Jesualdo e Calisto na porta de saída
Os dois técnicos disseram adeus aos Paços de Ferreira e ao Sporting de Braga

O Paços de Ferreira e o Sporting de Braga não entraram bem no campeonato. As duas grandes surpresas dos últimos dois anos voltaram a desiludir no regresso da Liga Zon Sagres. Henrique Calisto foi o escolhido para substituir Costinha e Jesualdo Ferreira voltou à casa que tão bem conhece. As más exibições e a falta de pontos começaram a fazer-se notar e as SADs de cada um dos clubes, viram-se obrigadas a dizer adeus aos técnicos.

Jesualdo Ferreira: O regresso do guerreiro uma desilusão por inteiro

O Professor terminou a época passada ao serviço do Sporting, mas António Salvador,  que o ano passado se viu a ser ultrapassado pelo Paços de Ferreira na tabela classificativa, achou que estava na hora de Jesualdo Ferreira regressar à casa onde já foi muito feliz.Apesar das esperanças criadas, o técnico não correspondeu às expectativas. A eliminação precoce na Liga Europa deixou os Arsenalistas desiludidos, em 2011 fizeram frente ao FC Porto na final da prova e por pouco não fizeram história.

Já este mês, a equipa que hoje foi orientada por Fernando Couto durante o treino, viu a final da Taça da Liga fugir-lhe pelos pés de Braga, jogador do Rio Ave. Apesar dos 27 pontos conquistados até agora, a equipa presidida por António Salvador, vê-se a meio da tabela, dividindo os pontos com o Marítimo.O empate com o Arouca a duas bolas no passado Sábado foi a gota de água para o Professor que optou pela rescisão de contrato. Os papeis foram entregues no Domingo e o acordo entre a SAD bracarense e o treinador ditou o Adeus daquele que foi, nas palavras dos adeptos, «um dos melhores treinadores a passar pelo comando técnico da equipa».

Calisto: O trabalho não viu frutos

Henrique Calisto chegou ao Paços de Ferreira depois da saída de Costinha. O treinador tinha como missão principal agarrar as rédeas e fazer o Paços subir até onde merecia estar. A equipa que no ano passado surpreendeu tudo e todos ao chegar às competições europeias, este ano tornou-se numa desilusão. As más exibições e os maus resultados deixaram saudades de Paulo Fonseca e a certeza de que só com muito esforço e muito trabalho, as coisas poderiam voltar à normalidade. Calisto chegou e as coisas melhoram, mas foi «sol de pouca dura» e rápido o Paços de Ferreira voltou aos últimos lugares da tabela. (Foto: FutebolPortugal)

Actualmente ocupa o último lugar da tabela classificativa, com apenas 13 pontos, menos 3 que o Olhanense, com quem divide o lugar na linha de água.  Na deslocação a Setúbal, Henrique Calisto viu a baliza de Degra ser batida por 4 vezes, resultado que acabava por colocar o Paços afogado na tempestade. Esta segunda-feira a SAD do clube da Capital do Móvel, informou a imprensa do despedimento do técnico e disse em comunicado que «lamenta que os resultados desportivos não tenham sido condizentes com o trabalho realizado. Aproveita ainda para agradecer todo o trabalho desenvolvido em prol do Clube e deseja-lhe os maiores sucessos pessoais e profissionais.»

VAVEL Logo