Hamilton e Mercedes dominam GP de Espanha
(Foto: Associated Press)

Lewis Hamilton venceu este domingo o Grande Prémio de Espanha em Fórmula 1. O fim-de-semana foi mais uma vez de grande domínio para a Mercedes, visto que além de alcançar a pole position o britânico liderou a corrida desde o início, ainda que sempre com a companhia -- e por vezes ameaça -- de Rosberg. O pódio ficou completo com Nico Rosberg no 2º lugar e Daniel Ricciardo, que, apesar do mau arranque, recuperou até ao 3ºlugar. o que faz com que seja o seu primeiro pódio oficial.

De regresso à Europa, a história mantém-se

A corrida começou com uma partida limpa, com Hamilton a conseguir manter a primeira posição. Valtteri Bottas, largando do 4º posto, superiorizar-se-ia a Ricciardo, que teve um mau arranque, mas cedo a história já uma e outra vez ouvida em 2014 se repetiria, com ambos os Mercedes rápidos a isolarem-se na frente. Ao fim de algumas voltas, era já de mais de 10 segundos, a diferença entre Rosberg e Bottas, na altura 2º e 3º classificados, respectivamente.

Destaque merece também a excelente corrida de Sebastian Vettel, que, mesmo partindo apenas da 15º posição devido aos problemas na qualificação, mostrou bom ritmo e garra, e mesmo com uma estratégia de três paragens, ao contrário da maioria dos pilotos, o alemão lutou até à 4ª posição, após luta com os dois Ferrari e com o Williams de Bottas, que esteve muito competente e rodou sempre nos lugares cimeiros da corrida.

Nas primeiras curvas do traçado, ainda existiu um toque entre Pastor Maldonado e Marcus Ericsson, roda com roda, o que levou posteriormente a uma penalização de 5 segundos ao piloto da Lotus, mas sem consequências de maior para ambos os pilotos, que se mantiveram em pista.

Lutar até ao fim

Nas últimas voltas, a luta foi grande entre os Flechas de Prata, com Rosberg a aproximar-se bastante de Hamilton, chegando a estar a apenas 0,5 segundos, mas o ingles manteve-se firme e segurou mesmo a primeira posição. Via rádio, a equipa, que já várias vezes disse não haver ordens de posição entre os seus pilotos, apenas pediu para que a luta fosse leal e que ambos trouxessem os respectivos monolugares em segurança para a garagem.

O ritmo dos Mercedes foi tão avassalador que Ricciardo, terceiro classificado, terminou a 49 segundos da frente, com a maior parte dos pilotos a serem dobrados por Hamilton e Rosberg. De facto, os Mercedes dobraram toda a concorrência, incluindo o 7º classificado, que era, no momento, Räikkönnen.

Apesar de continuar a desiludir, a scuderia Ferrari foi capaz de exibir uma interessante luta entre os seus dois pilotos, Alonso e Räikkönnen, com vantagem para espanhol, uma vez mais. Ainda que tenham rodado sempre dentro dos lugares pontuáveis, o presidente da Ferrari, que esteve presente no circuito catalão, não poderá estar contente com a prestação da sua equipa. Os dois pilotos estão agora mais próximos na pista, mas não foram além dos 6º (Alonso) e 7º (Räikkönnen) postos, lugares de onde aliás haviam partido, embora em posições trocadas.

Nota ainda para Romain Grosjean, o piloto da Lotus, que terminou em 8º lugar, tendo até perto do final rodado sempre cerca dos cinco primeiros pilotos, e que assim marcou os primeiros pontos da época para a Lotus, depois de uma profunda remodelação do seu monolugar E22. Em termos de desistências, registaram-se apenas existiram duas: Jean-Eric Vergne e Kamui Kobayashi, o primeiro com problemas de escape no seu Toro Rosso e o segundo a perder os travões do seu Caterham.

Classificação no Mundial de Pilotos

1

Hamilton

Mercedes

100 pontos

2

Rosberg

Mercedes

97

3

Alonso

Ferrari

49

4

Vettel

Red Bull

45

5

Ricciardo

Red Bull

39

6

Hulkenberg

Force India

37

7

Bottas

Williams

34

8

Button

McLaren

23

9

Magnussen

McLaren

20

10

Perez

Force India

20

VAVEL Logo