Olympiacos atropela e CSKA tira invencibilidade do Real
Olympiacos vence sem a menor dificuldade (Foto: Euroleague.net)
Depois de duas derrotas seguidas na Euroliga (e uma para o arquirrival Panathinaikos no campeonato grego na última rodada), o Olympiacos voltou a vencer no Top 16. Precisando de praticamente meio jogo para assegurar a vitória, o time grego atropelou o Laboral Vitoria, mesmo jogando na Espanha, pelo placar de 89 a 70. É a segunda vitória em quatro partidas nesta fase, resultado que não serviu para recolocar o clube no grupo dos quatro que avançam para as quartas-de-final, apesar dos três adversários que estavam à frente na tabela antes da rodada – Olimpia Milano, Unicaja Malaga e Laboral Vitoria – também terem perdido na rodada. Os Vermelhos pulam para a quinta posição, enquanto os espanhois, que perderam a terceira seguida, caem para o sexto lugar.
Em apenas 18 minutos de jogo o jogo já estava “decidido”. A dois minutos do fim do primeiro tempo os visitantes abriram uma vantagem de 22 pontos, a maior até então, quando uma cesta de três pontos do suplente Dimitrios Katsivelis deixou o placar em 55 a 33. Um verdadeiro atropelamento. As cestas de três, aliás, foram a principal arma grega: ao todo, foram nove acertos nas 13 tentativas, o que rendeu um extraordinário aproveitamento de 69,3%. O jogo esteve tão tranquilo para o Olympiacos no primeiro tempo que Vassilis Spanoulis, principal jogador do time e do continente, deixou a quadra após três minutos jogados no segundo quarto e nem precisou voltar mais até o segundo tempo. Ainda assim, em 13 minutos ele registrou 13 pontos (quatro dos seis arremessos de quadra) e deu cinco assistências.
Talvez a desconfiança causada pela derrota no clássico contra o Panathinaikos, o Olympiacos não quis tirar o pé do acelerador nesta partida. Logo no início do segundo tempo, os visitantes trataram de aumentar ainda mais a vantagem, pensando na diferença de saldo de cestas. Com menos de quatro minutos jogados no terceiro quarto, o placar mostrara 11 a 2 no período, o que deixou a diferença em incríveis 30 pontos, com 70 a 40. Foi a mensagem que o time mandou, para mostrar que os comandados de Sergio Scariolo não teriam chance alguma. No restante do segundo tempo, os reservas de cada equipe ganharam minutos e a vitória não escapou do Olympiacos.
Matthew Lojeski, do Olympiacos, foi o cestinha do jogo, com 17 pontos. Spanoulis terminou com os mesmos 13 pontos que fez no primeiro tempo, adicionando ainda sete assistências. Bryant Dunston foi outro que pontuou em dígitos duplos para os gregos, com 12 pontos. Pelo Laboral, quatro chegaram à marca dos dez pontos, com Thomas Heurtel e David Jelinek com 12 pontos cada, Andres Noccioni com 11 e Ilimane Diop, com dez.
Na próxima rodada, o Olympiacos recebe o também espanhol Unicaja Malaga, quarto colocado e com campanha idêntica de duas vitórias e duas derrotas (mas saldo de cestas maior), em confronto direto por uma das quatro vagas do grupo E. O vencedor se firma na zona de classificação e complica o perdedor. O Laboral permanece na Espanha para receber os turcos do Anadolu Efes, lanterna do grupo.
CSKA domina e põe fim à invencibilidade do Real Madrid
Foto: AFP
Acabou. No grande jogo da rodada, na quinta-feira, o CSKA mostrou sua força e com uma vitória convincente por 85 a 71 em Moscou, “presenteou” ao Real Madrid, único invicto da competição até esta rodada, sua primeira derrota na temporada. Entre campeonato espanhol e Euroliga, o time madrilenho já acumulava 29 vitórias e vê sua primeira derrota desde 16 de junho de 2013, quando perdeu o quarto jogo da série final da liga nacional, e a primeira na Euroliga desde 12 de maio do mesmo ano, quando perdeu a grande final para o Olympiacos. Foi a mais baixa pontuação do Real na temporada e também a pior desde abril do ano passado.
