Lamber feridas e recuperar ímpeto

Após o empate a zeros com a Académica, em casa, e a visita à Luz, onde acabou derrotado no clássico lisboeta, o Sporting regressa ao seu reduto para defrontar o Olhanense, adversário teoricamente apetecível para o Leão, já que os algarvios ocupam actualmente o penúltimo lugar da tabela, mergulhados sob a linha de água.

Reencontrar-se com as vitórias

Vindos da segunda derrota da época, os homens de Leonardo Jardim verão sem dúvida no jogo do próximo sábado uma hipótese de recuperar ânimo e ímpeto para encarar a ainda longa segunda volta do campeonato. Os três pontos para o Sporting são de grande importância, e ainda que o clube de Bruno de Carvalho não altere o discurso e recuse ser candidato ao título, tem obviamente no seu horizonte o regresso às competições europeias que na presente temporada lhe escaparam.

No terceiro posto da Liga, a um ponto de FC Porto e a cinco do Benfica, o Sporting será o primeiro dos três grandes a entrar na jornada 19, e Leonardo Jardim pedirá aos seus jogadores «uma entrada destemida», capaz de impor o futebol verde e branco e de permitir esperar um deslize dos principais rivais. 

Para a recepção ao Olhanense, o técnico leonino poderá já contar com William Carvalho e Jefferson, peças fundamentais no xadrez sportinguista e de grande influência nos processos ofensivos da equipa. A sua ausência (o trinco por castigo e o lateral por lesão) do jogo frente ao Benfica poderá ter sido uma das causas de peso para a pouca produtividade do conjunto de Alvalade, e ambos os jogadores, já disponíveis, deverão ter entrada directa no onze.

Quanto aos sectores mais adiantados, Leonardo Jardim deverá optar por um onze mais próximo daquele que tem disputado o campeonato, ainda que admita a possibilidade de voltar a juntar Montero e Slimani no ataque, e também de apostar novamente em Heldon durante a partida, já que o cabo-verdiano parece ter agradado ao técnico madeirense, apesar da fraca exibição do colectivo no derby.

Um Olhanense que poderá surpreender a partir do banco

No Olhanense, merece especial destaque o regresso a casa do guarda-redes Ricardo, ex-internacional português que esteve ao serviço dos Leões entre 2003 e 2007. E se já lá vão sete anos desde a saída do guardião luso de Alvalade, onde o plantel é inteiramente diferente do que aquele que na altura se apresentava no relvado, a maior surpresa poderá ainda assim sair da batuta do técnico italiano Giuseppe Galderisi, que agora comanda os algarvios.

Na última jornada, diante do Marítimo, Galderisi encontrou o golo do empate aos 87 minutos, substituindo o perigoso médio ofensivo Balogun pelo central Diakhité. A verdade é que o central tinha ordens para se posicionar no ataque, e após bola bombeada para a área adversária, o senegalês fez o golo, e logo ao primeiro toque que deu na bola após saltar do banco.

De estratégias improváveis, Galderisi poderá ainda ensaiar em Alvalade a «fórmula para o golo em dez segundos» que tem experimentado: após um pontapé de saída do meio-campo e de ligeiro atraso, oito jogadores sobem ao ataque, à espera de uma bola bombeada capaz de surpreender o adversário.

O árbitro do encontro será Hugo Miguel, da AF LIsboa.

 

Onzes prováveis

VAVEL Logo