Águias e leões destronam Porto
No fim da jornada 23, Benfica e Sporting deixaram o Porto ainda mais longínquo (Foto: zerozero.pt)

A 7 jornadas do final do campeonato, a luta por pontos está ao rubro e, nesta ronda, sobressaiu o sempre apaixonante clássico entre Sporting e Porto. Os leões levaram a melhor, por 1-0, com destaque para o argelino Slimani, que assim ajudou os de Alvalade a consolidar o 2º posto da Liga. Já o Benfica foi até à Madeira e bateu o Nacional, por 2-4, com grande relevo para os tentos do central goleador Garay, que manteve as águias com 7 pontos de diferença para o 2º classificado. O pódio da classificação dita que o Benfica está na liderança com 58 pontos, o Sporting em 2º com 51 e o decepcionante Porto em 3º, com 46 pontos.

Slimani foi o marcador de serviço (AFP | Getty Images)

Das 8 partidas desta jornada resultaram 22 golos marcados e, terminada que está esta ronda, o Benfica é o melhor ataque com 44 tentos e é também a defesa menos batida, com apenas 15 golos sofridos, em 23 partidas. Em ângulo inverso, o aflito Belenenses marcou apenas 12 golos na competição, o que para se ter uma ideia, representa menos um golo que Montero (13) e menos 3 que Jackson (15). O Paços de Ferreira, em 23 encontros nesta Liga, consegue o registo catastrófico de 44 golos sofridos (média de 2 por jogo).

Rei leão subordina dragões e águia voa em direcção ao título

Foi com um ambiente empolgante no estádio de Alvalade que se disputou o penúltimo clássico da Liga Zon Sagres. Em plena capital, Sporting e Porto lutaram pelo acesso directo à Liga dos Campeões e os leões levaram a melhor, com um golo solitário de Slimani a dar a vitória por 1-0. No primeiro tempo, os dragões superiorizaram-se em oportunidades de golo mas os leões dominaram o meio campo, com grande destaque para o entendimento entre Adrien e o inevitável William Carvalho, que foi uma autêntica “parede” ao travar muitas das investidas dos dragões e, ao mesmo tempo, com uma técnica invulgar para um jogador com as suas características físicas, ainda conduziu o esférico para o ataque. Os portistas, ainda nesta primeira parte, tiveram várias transições rápidas e o mágico Quaresma, fez o que quis de Cédric e, com a habilidade técnica do costume, chegou mesmo a enviar uma bola à trave de Rui Patrício.

Os segundos 45 minutos foram dominados por completo pelos sportinguistas, com o lance capital da partida, a ser protagonizado por Slimani que, após cruzamento de André Martins, cabeceou à vontade para o seu 7º festejo no campeonato. Apesar deste golo ter sido precedido de fora-de-jogo, em nada beliscou o domínio evidente da única equipa que demonstrou querer ganhar no 2º tempo. O Porto, para além do mau resultado, teve ainda a infelicidade de perder Helton por lesão e, aos 36 anos, o carismático guardião, pode mesmo não voltar a calçar as luvas. O Sporting mantém o 2º lugar, agora com 51 pontos, a 7 do líder Benfica. Os azuis e brancos estão agora mais perto do 4º do que do 2º lugar e, com 46 pontos no 3º posto, têm o Estoril a apenas 4 pontos de distância.

A fechar esta jornada, o Benfica voou até à Madeira, para defrontar o Nacional e numa partida repleta de festejos, os encarnados bateram os alvinegros por 2-4. No primeiro tempo foram os insulares a dominar os primeiros 20 minutos e, neste período, Candeias (3 golos) converteu um castigo máximo, que fez soar o alarme de Jorge Jesus que, a partir daqui, deu instruções à equipa para aumentar a pressão e até terminar esta primeira parte, destaque para os golos de Lima (9 golos), Rodrigo (9 tentos) e Garay, que levaram as águias, com uma margem confortável de 1-3 para o descanso.

