3ª eliminatória da Taça de Portugal: Leões rugem alto e Jonas comanda Benfica
Resumo da 3ª eliminatória da Taça de Portugal: Leões rugem mais alto e Benfica apanha boleia do experiente Jonas para se qualificar para a fase seguinte da Taça de Portugal (Foto: Catarina Morais).

3ª eliminatória da Taça de Portugal: Leões rugem alto e Jonas comanda Benfica

Na 3ª eliminatória da Taça de Portugal foram realizadas 32 partidas e as redes das balizas balançaram por 118 vezes. O principal destaque vai para a vitória do Sporting na casa do FC Porto, num jogo em que os leões rugiram mais alto e contrariaram todas as estatísticas.

ricardo-cruz
Ricardo Cruz

A 3ª eliminatória da Taça de Portugal tinha um clássico no cartaz. O Sporting foi a casa do FC Porto vencer por 1-3, dizendo não ao que parecia prometer a estatística. Com um grande pelo caminho da Taça, o Benfica cumpriu o que o estatuto lhe exigia, e, apesar de ter estado a perder no terreno do modesto Sporting da Covilhã, os encarnados seguem em frente na prova graças a uma exibição de sonho de Jonas, que apontou os três tentos para o clube da Luz: 2-3.

«No dia em que não me enfeitei, veio à minha casa quem não pensei»

Todos os olhares estavam direcionados para o Clássico da 3ª eliminatória da Taça de Portugal que colocou frente a frente Dragões e Leões. Julen Lopetegui, técnico dos azuis e brancos, deixou de fora do onze titular jogadores como Fabiano, Brahimi, Tello, Alex Sandro e Ricardo Quaresma.Marco Silva, relativamente ao último jogo a contar para o campeonato, incorporou no onze titular o defesa central Maurício, na ala esquerda Jonathan Silva, no meio campo André Martins deu lugar a Adrien Silva, na frente Capel rendeu Carrillo e Fredy Montero ocupou o lugar de Islam Slimani que tinha chegado havia poucas horas depois de ter estado ao serviço da sua seleção. 

As estatísticas são claras. É preciso recuar até 1987 para relembrarmos uma vitória do Sporting frente aos Dragões na cidade do Porto. Porém, os pupilos de Marco Silva conseguiram fazer história e voltar a derrotar os Portistas na sua própria casa. O leão desenvencilhou-se da jaula em que estava preso e foi ao relvado do Dragão provar o porquê de ser considerado o "rei da selva".

Foi um jogo dividido e com oportunidades de parte a parte. O FC Porto teve nos pés do colombiano Jackson Martínez a possibilidade de empatar o encontro quando o Sporting vencia por duas bolas a uma, mas no cara a cara com Rui Patrício o ponta de lança portista falhou a grande penalidade.

O Sporting segue em frente e alimenta o desejo do treinador Marco Silva que já expressou em público que é o sonho de qualquer treinador vencer a Taça de Portugal.

«A mal desesperado, remédio heróico»

O Benfica, atual detentor da Taça de Portugal, deslocou-se à Covilhã para enfrentar a equipa orientada por Francisco Chaló. O arranque matador da equipa encarnada era um indicador de uma partida que se previa fácil. E o que parecia um passeio pela serra da equipa coordenada por Jorge Jesus, rapidamente se transformou numa longa e suada escalada até ao topo da montanha que é como quem diz, até ao final dos 90 minutos. 

O treinador benfiquista colocou em campo muitos jogadores que ainda não tinham sido titulares esta epóca e a falta de entrosamento entre os mesmos foi bastante notória. No segundo tempo os encarnados surgiram em campo com outra mentalidade e notava-se claramente que o foco principal era a baliza de Taborda. A vontade de marcar cedo era evidente mas do outro lado estava o Covilhã que sonhava ir mais longe e deixar de fora o atual Campeão. No entanto, a salvação do Benfica tinha um nome: Jonas. Com o decorrer do jogo o desgaste dos jogadores serranos tornou-se mais evidente e o avançado brasileiro de 30 anos exibiu toda a sua classe e mestria ajudando o Benfica a dar a "cambalhota" no marcador. 

Mesmo depois de um enorme desgaste os jogadores do Covilhã foram à busca do empate, porém, o Benfica conseguiu a vitória e desse modo continuar na prova, apesar do susto que passou. 

Santa Maria, Varzim e Desportivo das Aves são as grandes surpresas da 3ª Eliminatória 

Taça de Portugal é sinónimo de festa do futebol. Todos desejam pisar o relvado do Jamor e em cada eliminatória pode surgir uma surpresa diferente. Cada vez mais os jogos de futebol são decididos em pequenos detalhes e uma pequena desconcentração pode ser suficiente para uma equipa perder um jogo. As eliminações do Boavista, Académica e Estoril são as grandes surpresas desta eliminatória. 

Resultados:

Atlético CP  3-0   Beira-Mar  
Pedras Salgadas  1-3 (a.p.)   Trofense  
Varzim  2-1   Estoril Praia  
Olhanense  2-4   Oriental  
Desp. Aves  4-1   Boavista  
FC Porto  1-3   Sporting
Feirense  5-1   Amora  
Sp. Covilhã  2-3   Benfica
Famalicão  2-1   Sp. Pombal  
Vit. Sernache  1-1 (1-4)g.p.   Vieira  
Sourense  0-1   CCD Santa Eulália  
Casa Pia  1-4 (a.p.)   Vizela  
Mortágua  1-3   Fafe  
Freamunde  3-2 (a.p.)   FC Felgueiras 1932
Marítimo  4-0   Gondomar
SC Coimbrões  0-1   Rio Ave  
SC Salgueiros 08  1-3   UD Oliveirense  
Chaves  7-0   Cova da Piedade  
Serzedo  1-1 (7-8)g.p.   Sp. Espinho  
At. Riachense  2-1   Benfica C.Branco  
P. Ferreira  4-0   At. Reguengos 
Ribeirão  2-0 (a.p.)   Torreense  
Gil Vicente  2-1   Real  
Penafiel  2-2 (4-3)g.p.   Tondela  
Santa Maria  1-0   Académica 
Nacional  6-1   Alcanenense  
Moura  0-2   V. Guimarães 
AD Oliveirense  2-3 (a.p.)   Belenenses  
Operário Lagoa  3-1   Tirsense  
SC Braga  4-1   Alcains  
Moreirense  2-1   FC Pedras Rubras  
V. Setúbal  1-0   Arouca

VAVEL Logo
CHAT