A importância ofensiva de haver Maxi
Maxi, sempre ofensivo (Foto: LUSA)

A importância ofensiva de haver Maxi

Sobe como poucos na liga portuguesa, ajudando a adensar a onda ofensiva encarnada montada por Jorge Jesus. Maxi Pereira, dono do corredor direito durante vários anos, foi preponderante em dois dos quatro golos do Benfica nesta nova liga que se inicia.

vavel
VAVEL

Já aqui haviamos dissertado sobre a importância ofensiva de Maxi Pereira, lateral direito do esquema benfiquista, e, como forma de corroborar a análise realizada ao Benfica x Paços de Ferreira, da primeira jornada da liga nacional, o lateral adaptado dos encarnados voltou a exibir a sua preponderância atacante no grandioso «derby» Benfica x Sporting, contribuindo de modo fulcral para o golo dos da casa.

Depois de ter marcado o golo de abertura do conjunto encarnado nesta Liga 2014/2015, o uruguaio, conhecido pelas suas arrancadas fulgorantes pelo corredor direito, voltou a causar estragos no adversário, neste caso o rival Sporting: decorria o minuto 12 quando Maxi desceu pelo flanco, integrando a jogada e desempenhando um papel táctico precioso, tantas vezes requerido por Jorge Jesus: o jogo interior como premissa para o desequilíbrio do oponente.

Maxi surgiu na combinação da jogada, flectindo para o interior da área, qual avançado, numa autêntica desmarcação que criou uma superioridade zonal dos encarnados no âmago da área leonina. Depois, a sua visão periférica fez o resto - assistiu competentemente Gaitán, que rematou para o golo do Benfica. 

Sem marcação, dada a aparência surpresa, Maxi recebeu a bola numa clareira da permissiva defesa do Sporting, gozando de espaço e tempo para oferecer o remate a Gaitán. De realçar é também a boa troca de bola entre Salvio e Enzo, que, dessa forma compassada, atrairam a atenção da defesa leonina e permitiram a escapadela de Maxi para dentro da área de rigor leonina - quatro jogadores do Sporting ficaram fora do lance quando Salvio endossou a bola para Maxi, quer devido a uma má contenção/pressão quer a um desconcerto da totalidade de estrutura defensiva, que se parte.

O uruguaio repete assim o estrago, já feito também diante da formação pacense: avançou no terreno, combinou com Gaitán e perfurou a área através de uma rápida e astuta diagonal. Na cara de Defendi, bastou ajeitar um remate colocado, fazendo assim o primeiro golo das «águias» na liga - positivo o arranque de Maxi em 2014/2015.

 

* Imagens: BENFICA TV

VAVEL Logo
CHAT