Todos os caminhos vão dar a Turim

Torino, cidade que já serviu de capital a Itália, será o palco dos derradeiros jogos da Liga Europa. Com a final há muito decidida para ser jogada no Conde Rodolfo Crespi, calhou que o desempenho da equipa que mora neste estádio fosse concordante com o sonho da Juventus de erguer o troféu europeu. Porém, antes, ainda tem de ser decidida a 2ª mão da meia-final e, mesmo aproveitando o conforto do lar, a equipa italiana tem de dar a volta à eliminatória, que pende para os visitantes do Benfica.

Juventus recebe para atacar

Após a derrota por 2-1 no Estádio da Luz, a equipa de António Conte está obrigada a marcar, para continuar a acalentar o sonho caseiro. E se a pressão italiana está em chegar às redes de Artur ou Oblak (Jorge Jesus prefere manter em mistério quem representará a baliza encarnada), o seu treinador garante que a Juventus entrará em campo sem medo, mas com muito respeito pelo adversário.

Dado que as duas equipas já foram apresentadas na semana passada, Conte é preciso na missão da sua equipa: «Sabemos o que temos de fazer, estou confiante. Temos de ser fortes no ataque, mas ainda mais fortes a travar os contra-ataques do Benfica». Naturalmente, que para no cerne desta análise está o segundo tempo da partida jogada em Lisboa, no qual os italianos conseguiram imprimir um jogo mais ofensivo, mas acabando por sofrer um golo decisivo.

Ciente disso, está também Jorge Jesus, na perspectiva contrária. Para o técnico, «A Juve tem um sistema difícil de parar. Na primeira parte conseguimos pará-lo bem, na segunda parte não. Eles tiveram mais profundidade nos corredores». Com o conhecimento empírico do funcionamento táctico do adversário, e apesar da necessidade de travar o ataque «Vecchia Signora», o treinador encarnado adianta que o Benfica tem de procurar marcar fora. «Nós acreditamos que, para passar esta eliminatória, temos que fazer golos, independentemente de estarmos em vantagem», adiantou em conferência de imprensa».

Enzo ilibado pela UEFA

Enzo Pérez. Foto: Isabel Cutileiro

Enzo Pérez poderá actuar em Turim, após o processo que lhe havia sido instaurado pelo Comité de Controlo e Disciplina da UEFA ter sido arquivado. Recorde-se que a Juventus apresentou queixa a este organismo, em resultado de uma cotovelada do argentino a Chiellini, no primeiro encontro. Jesus fez questão de desdramatizar a polémica envolta neste processo, antes das equipas se voltarem a encontrar. Para o treinador, «foi mais uma situação de brincadeira para tirar a pressão sobre o jogo».

Embora Pérez possa estar entre as opções, Jesus não poderá contar com André Gomes, amarelado no jogo da Luz, nem tão pouco com Fejsa, ainda a recuperar de lesão. Contrariamente, Sálvio que estaria em dúvida à conta de complicações no braço esquerdo, poderá vir a alinhar na formação encarnada, envergando uma protecção especial no membro.

Do lado italiano, a grande dúvida reside na escolha entre Vidal ou Marchisio no meio-campo. Vidal, que não foi opção na Luz por lesão, tem sido a escolha preferencial de Conte. Embora já treine, o técnico prefere não revelar se será reintegrado no lote titular.

Onzes prováveis

VAVEL Logo