O GP de Espanha recebe Ferrari de cara lavada
O F14-T em testes (Foto: F1 Fanatic.co.uk).

Como se verifica com várias outras equipas, também a Ferrari trará actualizações ao seu monolugar no GP de Espanha. A escuderia do cavalo rampante procurou aproveitar a pausa de três semanas no campeonato para melhorar a performance do F14-T, que tarda em alcançar os resultados esperados para a temporada 2014. As culpas parecem recair sobretudo sobre o motor V6 desenvolvido pela Ferrari, ao qual falta potência mas parece sobrar peso.

Um Ferrari completamente novo

Durante as últimas semanas, a equipa italiana tem trabalhado em áreas-chave do seu monolugar, nomeadamente a dirigibilidade, a obtenção de potência e a aerodinâmica do F14-T. Para tal, a equipa desenvolveu um novo nariz, asa dianteira, base do monolugar, asa dianteira, entradas de arrefecimento, a cobertura do motor e diversas actualizações de software.

Destes, a morfologia das entradas de ar nas laterais do monolugar são um dos principais problemas no design do novo Ferrari, dado que, demasiado estreitas para facilitar a progressão do veículo, sacrificavam a força descendente, resultando na perda de tracção em curvas mais rápidas. Nos testes no Bahrain, Räikkönnen foi vítima deste que é um dos principais defeitos conceptuais do F14-T, despistando-se e destruindo mesmo o nariz do seu monolugar. Esta deverá ser uma das mais notórias novidades da escuderia italiana no regresso da Fórmula 1 à Europa, já no próximo fim-de-semana.

Pilotos e engenheiros trabalham em harmonia

«Estamos a aprender como obter mais performance neste novo conjunto de regulamentos, e idealmente conseguiremos tornar o carro mais competitivo», explicou James Allison, Director Técnico para o chassis do novo Ferrari. Alisson, antevendo a corrida espanhola, aproveitou ainda para elogiar o trabalho dos seus dois pilotos: «Com o Fernando vimos um extraordinário nível de performances, esgravatando cada ponto em todas as oportunidades. O Kimi está a trabalhar extremamente bem com a equipa, colaborando com os engenheiros e ajudando-os a levar estes carros para a frente. Todo ele é classe, e em muito pouco tempo tenho a certeza de que veremos os resultados disso mesmo em pista.»

VAVEL Logo