Octávio Machado ao ataque
Foto: cmjornal.xl.pt

Depois da vitória do Sporting B diante do Desportivo de Chaves, Octávio Machado aproveitou a ocasião para lançar algumas farpas e ataques. Começou por valorizar os escalões de formação do Sporting, assim como o seu reflexo nas selecções portuguesas nos diversos escalões. Ao mesmo tempo, o dirigente leonino aproveitou para lançar indirectas a Renato Sanches e Gonçalo Guedes, produtos da formação do Benfica que recentemente se tornaram internacionais A.

«Basta ver pela convocatória da Seleção, onde grande parte dos jogadores são formados aqui, seja na seleção A, Sub-21 ou olímpica... São sete titulares, mas depois ainda entraram Quaresma e William. Isto dá nove em 14! É muita gente e gente formada no clube, que percorreu patamares. Para chegar à Seleção tiveram de percorrer um espaço enorme, de convencer tudo e todos. Quando outros só por vestir a camisola uma vez ou duas chegam lá e... desaparecem. São suplentes nos Sub-21 de um momento para o outro. Não é hábito desta casa. Aqui fazemos formação sustentada, há etapas a superar e vê-se isso na equipa atual do Sporting. Com excelentes jogadores. E, depois, comparar neste momento o João Mário ou Adrien com o Renato Sanches é um trabalho de imaginação só ao alcance de pessoas que veem filmes aos quadradinhos... Para os nossos jogadores é muito difícil chegar lá, têm de trabalhar muito.».

Consequentemente, Octávio passou à questão da arbitragem. Ao comentar a nomeação de Nuno Almeida para a partida entre o Sporting e o Marítimo, o dirigente sportinguista não deixou de deixar a sua mensagem para o eterno rival.

«É um jovem com qualidade, como outros jovens, ou outros menos jovens também muita qualidade. Alguns deles afastados por estratégia. A contestação foi para afastar árbitros que não garantiam 100% a uma camisola na sua atuação. O Jorge Sousa, que apitou dois jogos do Benfica, nos quais eles perderam os dois... O Benfica contestou por causa do Slimani, foi feita a denúncia, que teve como objetivo criar dificuldades, mas acima de tudo colocar em causa o Jorge Sousa, para não arbitrar mais. É só pensar bem... Não dava 100% de garantias, a estatísticas mostram que o Benfica tinha dificuldades... Assim como outros também se afastaram, como o Marco Ferreira, que ainda não foi resolvido.».

Foto: cmjornal.xl.pt
Foto: cmjornal.xl.pt

Finalmente, Octávio Machado analisou a nomeação de João Capela para o encontro do Benfica diante da Académica. Aí foi Vítor Pereira o principal visado pelo dirigente verde-e-branco.

«Só lembra ao Vítor Pereira... Está a colocar o árbitro numa posição difícil, lançando-o às feras.[...] Mas dá conforto a um clube, pois é um árbitro que faz 14 jogos desse clube e lhes dá 13 vitórias e um empate, com o adversário a não marcar um golo. É a nomeação ideal depois do desgaste de uma competição europeia, onde conseguiram um bom resultado para uma equipa portuguesa. É o melhor. É aqui que o Vítor Pereira deixou cair a máscara; demonstrou, com esta nomeação, que o Fernando Gomes pecou por tardio por não o ter afastado mais cedo.».

VAVEL Logo