Alessandro Zanardi – Uma vida a superar obstáculos com um sorriso nos lábios
Zanardi continua a deixar a sua marca por onde passa ( foto:Brecht Decancq Photography)

Alessandro Zanardi – Uma vida a superar obstáculos com um sorriso nos lábios

O desporto, tal como a vida, mostra-nos com alguma frequência exemplos de homens e mulheres que superaram a adversidade, que lutaram por um objectivo e que no final venceram as duras provas que foram encontrando. São essas pessoas que nos dão coragem para enfrentar  obstáculos e que nos mostram que por muito dura que a batalha seja, se formos fortes e se lutarmos até ao fim a recompensa virá. Alessandro Zanardi é um desses exemplos.

fabiocostamendes
Fábio Mendes

O italiano foi fustigado pela adversidade, mas usou todas as suas forças para vencer e a sua história é hoje um exemplo para todos. Uma história que vale a pena conhecer.

Uma vida a lutar contra a adversidade sempre com optimismo

Nascido a 23 de Outubro de 1966, em Bolonha, cedo viu a vida colocar-lhe uma provação. Aos 13 anos viu a sua irmã falecer num acidente de carro. Foi exactamente nessa idade que começou a correr nos karts, numa medida tomada pelo pai, assumindo o compromisso de deixar na pista toda a vontade de andar rápido, tendo assim cuidado na estrada para que a história não se repetisse.

O homem do optimisno inabalável ( foto :BMW AG)

Em 1988 iniciou-se na Formula 3 e em 91 para a Formula 3000. Foi também em 91 que pôde experimentar pela primeira vez um F1, pela mão da Jordan. Em 92 não teve assento a tempo inteiro na F1 mas foi piloto Minardi em algumas corridas substituindo o lesionado Christian Fittipaldi.  Em 93 consegue um lugar a tempo inteiro na Lotus marcando o seu único ponto no grande circo, mas um terrível acidente em Eau Rouge ditou o termino antecipado da sua época.  Em 94 substitui Pedro Lamy, também lesionado depois de um forte acidente, mas o carro mostrou-se muito pouco fiável, levando o italiano a ficar sempre fora dos pontos.

Em 95 vê-se sem equipa na F1 e tira um ano sabático, fazendo apenas algumas corridas pontuais.

A Champ Car onde foi feliz e onde tudo mudou

Em 96 entra para a Champ Car Series e depois de um início complicado começa a mostrar o seu valor. Vence as últimas 3 corridas e é considerado o rookie do ano. Foi na Champ Car que gozou maior sucesso sagrando se campeão em 97 e 98.

Foi na Champ Car que mais brilhou ( foto: Championship Auto Racing Teams)

Em 99 regressa à F1 a convite da Williams mas o carro nunca teve condições para tentar grandes voos e Zanardi nunca acabou nos pontos. Em 2000 a equipa contrata Jenson Button e o italiano fica mais uma vez sem assento e regressa onde foi feliz… a Champ Car Series. O regresso dá-se em 2001, mas o italiano não consegue encontrar o ritmo do passado não subindo ao pódio. Mas a 15 de Setembro dá-se o episódio que mudará para sempre a vida de Zanardi. Liderando a corrida, o italiano entra nas boxes para o último reabastecimento… Faltavam 13 voltas. Mas na saída das boxes perde o controlo do carro, ficando no meio da pista. Alex Taglinani não consegue evitar o violento choque.

O carro de Zanardi parte-se em 2. A equipa médica encontrou um cenário dantesco. Zanardi perdeu ambas as pernas e tinha a vida por um fio. A equipa médica conseguiu manter o piloto vivo, apenas com um litro de sangue no corpo. Depois de 5 dias em coma e 15 operações Zanardi tem alta hospitalar, mas tem agora pela frente a mais difícil prova de todas… adaptar-se a uma vida sem pernas. Mas Zanardi estava habituado a viver a alta velocidade e o prognóstico inicial de 18 meses de adaptação para voltar a andar mostrou-se claramente errado. Alex conseguiu a proeza em 3 meses, mesmo sofrendo com muitas dores. 18 meses depois voltou a Lausitz, local do acidente para concluir as 13 voltas que ficaram por correr no fatídico dia. Não só cumpriu as 13 voltas como o ritmo que impos foi altamente competitivo fazendo tempos que nessa semana dariam o 6º lugar na qualificação.

O regresso à competição e às vitórias

Em 2003 voltou a competir desta vez no Campeonato europeu de turismos que viria dar orgiem ao WTCC. Em 2005 venceu pela primeira vez na competição mostrando ao mundo que com coragem e determinação tudo se consegue. Competiu no WTCC até 2009 vencendo mais 3 corridas.

As medalhas conquistadas em Londres ( foto : XPB Images)

Mas a lição que Zanardi dava ao mundo estava longe de estar acabada. Iniciou-se em 2007 no Paraciclismo, uma modalidade de ciclismo para pessoas com deficiência. Conseguiu o 4º lugar, na maratona de Nova Iorque, com apenas 4 semanas de treino. As paraolimpíadas de 2012 tornaram-se o grande desafio de Zanaradi. E mais uma vez provou ao mundo a sua vontade férrea e venceu 2 medalhas de outro e uma de prata. Tem no seu currículo mais 2 medalhas de outro, uma de prata e outra de bronze.

Mas para Zanardi a adrenalina da pilotagem falou mais alto e regressou este ano à competição, na Blancpain Sprint series a tempo inteiro onde voltou a fazer o que sempre fez… pilotar.

Um homem com uma mensagem de optimismo

A história de Alessandro Zanardi é muito mais que uma história de sucesso. É uma história de superação, de coragem, de uma vontade inabalável de voltar a viver a vida na plenitude. Um homem que passou por provas que a maioria de nós nem sequer se imagina a passar e que ainda assim manteve sempre o sorriso e o optimismo. Um homem que 3 meses depois de lhe amputarem as pernas foi a uma cerimónia para ser galardoado com um prémio e se colocou de pé em frente a uma multidão emocionada dizendo apenas “ nunca pensei estar tão emocionado e até me tremem as pernas”. 

Zanardi corre agora no Blancpain Sprint Series ( foto: Eric Fabre)

É esta simplicidade e esta força enorme que encontramos em Zanardi que nos faz admirar o homem e o piloto. Uma lição de vida para muitos e um homem para a história do desporto motorizado. Alessandro Zanardi será sempre um nome relembrado com carinho e com respeito. Mas a história ainda não acabou e Zanardi poderá surpreender mais uma vez.

O desporto motorizado tem muitas histórias de superação, de coragem que inspiram milhares. Mas a de Zanardi é especial, tal como o próprio Zanardi. A cada sorriso do italiano, a cada curva que faz, a cada aceleração, está associada a esperança de muitos em ver um dia melhor. Cada passagem de caixa é uma mensagem de força e de optimismo para o mundo.  E essa mensagem vale muito mais do que qualquer titulo. Obrigado pela lição Alex.

VAVEL Logo
CHAT