Tobias Figueiredo: Mais um central «made in Alcochete»

Tobias Figueiredo: Mais um central «made in Alcochete»

Muitos pediam Tobias na equipa principal do Sporting mas poucos verdadeiramente o conhecem. Qual o seu real potencial?

joaofervenca
João Carlos Fervença

Recentemente integrado no plantel principal do Sporting, onde os centrais, à excepção de Paulo Oliveira, metem medo ao susto (cada um com os seus defeitos por demais evidentes), Tobias é a nova esperança dos adeptos leoninos.

Jogador que percorreu todas as camadas jovens do clube e sempre bem referenciado. Não é uma ascensão meteórica como a de outros. É o resultado da consistência, que sofreu um pequeno revés no ano passado, resultando num "castigo" em Espanha...Curiosamente por lá também anda outro central do Sporting de castigo, mas este sem um pingo de qualidade para um dia vingar e ser uma referência no plantel principal.

Alto, forte e rápido quanto baste (não é um velocista, mas também não é lento). Tobias tem as características perfeitas para ser um central de clube grande. Sabe ler bem o jogo e tem um jogo aéreo muito forte. Mas ainda apresenta um problema que poderá constituir uma ameaça à sua afirmação ao alto nível: a indisciplina e dureza excessiva.

Por muitas vezes comete entradas "assassinas" em zonas mortas do campo, sendo ademoestado com cartões (alguns vermelhos) completamente desnecessários, pondo em causa a equipa. É um jogador conhecido pela sua irreverência no mau sentido.

Fora este "pormaior" que pode perfeitamente ser trabalhado, Tobias tem todas as condições para se afirmar na equipa principal do Sporting e formar uma dupla interessante com Paulo Oliveira. Idealmente seria ele o 3º central, entrando nas taças, forçando o Sporting a contratar um central mais rodado e que ofereça garantias imediatas neste mercado de Janeiro. Não se verificando esta premissa, não teria a mínima dúvida em apostar no Tobias já como titular, tendo em conta o seu potencial, bom momento de forma e a evidente falta de qualidade da concorrência.

É natural que surjam comparações com os recentes centrais que saíram da academia. Que tão mal saíram de Alvalade, diga-se...Não pelo valor monetário em si, mas pelo potencial que demonstravam e que podem vir a nunca atingir. Eric Dier (actualmente a jogar no Tottenham) tem mais técnica, maturidade competitiva e polivalência. Confesso que sou seu fã e via nele o futuro patrão da defesa do Sporting.

Tiago Ilori (actualmente no Bordéus a empréstimo do Liverpool) é mais rápido, elegante e astuto. Não tinha medo de arriscar e fez uma boa segunda metade de época com Jesualdo. Mas Tobias apresenta mais características inatas de um central clássico. É mais completo. É o tipo de central que impõe respeito e, saiba ele controlar os seus ímpetos, agarrará naturalmente a titularidade a breve trecho (assumindo que se mantém o actual leque de centrais do clube). 

VAVEL Logo
CHAT