1-0, JARDEL, MIN. 9 2-0, LIMA, MIN. 40 3-0, LIMA, MIN. 71
Vitória ante sadinos: Benfica diz «presente» e confirma favoritismo

Vitória ante sadinos: Benfica diz «presente» e confirma favoritismo

Depois de um jogo muito contestado a meio da semana entre Benfica e Vitória de Setúbal, o reencontro entre ambos tem o mesmo desfecho e pelos mesmos números: 3-0, e Benfica distancia-se ainda mais de Sporting no sprint pelo título

fredericotavorapedro
Frederico de Távora Pedro

Águias e sadinos encontraram-se na Luz em partida a contar para a 21ª jornada do campeonato nacional, num encontro em que o Benfica, em caso de vitória, poderia distanciar-se de um dos rivais directos, o Sporting, que marcara passo no Restelo, na corrida pelo título de campeão nacional. E assim sucedeu: vitória por 3 golos sem resposta numa partida que os da casa dominaram por completo.

Pizzi e Ney Santos foram as novidades de Benfica e Vitória

Jorge Jesus fez alinhar de início o guarda-redes Artur, sendo o quarteto defensivo composto por Maxi Pereira, Luisão, Jardel e Eliseu. No meio-campo, regresso de Salvio  à ala direita, acompanhado por Samaris, Pizzi e Ola John. Na frente, Lima e Jonas. Do lado do Vitória, Bruno Ribeiro foi a jogo com Ricardo Baptista na baliza, Pedro Queirós, Miguel Lourenço, François Sene e Kiko, meio campo com André Horta, Ney Santos e Schmidt, e na frente Miguel Pedro, Rambé e Pelkas.

Jardel abriu caminho e Lima bisou

Os incidentes na partida começaram cedo, com queda na área benfiquista logo aos dois minutos do avançado Rambé, que após descuido de Jardel consegue ganhar posição, sem conseguir no entanto atirar à baliza por suposta falta do central benfiquista. Num lance de difícil análise, Manuel Oliveira nada assinalou. Ao minuto 9, golo do Benfica: canto batido da esquerda por Pizzi, com o mesmo Jardel a cabecear no coração da área como mandam as regras, sem hipóteses para Ricardo Baptista.

Durante grande parte da partida, Artur foi mais um espectador, e foi com naturalidade que o encarnados aumentaram a vantagem, à passagem do minuto 40: abertura para Ola John na esquerda, que ultrapassa Pedro Queirós e conquista a linha de fundo, assistindo Lima com um passe atrasado que permitiu ao brasileiro alcançar o seu oitavo golo na presente edição da Liga NOS. Queixas do lado vitoriano, que reclamavam suposta falta do holandês, que terá empurrado Pedro Queirós. Manuel Oliveira, novamente, deixou jogar.

O jogo foi para intervalo e Jesus manteve o seu onze inicial, ao contrário de Bruno Ribeiro que fez entrar Yann Rollim para o lugar de André Horta. Na procura de maior peso na frente de ataque, o técnico sadino fez entrar ao min 63’ Suk para o lugar de Miguel Pedro, passando o sul-coreano a jogar mais próximo de Rambé, sempre o mais inconformado. Mas o jogo parecia fadado e muito pouca produção ofensiva por parte dos setubalenses levou a que, no minuto 71, o Benfica chegasse ao 3-0: cruzamento de Salvio da direita após um erro de Kiko, com Lima a encostar para o fundo da baliza do Vitória.

Pizzi foi o homem da partida

Com 3-0 no marcador, Jesus fez entrar Gonçalo Guedes e Ruben Amorim para os lugares de Ola John e Andreas Samaris  ao minuto 74, colocando ainda em campo Talisca, que rendeu Pizzi aos 80 minutos. Os encarnados encontram-se agora a nove pontos do terceiro classificado Sporting, repondo a vantagem de quatro pontos que possuíam sobre o Futebol Clube do Porto, deslocando-se na próxima jornada a Moreira de Cónegos para defrontar o Moreirense.

O Vitória, por sua vez, encontra-se na 14ª posição, a dois pontos do Boavista e com mais dois pontos que Gil Vicente. Na próxima jornada, os sadinos recebem o lanterna-vermelha Penafiel.

Homem do jogo: pelo que jogou e pelo que fez jogar, a escolha recai sobre Pizzi. Jesus parece ter reinventado o médio português, que demonstra cada vez mais à-vontade no papel de nº 8 - atacou, defendeu, assistiu e foi o principal dinamizador da manobra ofensiva encarnada ao longo de toda a partida.

VAVEL Logo