No segundo tempo, o ex-benfiquista Djaniny (6 golos) ainda assustou com o 2-3 mas Garay (6 tiros certeiros) matou o jogo, já perto do fim, com o 2-4 final. Destaque para mais uma belíssima actuação de Enzo Pérez, no meio campo e, nunca é demais realçar a classe de um futebolista extraordinário, que comanda todo o desenho técnico-táctico de Jorge Jesus. O Benfica mantém o 1º lugar, agora com 58 pontos e vê o título a apenas 14 pontos de ser alcançado. Do lado do Nacional, atentemos à revelação egípcia Saleh Gomaa que, neste encontro, foi o melhor elemento dos alvinegros, com lances bonitos, de altíssima qualidade técnica. Com a derrota, os comandados de Manuel Machado continuam em posição europeia, no 5º lugar com 34 pontos mas vêem o Braga a apenas 3 pontos.

Estoril garante Europa e abre os bolsos para os milhões da Champions

Com o intuito de aproveitar o desaire do Porto no clássico, o Estoril-Praia recebeu e venceu, no Coimbra da Mota, a equipa do Marítimo, por 1-0, valendo o golo de João Pedro Galvão que, assim, desatou um nulo, numa partida com pouco interesse e muito jogada a meio campo. O tiro certeiro de João Pedro Galvão permitiu-lhe ser o melhor jogador em campo e o atacante é, neste momento, o 2º melhor marcador da equipa, com 6 tentos na prova, a 3 do companheiro Evandro, que já marcou 9. Os canarinhos são cada vez menos uma surpresa neste campeonato e, com a Liga Europa praticamente assegurada, estão em 4º lugar com 42 pontos, a apenas 4 do campeão nacional, FC Porto. O Marítimo mantém a ambição de chegar às competições europeias e, com Derley e companhia, perseguem o objectivo de fugir ao actual 8º lugar, com 30 pontos, a apenas 4 do 5º classificado.

Galvão festeja com colegas

No estádio municipal de Coimbra, Académica e Braga, mediram forças e, num jogo disputado, tiveram um golo para cada lado. A equipa bracarense, que tem estado aquém das expectativas, ainda se adiantou no marcador, por Pardo (7 tentos) mas os estudantes reagiram, de forma contundente, e Makelele, que tem nome de craque, restabeleceu a igualdade, colocando justiça no marcador. Os minhotos ocupam o 6º lugar, com 31 pontos e, ainda assim, acabaram por ganhar um ponto ao Nacional, com este empate. A equipa orientada por Sérgio Conceição mantém a boa campanha, ao longo deste campeonato, e com a manutenção praticamente assegurada ocupam um tranquilo 10º posto, com 29 pontos conquistados.

Em pleno D. Afonso Henriques, verificou-se a grande surpresa da jornada, com o Paços de Ferreira a superiorizar-se ao Vitória de Guimarães, por 1-2. A marcha do marcador começou através de uma grande penalidade, facilmente convertida pelo maestro da equipa, André André. O médio merece destaque e é uma das grandes figuras desta Liga, pelo forte senido táctico e técnico, que impõe no miolo vimaranense. O técnico Jorge Costa deu ordens para intensificar a pressão a meio campo e os pacenses, que parecem estar numa boa fase, deram a volta ao marcador, por intermédio de Sérgio Oliveira e do internacional português, Bebé, que é o melhor marcador dos castores com 6 tiros certeiros. O Vitória desceu para o 7º lugar, com os mesmos 30 pontos do Marítimo e mantêm bem real, o objectivo de chegar à Liga Europa.

Sérgio Oliveira dominou meio-campo pacense

A disputa por um lugar europeu parece, a 7 jornadas do fim, ser a 4 com Marítimo, Guimarães, Braga e Nacional, separados apenas por 4 pontos (entre o 8º e o 5º). O Estoril parece estar fora destas contas e, com a Liga Europa praticamente garantida, já trauteia o hino da Champions.

