Triunfo garante permanência na Europa: Em noite de emoções, continuam os Leões
Em noite de Emoções, continuam os Leões (Fonte: Sporting Clube de Portugal)

Triunfo garante permanência na Europa: Em noite de emoções, continuam os Leões

O Sporting venceu hoje, em Alvalade, o Besiktas por 3-1. Com isto, os leões garantiram o apuramento para os 16-avos-de-final da Liga Europa.

pedro-duarte
Pedro Oliveira Duarte

Jorge Jesus não poupou ninguém. Estava em jogo a continuidade do Sporting nas competições europeias e, mais até que as recompensações monetárias, estava em jogo o prestígio da turma leonina na Europa. Entrou em campo com um onze muito próximo daquele que foi mais utilizado esta temporada, à excepção da manutenção de Fredy Montero no onze, talvez fruto de Teo Gutiérrez ter recuperado recentemente de lesão.

45 Minutos muito cinzentos

Os turcos entraram em Alvalade para criar problemas. Também eles jogavam a sua manutenção na competição e, como tal, colocaram todas as fichas no terreno de jogo. A primeira parte foi fraca, muito fraca. Vimos um Sporting muito apático, com dificuldades em sair a jogar no meio-campo, errando muitos passes e não acertando marcações. Para isto contribuiu também a disposição dos jogadores turcos no terreno. Verdade é que os visitantes jogaram com um bloco muito subido e pressão alta na saída de bola, condicionando a primeira fase de construção da equipa de Jorge Jesus. Fazia falta um activo criativo, um jogador que servisse de abre-latas e que, num rasgo de imaginação, conseguisse carregar a equipa para a frente. As oportunidades de maior perigo foram, na grande maioria, da equipa onde agora joga Ricardo Quaresma, mas ainda assim, o marcador apontava o nulo ao intervalo.

Depois da tempestade, a bonança

À entrada para a segunda-parte, Jorge Jesus decidiu mexer no onze - tirou Montero e colocou no seu lugar Gelson Martins, que acabaria por se fixar na ala, puxando João Mário para o meio. Muita coisa mudou. O Sporting entrou mais intenso e mais esclarecido. Com mais acerto no passe e capaz de dar largura e profundidade ao jogo, enquanto Gelson ia tentando criar desequilíbrios com a sua técnica e capacidade de acelerar o jogo. Contudo, e mesmo depois de uma melhor entrada no Sporting, quem chega à vantagem são os turcos. Após falha de João Pereira, Ricardo Quaresma cruza a bola de trivela para Mario Gomez, experiente ponta de lança, que apenas precisou de encostar para levar os cerca de 2000 adeptos turcos à euforia. Ainda assim, os leões não baixaram os braços. 

Pouco tempo depois e em desvantagem, Jorge Jesus decide tirar Adrien do meio-campo para colocar Teo na frente. Minutos volvidos, chegou o golo. Ruíz tira um belíssimo passe para Slimani que, após receber mal a bola, não desiste do lance e consegue mesmo colocar a bola no fundo das redes. Mas a reacção do Sporting ainda não estava terminada. Cerca de 5 minutos depois, a bola sobra para Bryan Ruíz que remata para colocar os leões em euforia em Alvalade e com um pé no apuramento. Teo Gutiérrez acabou por confirmar a vitória dos leões, marcando o terceiro e silenciando por completo os fervorosos adeptos turcos.

Caption

Nota de relevo para a positiva atitude dos cerca de 28000 adeptos nas bancadas ao longo dos 90 minutos puxaram o Sporting para a frente, principalmente e de forma mais intensa, após o golo do empate e ainda para Slimani e Bryan Ruiz. Antigamente contestatário do argelino, que evidenciava brutais lacunas a nível técnico, mais não posso fazer senão, a título pessoal, reconhecer a estrondosa evolução e a entrega e alma que coloca no jogo. Está feito um jogador agressivo, que trabalha muito durante o jogo desgastando os defesas, arrasta marcações, deriva para fora da área e combina com os seus colegas de equipa e nunca desiste de um lance.

Talvez essa atitude de Slimani tenha sido hoje (e não só), uma das peças para desbloquear o jogo. Se há jogador importante no Sporting actual é Slimani. Cada vez mais perfila-se como um avançado de gabarito elevado. Quanto a Bryan Ruiz, parece que, aos poucos, vai provando as indicações com que chegou a Alvalade. Visivelmente mais adaptado ao futebol português, está a ganhar preponderância no jogo do Sporting e mostra-se cada vez mais apto a disputar os 90 minutos, gerindo momentos de esforço com grande inteligência, tendo um perfume futebolístico que há muito faltava no clube de Alvalade. Mesmo sem um jogo brilhante, com uma primeira parte fraca e uma segunda bem conseguida, o Sporting deixa bons indicadores. Vai construindo, a pouco e pouco, uma cultura de vitórias que é importante num clube com a sua história.

  

VAVEL Logo