1-0, MIN.10, JACKSON MARTINEZ ; 2-0, MIN.47, ÓLIVER TORRES ; 3-0, MIN. 90+3, EVANDRO
FC Porto mantém a perseguição ao líder Benfica
FC Porto mantém a perseguição

FC Porto mantém a perseguição ao líder Benfica

Sabendo que o Benfica já cumprira o seu papel na jornada momentos antes, o FC Porto entrou em campo com a expectativa de não deixar os encarnados descolar a classificação e, ao mesmo tempo, de distanciar-se do restante pelotão (com a derrota do V.Guimarães o FC Porto ganhando acabaria a jornada mais afastado do terceiro lugar do que a iniciara). Um Belenenses que tinha sido destroçado em Braga para a Taça a meio da semana não foi um adversário que conseguisse fazer os dragões vacilar e uma exibição segura dos comandados de Lopetegui foi suficiente para garantir 3 preciosos pontos.

zelzmac
José Machado

No momento da entrada para o campo, e já depois de saber do resultado entre o seu perseguidor mais próximo e o alvo da sua perseguição, o FC Porto tinha razões de sobra para querer entrar forte e a verdade é que os jogadores não tremeram com a responsabilidade, materializando o domínio que sempre quiserem impor em sua casa ainda dentro dos primeiros 10 minutos com o inevitável Jackson Martínez a confirmar o bom momento de forma que atravessa, concluindo uma boa jogada de envolvimento dos azuis-e-brancos.

Jackson voltou a marcar (Foto: Miguel Vidal/Reuters)

O mote estava dado para uma exibição que, apesar de não vir a ser especialmente exuberante, nunca deixaria que o Belenenses tivesse argumentos para por em causa a vitória portista. 

Os do Restelo não sofreriam mais golos até ao intervalo e entravam para a segunda parte com a esperança que um resultado separado pela margem mínima pode deixar a qualquer equipa com brio e abnegação, mas ainda os jogadores não tinham tido tempo de pôr em prática o que Lito Vidigal lhes tinha dito ao intervalo e voltava já a aparecer no palco do Dragâo um menino que atravessa a melhor fase da sua carreira e vai aproveitando esta aventura na cidade Invicta para se colocar no mapa do futebol europeu: Óliver Torres. O médio espanhol fez, de fora da área, o golo da tranquilidade que o FC Porto precisava para gerir de forma mais controlada uma segunda parte e um adversário que ainda não tinham morrido para o jogo, mas que morreram nesse momento.

Tempo para lançar os menos utilizados

Até final, Julen Lopetegui teve ainda tempo de lançar o médio ofensivo Juan Quintero e o dispendioso reforço Adrián López, dois jogadores que terão, neste mês de Janeiro, os minutos que procuram para mostrar a todos o seu real valor, mas seria o brasileiro Evandro (também saído do banco) a selar a vitória dos dragões num remate pleno de oportunidade e de técnica reclamando assim, também ele, o seu lugar neste plantel que procura dar aos adeptos portistas muitas alegrias.

Vitória do Porto nunca esteve em dúvida

Mais um jogo, mais uma vitória mas ainda 6 pontos de atraso perante um rival que também se exibiu a grande nível nesta jornada. A luta do campeonato continua ao rubro e promete mais emoção para os próximos capítulos. O triunfo portista não sofre contestação, graças à diferença abissal entre o poderio do Dragão e a formação do Belenenses, que nunca aparentou ser capaz de incomodar o domínio portista.

VAVEL Logo
CHAT