Jonas x Jackson Martínez: Duelo entre os dois grandes artilheiros da liga

Jonas x Jackson Martínez: Duelo entre os dois grandes artilheiros da liga

O clássico de amanhã entre o Sport Lisboa e Benfica e o Futebol Clube do Porto colocará frente-a-frente os dois grandes goleadores da primeira liga portuguesa na presente temporada. Jonas e Jackson Martínez lutam pelo galardão de melhor marcador da temporada 2014/2015 da liga NOS.

AugustoCabrita
Augusto Cabrita

São os dois melhores artilheiros a actuar em Portugal e dois dos goleadores mais letais a actuarem na Europa. Os dois craques sul-americanos vivem no entanto, momentos um pouco distintos nesta fase da temporada. Ao passo que Jackson Martínez regressou recentemente de lesão e tem estado pouco a pouco a recuperar a sua habitual grande forma, Jonas está a viver um dos melhores momentos da temporada, tendo apontado seis tentos nas últimas três partidas. Os dois avançados centro estarão pela primeira vez frente-a- frente, visando cada um, não só a vitória da sua formação, mas também golos que os catapultem individualmente para o prémio de melhor marcador da primeira liga portuguesa.

Recuperado da rotura muscular no adutor da coxa esquerda que o afastou dos relvados durante pouco mais de um mês, Jackson sublinhou estar a cem por cento para a partida da Luz: «Não tenho nenhuma lesão. Estarei a 100 por cento para a Luz.» referiu o goleador colombiano à imprensa na terça-feira, após a derrota histórica em Munique.

Jackson que é uma peça absolutamente chave no ataque dos dragões, tem-se vindo a cimentar não só como um dos melhores marcadores do Futebol Clube do Porto nos últimos anos, mas também como um avançado centro que é mais do que um homem golo. Dada uma excelente capacidade física e uma boa capacidade técnica, Jackson aventura-se muitas vezes para fora da grande área, segurando bem a bola de costas para a baliza na zona central do terreno, abrindo linhas de passe que proporcionam movimentos de grande perigo protagonizados pelas unidades atacantes da formação de Julen Lopetegui. Jackson é por essa razão, muito mais do que um simples matador, não se cingindo somente ao objectivo de fazer golos, baixando frequentemente no terreno e dando dinâmica à sua equipa. Quando os azuis-e-brancos não detêm o esférico, o colombiano revela-se igualmente fulcral graças à sua elevada capacidade pressionante.

No recente jogo da primeira mão da Liga dos Campeões, que opôs o Futebol Clube do Porto frente ao Bayern de Munique, a intensa pressão de Jackson a Xabi Alonso logo ao segundo minuto de jogo, fez com que o colombiano tivesse ficado isolado, tendo consequentemente sofrido uma grande penalidade que Ricardo Quaresma se encarregou de converter. Dada a sua capacidade e inciativa pressionante nessa mesma partida, Jackson afligiu constantemente as unidades mais recuadas dos bávaros que foram forçadas a ter de pensar e executar muito rapidamente, e que graças a esse aspecto, falharam em grande parte das vezes no capítulo do passe.

Se Jackson é um avançado centro de grandíssima qualidade, Jonas também poderá considerar-se como tal. Tal como o colombiano, Jonas sente-se confortável ao deslocar-se para fora da grande área, participando em jogadas de envolvimento com as unidades mais ofensivas da equipa de Jorge Jesus, e causando perigo ou até mesmo fazendo golos a partir do seu forte remate de meia distância. Jonas, que não sendo fisicamente tão forte como Jackson, possui uma elevadíssima capacidade técnica, que permite ao brasileiro sentir-se cem por cento à vontade na hora de baixar no terreno e de se afastar da zona de finalização.

No entanto, aliado a esta versatilidade, Jonas tem se mostrado na presente época, ao nível de Jackson na hora de fazer golos. O brasileiro tem-se assumido como um autêntica máquina de fazer golos, tendo somente no ano civil de 2015, apontado 17 tentos, marca apenas suplantada pelos "extraterrestres" Cristiano Ronaldo e Lionel Messi. Tais registos cimentam Jonas como uma excelente contratação por parte da SAD do Sport Lisboa e Benfica, que apostou no veterano brasileiro de 31 anos e que agora está a colher frutos com tal decisão. O ex-Valência, que já não interessava ao clube espanhol, tem vivido uma época de sonho na formação orientada por Jorge Jesus, relançando autenticamente a sua carreira. 

A menos que se suceda algum imprevisto, a titularidade de Jonas e de Jackson Martínez no clássico de amanhã parece ser certa. Na verdade, não existe nem na formação "azul e branca", nem na formação da Luz, avançados centro que estejam perto do nível dos dois craques sul-americanos. A decisão da partida poderá perfeitamente passar pelos pés destes goleadores.

VAVEL Logo
CHAT