«Merci Abi»: francês encerra carreira
Abidal em homenagem feita pelo clube catalão.

«Merci Abi»: francês encerra carreira

Foi internacional por 67 vezes pela França, representou clubes como Barcelona, Lyon ou Mónaco e a sua carreira é, sobretudo, um grande exemplo de superação.

leandro-dinis
Leandro Dinis

O defesa gaulês Éric Abidal anunciou, em conferência de imprensa nas instalações do Olympiakos (seu atual clube), o fim de uma das carreiras mais cativantes do futebol. Alega «motivos pessoais» para a sua decisão e confirma a existência de duas propostas para o futuro: integrar o departamento de formação do Barcelona ou continuar no clube grego, executando outras funções.

Teve o Mónaco como primeiro clube profissional seguindo-se o Lille mas foi no Lyon que Abidal ganhou títulos e notoriedade, levando o Barcelona a mover esforços para a sua contratação. Na Catalunha o internacional francês ganhou tudo o que tinha para ganhar, inclusive a luta mais importante da sua vida. Ao fim de sete anos no Barcelona volta a França para representar o Mónaco, saindo este Verão para os gregos do Olympiakos onde termina a carreira. Representou por 67 vezes o seu país estando presente na final do Mundial 2006, perdendo nas grandes penalidades para a Itália.

A maior vitória de Éric Abidal

 Em Março de 2011 foi diagnosticado um tumor no fígado de Abidal ao qual foi  sujeito a operação. O regresso aos relvados decorreu da melhor maneira possível, culminada com a vitória na Final da Champions frente ao Manchester United. Abidal subiu ao relvado como capitão dos catalães, erguendo o troféu tão desejado. Infelizmente, o pior estava para vir e em Março de 2012 é detectada a progressão do tumor para um estado mais avançado, obrigando Abidal a efectuar um transplante de fígado. Todos no mundo do futebol e não só estavam solidarizados com o problema do francês e foram inúmeras as campanhas de apoio ao atleta. 

 

Felizmente tudo correu pelo melhor para Abidal e em Dezembro do mesmo ano volta aos treinos, demonstrando uma enorme capacidade de superação e profissionalismo, servindo como grande exemplo e merecedor de todos os aplausos possíveis. O seu regresso aos relvados foi assim...

Abidal deixa assim os relvados aos 35 anos numa carreira recheada de acontecimentos, com grandes jogos, títulos e a luta pela vida, transmitindo enorme conhecimento para quem acompanhou. No final, que seja feita homenagem.. Merci Abidal!

VAVEL Logo
CHAT