Ferrari aproveita pausa no campeonato para propor mudanças
(Foto: Bloomberg)

Ferrari aproveita pausa no campeonato para propor mudanças

Com o campeonato mundial de F1 de férias durante aproximadamente um mês (entre o GP da Hungria, corrido no passado fim-de-semana, e o GP da Bélgica, a correr entre 22 e 24 de Agosto), a Ferrari participará em pelo menos duas reuniões, a fim de propor alterações na F1.

hugopalmeida
Hugo Picado de Almeida

De acordo com o anunciado pelo diário italiano Gazzetta dello Sport, a Ferrari deverá promover pelo menos duas reuniões com outras equipas e dirigentes do campeonato durante o Verão. O objectivo é tornar a F1 mais apelativa para os espectadores, tornando o campeonato mais competitivo e emocionantes.

Com o campeonato mundial de F1 de férias durante aproximadamente um mês (entre o GP da Hungria, corrido no passado fim-de-semana, e o GP da Bélgica, a correr entre 22 e 24 de Agosto), tudo indica que as direcções das várias escuderias entrarão ao serviço para debater o estado da modalidade.

Entre Londres e Capri, Ferrari reúne equipas e dirigentes

Esta semana, ocorrerá em Londres uma primeira reunião, juntando Marco Mattiaci (Ferrari), Toto Wolff (Mercedes), Chris Horner (Red Bull) e Charlie Whiting (da FIA), não estando ainda confirmada a presença de Flavio Briatore, consultor do campeonato. Marco Mattiaci, o recente director da scuderia italiana, estará incumbido de transmitir as ideias do presidente da Ferrari para a modalidade. No sábado, será a vez do próprio presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, que deverá deslocar-se à ilha italiana de Capri, para uma discussão informal com Niki Lauda.

Ferrari quer mais liberdade e competição

O plano de Montezemolo para tornar a F1 mais atractiva assenta sobretudo em três pilares: por um lado, os italianos querem maior liberdade na investigação e desenvolvimento das unidades motrizes, sem regulamentos tão estritos; em segundo lugar, pretende a Ferrari mais margem de manobra para desenvolvimento de motores ao longo da temporada; por último, deseja Montezemolo que sejam alargados os tempos de teste em pista. Este último ponto poderá ser especialmente sensível, uma vez que a diminuição do número de sessões em pista tem sido um dos pontos em discussão na senda da contenção de custos, tão desejada pelas equipas de menor dimensão.

Um das propostas em que Montezemolo e Lauda deverão acordar é a atribuição de pontos válidos para o campeonato ao piloto mais rápido dos FP1 e FP2, bem como pontos especiais a atribuir nos GPs "históricos", como Montecarlo, Silverstone, Spa-Francorchamps e Monza.

VAVEL Logo
CHAT