Vencer para depois depender
Os canarinhos terão de voar mais alto para vencer o PSV (foto: uefa.com)

Vencer para depois depender

As contas são simples: só a vitória do Estoril permite aos canarinhos ainda sonharem com a passagem aos 16-avos da Liga Europa. Para tal, os canarinhos terão de levar de vencida o PSV Eindhoven, actual líder do campeonato holandês, e que procura o triunfo na Amoreira, de forma a resolver de vez as contas do apuramento.

Francisco_Ferreira
Francisco Ferreira Gomes

Cheagados que estamos à 5ª jornada da Liga Europa, deparamo-nos com um Grupo E dominado pelo já apurado Dínamo de Moscovo (12 pontos), e onde PSV e Estoril ainda lutam pela última vaga no comboio dos 16-avos de final. Para não ficar apeado, os estorilistas sabem que a margem de erro é nula; os canarinhos somam nesta altura três pontos na competição, encontrando-se a quatro de distância do seu adversário desta ronda, quando faltam apenas disputar duas partidas.

Assim sendo, apenas a vitória interessa aos homens de José Couceiro, uma equipa que, apesar das boas exibições ao longo da Liga Europa, não tem sabido transformar as mesmas em pontos, excepção feita para o triunfo diante do Panathinaikos.

Para voltar a repetir a histórica noite diante dos gregos, os estorilistas terão de estar ao seu melhor nível, já que do outro lado está um PSV que não sabe o que é perder desde o dia 2 de Outubro, altura em que os holandeses perderam na Rússia diante do Dínamo de Moscovo; desde então a equipa de Phillip Cocu contabiliza sete vitórias e dois empates na soma de todas as competições oficiais.

Ainda para mais, é preciso ter em conta que uma vitória da equipa portuguesa, apesar de importante, não é suficiente no que a 16-avos diz respeito. Assim, mesmo que o Estoril vença os dois jogos que lhe restam, (PSV e Panathinaikos) a equipa da Linha ficará sempre dependente daquilo que PSV e Dínamo de Moscovo farão na última partida, em Eindhoven.

Prevê-se assim uma complicada recta final de um trajecto que começou exactamente na Holanda. Foi diante do PSV que o Estoril s estreou nesta edição da Liga Europa. A 18 de Setembro, a boa exibição dos canarinhos não foi suficiente para evitar a derrota. Em pleno Phillips Stadium, um golo solitário de Luuk de Jong aos vinte e seis minutos, na conversão de uma grande penalidade, deu a vitória aos holandeses.(foto: EPA)

Laranja saborosa

Apesar das dificuldades que se apresentam ao Estoril, os homens de José Couceiro podem ir buscar força e motivação extra...aos livros de história. Com efeito, o PSV Eindhoven apresenta já uma lista razoável de confrontos com equipas portuguesas (mormente Benfica e FC Porto), sendo preciso recuar até 1975 para encontrarmos o último triunfo dos holandeses em solo português. Desde então os neerlandeses somam um empate e três derrotas, a útlima das quais diante do Benfica, nos quartos de final da Liga Europa da temporada 2010/2011; os encarnados venceram o PSV por 4-1, dando um passo de gigante rumo às meias finais da prova.

Um jogo de «Champions»

Apesar de depende de terceiros, José Couceiro mostra-se confiante para o jogo com o PSV. Segundo o técnico do Estoril, a importância da partida desta quinta-feira, dá-lhe uma dimensão que ultrapassa a própria Liga Europa. (foto: ASF)

«Vamos defrontar o líder do campeonato holandês e, para nós, é motivante porque é mais um desafio de Champions do que Liga Europa. Queremos fazer uma boa prestação para resolver a passagem na última jornada. Dependemos de terceiros, é verdade, mas temos de ganhar o nosso jogo».

No que diz respeito a aspectos tácticos e estratégicos, Couceiro abre o jogo e promete algumas mudanças na equipa.

«As duas equipas vão jogar no mesmo sistema, em 4x3x3. A nossa estratégia vai passar por algumas alterações dado que conhecemos os pontos fracos e fortes do PSV. Espero um jogo aberto e positivo onde os duelos individuais vão ser decisivos. [...] Não vamos fazer marcações individuais, não o fizemos contra o Benfica, o FC Porto e o Dínamo de Moscovo. É preciso ter cuidado com toda a equipa do PSV porque são praticamente todos internacionais e fortes coletivamente, mas nós também. Estamos a melhorar e temos de ser inteligentes. A equipa tem de ser solidária e não pensar que as individualidades vão resolver.»

Do lado do PSV, o treinador Phillip Cocu espera uma partida complicada, e um Estoril determinado em busca da vitória. (foto: ed.nl)

«Penso que vão ter mais iniciativa para ter um bom resultado. Vão arriscar mais e vão estar preparados para a nossa qualidade.».

Apesar do maior pendor ofensivo do adversário, o técnico holandês sublinha a vontade da sua equipa em garantir desde já a qualificação para os 16-avos da Liga Europa.

«O que interessa é classificarmo-nos. Eles são bons tecnicamente e o conjunto é forte. Não podemos dar espaço ao adversário. É uma equipa de Liga Europa».

De referir que a partida terá a arbitragem do sueco Martin Strombergsson.

VAVEL Logo