Meu horrível mês de Maio: quando Jesus tudo perdeu, Vitória deu uma 'ajuda'
Foto: Miguel Barreira/Record

Meu horrível mês de Maio: quando Jesus tudo perdeu, Vitória deu uma 'ajuda'

Na única final disputada entre os dois treinadores, Rui Vitória levou a melhor sobre Jorge Jesus, surpreendendo o Benfica com dois golos na recta final do derradeiro jogo da Taça de Portugal 2012/2013. Nesse dia 26 de Maio, o Vitória SC de Rui Vitória ajudou a tornar o fim de época dos encarnados ainda mais horrível.

vavel
VAVEL

A Supertaça que abre a temporada 2015/2016 vai colocar frente-a-frente dois rivais históricos que não se digladiavam na competição desde 1987. O seu historial de confrontos na prova de baptizada de Cândido Oliveira resume-se a quatro encontros, referentes a dois troféus (1980 e 1987). Desses quatro encontros, o Benfica apenas venceu um (2-1 em 1980), levando para a Luz a taça. O Sporting soma sete troféus enquanto o rival Benfica é o menos titulado dos grandes no que a Supertaças diz respeito - apenas tem cinco, sendo a última obra de Jesus. 

Benfica: Horrível mês de Maio teve contributo do Vitória de Vitória

Mas para além dos óbvios infinitos motivos de interesse de um «derby» picante que serve de entrada para o prato forte da Liga 2015/2016, outro condimento surge à memória, para temperar ainda mais o duelo Benfica x Sporting de hoje: o historial de finais entre os dois treinadores. Rui Vitória e Jorge Jesus apenas se cruzaram numa final, a da Taça de Portugal 2012/2013, que opôs o seco e minguado Benfica de Jesus (levava três épocas sem conquistar campeonatos) ao brioso Vitória de Guimarães do actual técnico encarnado. No dia 26 de Maio de 2013, a vitória sorriu a Vitória.

O Benfica de Jesus vinha de uma seca de campeonatos considerável, e para agravar tudo, chegava ao Jamor totalmente amassado e ridicularizado pelo fatídico golo de Kelvin no Dragão (que condenou o Benfica ao terceiro ano de jejum). Na recta final desse horrível mês de Maio, o Benfica preparava-se para salvar parte do orgulho com a vitória na Taça, depois de ter visto Jesus ajoelhar-se no Dragão perante a festa portista e de ter assistido ao golo fatal de Ivanovic, que matou os sonhos benfiquistas em plena final da Liga Europa. No Jamor, o Benfica procurava a pífia salvação, mas nem o estatuto de favorito o salvou.

Enquanto Vitória fazia História, Jesus abanava de contestação

Nicolas Gaitán até colocou o Benfica a vencer (aos 30 minutos, após ressalto rocambulesco) mas aquele maldito mês de Maio não tinha terminado: em dois minutos, o Vitória de Guimarães virou o resultado e deixou os benfiquistas de boca aberta perante novo cenário de terror. Soudani e Ricardo marcaram, aos 79 e 81 minutos, os golos que viriam a tombar o gigante Benfica, atirando os encarnados para o inferno da contestação e da total descrença. Enquanto Jorge Jesus seguia o calvário de Maio (do qual viria a ser salvo por Luis Filipe Vieira), Rui Vitória festejava a conquista da primeira Taça de Portugal da história dos vimaranenses.

Hoje, tudo mudou. Rui Vitória senta-se no banco dos encarnados e terá como opositor, o experiente ex-técnico das águias, que agora comanda o rival eterno do outro lado da Segunda Circular, o Sporting. Será a segunda final da carreira de Vitória, a segunda contra o mesmo homólogo, Jesus, que se estreia em jogos oficiais com as cores do Leão. A guerra de palavras começou dias antes do jogo, mas os tiros de Jesus não tiveram eco por parte de Vitória - dentro do campo veremos quem irá entrar da melhor forma na temporada 2015/2016, que tantas peripécias nos reservará.

VAVEL Logo