Liga dos Campeões: Porto despacha Maccabi e fica a um passo dos 'oitavos'
Foto: FC Porto Facebook

Liga dos Campeões: Porto despacha Maccabi e fica a um passo dos 'oitavos'

Na quarta ronda da fase de grupos da liga milionária, o Porto foi a Israel bater o Maccabi Telavive por 1-3 consolidando a liderança, estando apenas a 1 ponto de garantir a presença nos oitavos de final.

francisco-dias
Francisco Dias

Com Evandro no lugar de Brahimi, o Porto deu um passo de gigante rumo aos oitavos de final da liga dos campeões. Na jornada 4 da fase de grupos,  os dragões venceram o Maccabi Telavive por 1-3 com tentos de Tello, André André e Layún para os portistas e Zahavi para os israelitas.

Primeira parte, Tello deu o toque que faltava ao dragão

No estádio nacional de Israel, o Maccabi Telavive recebeu o FC Porto e a primeira parte foi recheada de oportunidades de golo de parte a parte. Logo no minuto inicial destaque para um lance rapidíssimo dos homens da casa que registaram um tiro de Ben Haim que levou a bola dos milhões à rede lateral. Os israelitas começaram bem e com personalidade obrigando os vice campeões portugueses a reagir e a aumentar a pressão sobre o adversário. Ao minuto 6, Aboubakar rematou pelos dragões dando o primeiro sinal de alerta para a defesa do Maccabi. Pouco depois os azuis e brancos mostraram finalmente que queriam assumir as hostes da partida com nota de destaque para uma bomba incrível de Aboubakar de fora da área que obrigou a uma parada extraordinária do guardião dos israelitas.

Na cobrança do canto o mexicano Layún rematou com potência para nova defesa segura do guarda-redes. O controlo da posse de bola por parte dos portistas fez-se sentir a partir dos 15 minutos, mas o Maccabi Telavive soube responder e antes do golo dos dragões Zahavi ficou pertíssimo de bater Casillas depois da marcação de um canto. Como quem não marca arrisca-se a sofrer, destaque para o tiro certeiro do ex-Barcelona Tello depois de um passe fantástico de André André, que fez respirar de alívio os adeptos azuis e brancos à passagem do minuto 18. Depois do golo, o Porto geriu bem a vantagem mas fica o registo para atitude positiva do Maccabi que em contra-ataques perigosos colocou o último reduto dos dragões em sentido. 

Até ao descanso, relevo para uma incursão veloz de Tello na ala esquerda que encontrou Aboubakar solto de marcação, com o camaronês a falhar a emenda escandalosamente, levando a bola das estrelas a embater no poste. Ao intervalo a vantagem portista aceitava-se, mas o Maccabi teve em Zahavi e Ben Haim dois focos de perigo que causaram problemas aos defesas azuis e brancos. No Porto, Tello e André André estiveram acima da média e foram os principais responsáveis pelo domínio dos dragões a partir do minuto 15 do primeiro tempo. 

Segunda parte, com André André ficou mais fácil 

No segundo tempo, os dragões começaram a todo o gás e, se na primeira parte o Maccabi tinha dado sinais de querer discutir o resultado, a verdade é que o valor colectivo e individual do Porto evidenciou-se nos segundos 45 minutos. Logo após o apito do árbitro, destaque para a surpresa no onze Evandro, que com um petardo obrigou o guardião israelita a defesa apertada. Apenas 5 minutos depois e eis que surgiu o lance que deu o segundo tento aos dragões no desfecho de uma jogada bonita desenhada por Danilo e Maxi que levou o ex-benfica a cruzar com arte e engenho para a cabeça do pequeno grande médio André André. O português fez assim o seu segundo golo na Champions dando sequência aos grandes jogos que tem feito de dragão ao peito. 

O conforto do score levou o Porto a baixar as linhas espreitando por variadíssimas vezes lances de contra-golpe. Apesar do domínio evidente do Porto, Casillas deu vida ao Maccabi Telavive, com uma péssima reposição de bola que a levou ao encontro da estrela Zahavi, que ficou a centímetros de reduzir o marcador. Na resposta, Evandro levou as mãos à cabeça perante a falta de tranquilidade para bater o guardião do Maccabi em posição privilegiada. À medida que os minutos passavam os portistas retiraram o pé do acelerador e Herrera voltou a entrar na equipa depois de longa ausência das escolhas de Julen Lopetegui.

O miolo, composto por Danilo, Rúben Neves, Herrera e André André, dominou os ritmos de jogo e os dragões acabaram por fazer uma segunda parte inteligente e tranquila, encostando-se à sombra da vantagem confortável de 0-2. Mesmo com o jogo adormecido, o mexicano Layún resolveu assinar o momento da noite brindando os apaixonados do futebol com um tiro certeiro incrível. Depois do golo, o árbitro foi protagonista e assinalou uma grande penalidade para o Maccabi. Na conversão, Zahavi bateu Casillas e fez história ao concretizar o primeiro tento de sempre para a formação israelita na prova. O homem dos ferros, Aboubakar respondeu ao golo do Maccabi com um tiro ao poste, ficando mais uma vez perto de festejar.

Até final, nota apenas para a troca de bola segura dos dragões que aguentaram a vantagem justa sem que o Maccabi tivesse engenho para incomodar a defesa portista até ao minuto 90. No rescaldo do 1-3 final, relevo para a exibição sólida dos azuis e brancos que tiveram no seu meio-campo o espelho da organização e da dinâmica que permitiram a Tello e companhia desenhar uma vitória sólida, inquestionável e inequívoca. O espanhol do Porto foi o homem do jogo, mas André André e Layún estiveram em foco nesta vitória que garante mais três pontos na principal competição do futebol europeu.

Grupo G: Porto lidera e está a um ponto da glória

As contas do grupo G são simples para o Porto e basta empatar no Dragão frente ao Dínamo Kiev para garantir matematicamente a passagem aos oitavos-de- final da liga milionária. Para além da vitória portista em Israel, também o Chelsea somou 3 pontos o que equilibrou bastante o grupo. Na hierarquia do grupo, o Porto lidera com 10 pontos, logo seguido do Chelsea com 7, a 2 pontos dos londrinos, o Dínamo Kiev está em terceiro com 5. A fechar a tabela o Maccabi Telavive não tem qualquer ponto ficando apenas o registo para o primeiro golo de sempre desta formação israelita na conversão de uma grande penalidade.

VAVEL Logo