0-1, MIN. 54, CARRILLO, 0-2, MIN. 56, CARLOS MANÉ, 0-3, MIN. 81, JOÃO MÁRIO, 1-3, MIN. 87, JONATHAN SILVA (A.G)
Leão domina Pantera por 3-1 mas perde Nani por lesão
Foto via: RR Sapo

Leão domina Pantera por 3-1 mas perde Nani por lesão

Num embate entre Leões e Panteras foram os de Alvalade a levar a melhor no Estádio do Bessa por 1-3. O herói do encontro foi Carrillo mas é de lamentar a lesão de Nani que está em risco para a «Champions».

francisco-dias
Francisco Dias

A abertura da jornada 12 da Liga Portuguesa opôs duas das equipas mais emblemáticas do futebol nacional. Boavista e Sporting defrontaram-se no Bessa com os Leões a rugir bem alto com uma vitória contundente por 1-3. A partida fica marcada pela lesão de Nani, que deu lugar à grande figura do jogo André Carrillo que, com 1 golo e 2 assistências, fez a diferença para a obtenção de mais 3 pontos.  

1ª parte: Bola ao poste de Slimani e pouco mais

O Estádio do Bessa foi palco de mais um histórico embate entre Boavista e Sporting. As dificuldades do relvado sintéctico fizeram-se sentir nos primeiros 20 minutos, com o futebol dos Leões a denotar falta de dinâmica e uma fraca circulação de bola. Neste período eram visíveis as fragilidades de William Carvalho e Adrien para impulsionar lances de ataque, faltando jogo para Montero e Slimani. O Boavista, por sua vez, ia aproveitando algumas desatenções do miolo leonino, chegando mesmo a efetuar alguns cruzamentos para a área de Rui Patrício (o guardião do Sporting completou 300 jogos de Leão ao peito).

Luta a meio-campo (Foto: Lusa)

A partir dos 25 minutos, os comandados de Marco Silva aumentaram a pressão sobre o adversário, o que impulsionou mais jogadas de perigo para as redes das panteras. Para este efeito o ágil Montero foi essencial, uma vez que baralhou as marcações dos defesas contrários, passando os de Alvalade a jogar mais perto da área boavisteira.

Já perto da meia hora, destaque para a grande oportunidade dos sportinguistas com uma arrancada supersónica de Mané pelo flanco direito que culminou com um passe magistral para Adrien, levando o médio português a rematar forte e falhando por pouco o alvo. Pouco depois, Nani surgiu no flanco esquerdo e quando se preparava para mais um drible sentiu uma dor na coxa, soando o alarme para a equipa médica leonina. O internacional português teve mesmo de ser substituído e para o seu lugar entrou o peruano Carrillo.

Apesar da contrariedade, o Sporting até começou a jogar melhor com o peruano em campo e foi já perto do intervalo que surgiu a melhor jogada coletiva dos Leões: numa jogada brilhante do conjunto leonino, o esférico sobra para Slimani que, perante a passividade do guardião boavisteiro teve a infelicidade de rematar ao poste. Na recarga, Montero disparou com violência mas a redondinha saiu ligeiramente ao lado. A primeira parte, no global, acabou por ser um pouco desinteressante e o 0-0 acabava por ser justo.

Slimani cabeceou ao poste (Foto via: RR Sapo)

2º tempo: Mané e Carrillo controlam a Pantera

O Sporting voltou das cabines mais decidido perante um Boavista que nos primeiros 45 minutos não criou qualquer lance de perigo para as redes de Patrício e que denotava claramente poucos recursos e muitas fragilidades técnico-táticas. Os comandados de Marco Silva apertavam cada vez mais o cerco ao frágil último reduto do Boavista e foi sem espanto que ao minuto 54 André Carrillo tirou da cartola um lance belo, assinando um golo para ver e rever: um tiro portentoso que só terminou nas redes dos homens da casa.

Carrillo foge à macação e marca o primeiro (Foto: Lusa)

Enquanto a defesa do Boavista se reorganizava e enquanto os adeptos do Sporting festejavam o primeiro tento, destaque para mais uma corrida desenfreada corrida de Carrillo pelo flanco esquerdo que terminou com uma assistência fantástica para Mané encostar para o 0-2. Tal como na partida frente ao Vitória de Setúbal os Leões marcaram 2 golos seguidos, destruindo completamente a ambição dos jogadores do Bessa.

Ao minuto 81 e com os de Alvalade a pensarem no jogo da próxima quarta-feira frente ao Chelsea, relevo ainda para mais um tiro certeiro com um remate extraordinário de João Mário para o 0-3 (onde Carrillo voltou a ter um papel importante). Com a vitória assegurada para os sportinguistas, registo ainda para mais um autogolo, desta feita para Jonathan Silva que se junta assim a Maurício, Sarr e Slimani na lista curiosa de golos na própria baliza defendida por Rui Patrício.

Sporting espera pela concorrência e Boavista tem muito trabalho pela frente

Do lado do Sporting, o grande destaque desta partida vai para Carrillo e Mané que desequilibraram completamente os frágeis laterais do Boavista com variadíssimas fintas e dribles que ajudaram a desenhar a vitória Leonina. Destaques negativos vão para Jonathan Silva e William Carvalho que estiveram furos abaixo do normal, demonstrando ao longo da partida desatenção no passe e pouco rigor táctico. Com a vitória, os Leões ascendem provisoriamente ao 4º lugar com 23 pontos, ficando à espera dos resultados dos rivais que jogarão este fim-de-semana.

O Boavista de Petit demonstra ainda muitas fragilidades na sua construção de jogo e tem claramente falta de criatividade, tendo apenas 8 golos marcados na Liga. Com este desaire, as Panteras mantêm o 13º lugar com 10 pontos, podendo descer na classificação consoante os resultados dos adversários diretos na luta pela permanência. 

Petit assistiu à derrota sem nada poder fazer (Foto via: RR Sapo)
VAVEL Logo