Além de valer ao CSKA o segundo lugar do grupo, a vitória valeu também para impedir que o time espanhol quebrasse o recorde de vitórias consecutivas da história da Euroliga, que pertence ao próprio clube russo. Na edição 2004-2005, a equipe liderada pelo lendário ala Theodoros Papaloukas venceu 17 partidas seguidas na competição continental, até perder para o Barcelona na quarta rodada do Top 16. Naquele ano, o time chegou ao Final Four, disputado em Moscou, mas foi eliminado na semifinal. Na temporada seguinte, porém, o clube se sagraria campeão europeu.
Uma cesta de três de Tremmell Darden no terceiro minuto de jogo fez 3 a 2 para o Real Madrid, sendo este o único momento em toda a partida que o time merengue esteve à frente no marcador. A fantástica apresentação defensiva dos russos permitiu à equipe da casa atacar como tranquilidade durante todo o jogo e não permitiu qualquer reação do velho rival. Nos dois minutos finais do primeiro quarto, o CSKA chegou a alcançar a marca de 23 a 8. O domínio dos donos da casa não diminuiu no segundo quarto, com a vantagem chegando a ser de 19 pontos (37 a 18), mas o ataque madridista reagiu e fez 12 pontos nos três minutos finais do primeiro tempo, indo para o vestiário com a desvantagem de 40 a 30 no marcador.
A reação espanhola não parou por aí e já no terceiro quarto o deficit caiu para apenas três pontos (40 a 37), com os merengues fazendo um rápido 7 a 0 nos dois primeiros dois minutos, sendo quatro destes pontos de Darden. Ao todo, os visitantes já acumulavam 17 a 3 nos quatro minutos entre o fim do segundo quarto e o início do terceiro. Ettore Messina pediu tempo imediatamente e conseguiu acertar sua equipe, que voltou a abrir uma vantagem de dígitos duplos nos minutos seguintes, com grande atuação de Nenad Krstić. O Real manteve a solidez até o fim do quarto, o qual terminou perdendo por apenas quatro pontos, mas o CSKA voltou a se impor no último quarto e dominou por completo a partida, garantindo a vitória.
Sergio Rodriguez, do Real, foi o cestinha da partida, anotando 19 pontos. Além dele, o time espanhol ainda teve Sergio Llull com 15 pontos e Nikola Mirotić, com 13. A estrela do time, Rudy Fernandez, teve um péssimo desempenho, acertando apenas dois de seus 13 arremessos de quadra (15,3% de aproveitamento), para apenas cinco pontos. Pelo CSKA, o cestinha foi Krstić, com 18 pontos. Andrey Vorontsevich e o suplente Vladimir Micov tiveram 14 pontos cada.
O Real perde a liderança do grupo F, que agora é do Maccabi Tel Aviv, com quatro vitórias nos quatro jogos do Top 16. Com a margem de pontos adquirida nesta vitória, o CSKA ultrapassa o próprio Real Madrid, que tem a campanha idêntica de três vitórias e uma derrota, mas os russos ficam à frente pelo saldo de cestas. Na próxima rodada, o Real joga em casa, onde vem de dez vitórias consecutivas na Euroliga (não perde desde 21 de março de 2013), contra o Maccabi. O vencedor pode se isolar na liderança do grupo. O CSKA vai até a Alemanha, onde enfrenta o Bayern de Munique, também com chances de terminar a rodada na ponta, a depender do saldo de cestas.
Confira todos os resultados da 4ª rodada do Top 16
Grupo E
Fenerbahçe (TUR) 77 x 72 Panathinaikos (GRE)
Barcelona (ESP) 83 x 79 Unicaja Malaga (ESP)
Anadolu Efes (TUR) 61 x 60 Olimpia Milano (ITA)
Laboral Vitoria (ESP) 70 x 89 Olympiacos (GRE)
Grupo F
CSKA Moscou (RUS) 85 x 71 Real Madrid (ESP)
Maccabi Tel Aviv (ISR) 88 x 67 Partizan Belgrado (SER)
Bayern de Munique (ALE) 66 x 72 Galatasaray (TUR)
Lokomotiv Kuban (RUS) 80 x 75 Zalgiris Kaunas (LIT)
VAVEL Logo