Três golos de vantagem: Sporting ressuscita triunfo adormecido desde 1948
Foto: Demotix

Três golos de vantagem: Sporting ressuscita triunfo adormecido desde 1948

Os três golos leoninos que silenciaram a descrente Luz colocaram fim a 67 anos sem sair do reduto do Benfica com três golos de vantagem em partidas do campeonato nacional. Desde o 1-4 de 1948 que o Sporting não embaraçava as águias com três tentos de margem. Vitória do Leão de 0-3 é inédita em jogos da Liga.

vavel
VAVEL

Quando espantou a Luz e violou as redes de Júlio César por três vezes em menos de 45 minutos, o Sporting quebrou uma fortaleza histórica encarnada que não era violada há 56 anos - mas os marcos míticos desta grandiosa vitória leonina não se ficaram por aqui. Desde o remoto ano de 1948 que o Sporting não visitava o reduto do Benfica e de lá saia com um triunfo feito de uma margem de três golos; portanto, 67 anos de tradição quebrados com os golos de Slimani, Teo e Bryan Ruiz.

Três golos de vantagem, só nos áureos tempos do inigualável Peyroteo

Nessa temporada de 1947/1948, no dia 25 de Abril de 1948, o jogo da jornada 22, disputado no Campo Grande, Peyroteu foi o grande protagonista do «derby», marcando quatro golos no triunfo forasteiro de 1-4, o último duelo do campeonato nacional em que o Leão saiu do terreno do rival vermelho com três tentos de vantagem. Antes, no ano de 1939, registara-se a primeira vez em que o Sporting saíra da casa das águias com três golos de vantagem - novamente Peyroteo a pontificar ao mais alto nível, marcando dois golos (Adolfo Mourão e João Cruz marcaram os restantes golos).

0-3 leonino na Luz só na primeira mão da Supertaça de 1987

Nunca antes o Sporting vencera o Benfica na Luz por 0-3 na Liga, resultado inédito para o campeonato nacional mas não em partidas da Supertaça Cândido Oliveira: em 1987, numa partida curiosamente disputada no Estádio da Luz (primeira mão do troféu), os Leões tinham, pela primeira vez na História, batido as águias por 0-3 no reduto encarnado, com golos de Silvinho, Paulinho Cascavel e um auto-golo de Edmundo

Jorge Jesus quebra série caseira de invencibilidade...por si encetada

O Benfica não sofria uma derrota na Luz em partidas da Liga desde o dia 2 de Março de 2012, numa série que começaria depois de uma derrota de 2-3 frente ao FC Porto de Vítor Pereira. O golo do central Maicon, aos 87 minutos, impôs uma derrota amarga ao Benfica de Jorge Jesus, adiando a redenção do técnico na Luz. Desde então, o Benfica de Jesus mergulhou numa série de 51 jogos caseiros na Liga sem perder sob o comando do treinador de 61 anos - 55 jogos depois (Rui Vitória adicionou quatro partidas a este recorde) Jesus quebrou, de Leão ao peito, a invencibilidade...que ele próprio começou.

VAVEL Logo
CHAT