveis minutos.Quanto ao onze inicial, Rui Patricio será o guarda-redes, com Cedric, Marcos Rojo, Mauricio e Jefferson como defesas. 

No meio-campo Adrien volta a fazer companhia a William Carvalho e André Martins. No ataque surgem as maiores dúvidas, Fredy Montero poderá ter a companhia de Slimani com Heldon numa das alas, ou então o colombiano jogará sozinho, com o ex-Marítimo e Wilson Eduardo ou Diego Capel a ocupar os flancos.

Cardozo e Ozéia não contam, Cohene está de volta

José Couceiro tem duas baixas importantes para o desafio frente ao Sporting, o central Ozéia por castigo e o avançado Ramon Cardozo por lesão. Em sentido contrário o também central Javier Cohene que já não era chamado desde o jogo diante do Porto em Janeiro poderá voltar a ser titular. Assim Kieszek ocupa a baliza, Pedro Queirós e Nelson Pedroso serão os laterais, com Cohene e Frederico Venâncio ao meio. No centro do terreno João Mário emprestado pelo Sporting deverá ter ao seu lado Pedro Tiba com Ney Santos e Dani a disputarem a outra vaga, enquanto lá na frente Zequinha e Ricardo Horta serão os servidores de Rafael Martins.

Onzes prováveis

 

VAVEL Logo