Haverá lugar a um «Caso Jorge Mendes»?
FOTO: JORGE MONTEIRO/GESTIFUTE

Haverá lugar a um «Caso Jorge Mendes»?

O jornal inglês The Guardian deu ênfase à suspeita de que Jorge Mendes poderá violar regras da FIFA, ao criar um conflito de interesses entre os fundos de investimento e o seu papel de agente, na aquisição de passes de jogadores.

maraguerra
Mara Guerra

O sucesso do agente português, que se tornou no rosto de agenciamento de alguns dos maiores jogadores de futebol do mundo, serviu de interesse ao The Guardian, que lhe dedicou um artigo. Fosse só a peça jornalística mais uma representação da influência e ascenção de Jorge Mendes, e não teria tido a imediata projecção obtida.

Segundo este jornal, o superagente, como é vulgarmente conhecido, poderá estar a incorrer numa violação das leis da FIFA, no que toca à transferência dos atletas por si agenciados. A regra deste organismo é simples: um agente só pode receber uma parcela pela transferência de um atleta que represente.

A questão problemática para Jorge Mendes está na representação cumulativa a que procede entre jogadores e fundos de investimento. Segundo fontes do The Guardian, o agente é consultor em cinco fundos diferentes, estando estes sediados em paraísos fiscais. No processo, estes mesmos fundos atraem investidores para a compra de passes de jogadores, sobre os quais receberá Jorge Mendes posterior parcela enquanto agente. 

A ser fidedígna, esta informação comprovará o conflito de interesses que o português incorre, ao beneficar duplamente no negócio de um jogador. E é esta lacuna que a UEFA pretende ver resolvida, uma vez que, segundo o mesmo jornal, estará a preparar uma base normativa que possa travar estes fundos, a entrar em vigor já na próxima época. 

VAVEL Logo
CHAT