«Olhão» à Belenenses na luta pela permanência

Em jogo de aflitos, Arouca e Olhanense defrontaram-se e, perante o seu público, os comandados de Pedro Emanuel, respiraram fundo no que à permanência diz respeito e bateram os algarvios por 2-0. Os tentos desta partida foram concretizados, de grande penalidade, com marcadores diferentes. A 1ª foi amplamente marcada pelo experiente Roberto, que leva já 5 festejos na Liga e viu o seu companheiro Lassad, converter em golo, o 2º penalty. Os arouquenses subiram até ao 13º lugar, com 22 pontos e afundaram o Olhanense, para a última posição, com 17 pontos alcançados.

No municipal de Barcelos, o Gil Vicente recebeu o Rio Ave, com os gilistas a sofrerem uma derrota caseira por 1-2. O primeiro golo da partida foi marcado por Rúben Ribeiro que viu o gilista, Hugo Vieira, restabelecer a igualdade, com o seu 3º golo na competição. Quando todos esperavam a divisão de pontos, surgiu mais uma grande penalidade nesta jornada, a favor do Rio Ave, com Ukra a concretizar o seu 4º festejo na prova. O Rio Ave está em 11º, com 27 pontos e a permanência é cada vez mais uma realidade. O Gil Vicente atrasa-se nesse mesmo objectivo, ocupando agora o 12º posto, com 25 pontos.

No histórico estádio do Restelo, o Belenenses recebeu o Vitória de Setúbal, que mantém o bom momento no campeonato, acabando por sair vitorioso desta deslocação à capital, por 1-3. Do lado setubalense, destaque para mais 2 golos do extraordinário ponta-de-lança Rafael Martins que, com estes tentos, está há 5 jornadas consecutivas a marcar, atingindo a marca de 10 tiros certeiros, no campeonato. Ainda nos sadinos, Ricardo Horta concretizou o seu 5º golo na Liga e os da casa, ainda reduziram o marcador para 1-3, por intermédio de Tiago Caeiro. O Setúbal, com a permanência assegurada, tem agora 29 pontos, no 9º lugar, ao contrário do Belenenses que está em penúltimo, com os mesmos 17 pontos.

Ricardo Horta de novo em destaque

Com apenas duas vagas para ficar na 1ª Liga, encontramos 4 equipas que parecem disputar essa mini competição. A distância entre o 13º e o 16º é de apenas 5 pontos, com Arouca, Paços de Ferreira, Belenenses e Olhanense a prometer uma luta renhida, até ao final da prova.

Figuras da Jornada: Slimani e Rafael Martins, os artilheiros de serviço

A disputar o seu 3º jogo a titular, Slimani leva já 4 jogos consecutivos a marcar, com a particularidade, de com este tento no clássico, ter praticamente garantido a presença dos leões na Liga milionária. O melhor jogador do continente africano chegou a Alvalade esta época e, com um faro apurado, é o 2º melhor marcador da equipa com 7 festejos no campeonato.

O ponta-de-lança Rafael Martins merece novamente destaque, onde, numa equipa como o Vitória de Setúbal, tem conseguido concretizar muitos golos e leva, neste momento, 5 jornadas consecutivas a balancear as redes adversárias, ajudando os sadinos a garantirem a permanência, no principal escalão do futebol português. O avançado leva já 2 golos na prova e a sua transferência, no final da época, é uma forte realidade. Outras figuras desta jornada são Galvão e Garay, por terem ajudado as suas equipas a conquistar 3 preciosos pontos. No caso de Garay, é assinalável que, sendo um central, leva já 6 golos na Liga e tem sido um autêntico muro, no último reduto encarnado.

Golo da jornada: Rodrigo mantém a liderança na gaveta

O 9º tento de Rodrigo na Liga Zon Sagres é para ver e rever. Para o Vavel Portugal foi um tiro absolutamente fulminante, que deixou incrédulo o guardião Gottardi, com o esférico a entrar no ângulo superior direito da baliza.

VAVEL Logo