Casillas: do sonho ao pesadelo

Casillas: do sonho ao pesadelo

25 anos no Real Madrid e agora vai a caminho do 2º ao serviço do FC Porto. O guarda-redes espanhol não está no seu melhor e prova disso têm sido as exibições. Hoje fazemos a análise ao percurso daquele que já foi um dos grandes do Futebol Mundial.

mariana-cordeiro-ferreira
Mariana Cordeiro Ferreira

Foi a contratação do ano. O FC Porto ganhou qualidade, o futebol português mais visibilidade. Iker Casillas estava agora no Dragão e com toda a certeza que iria ser titular na baliza onde já esteve Vitor Baía, estava cá para ajudar o FC Porto e para "Ganhar títulos" mas a verdade é que as coisas complicaram-se e agora? Agora estamos cá para analisar. 


25 anos de blanco 

Nascido e criado no futebol madrileno, Iker sempre foi um dos meninos de ouro da equipa de Fiorentino Perez. Ganhou todos os títulos a que teve direito e viveu a paixão de Madrid como nenhum outro tinha vivido até essa mesma altura. Prova disso mesmo foi a despedida emocionada vista e sentida ao longo de toda a conferência de imprensa. 


Casillas tinha tudo, mesmo tendo deixado de ser titular na equipa do coração, o guarda-redes sabia que apesar de estar a abandonar a casa que o viu nascer e tornar-se no homem que é hoje tinha, na vinda para Portugal a oportunidade de voltar a estar no topo do Futebol, mas seria assim mesmo? 


De Madrid até aqui 

A partir do momento em que ficou confirmado que o espanhol iria vestir a camisola azul e branca as opiniões dividiram-se. Se uns achavam que Casillas iria trazer muita qualidade ao futebol português, muitos foram aqueles que consideraram que o guarda-redes tinha passado "de cavalo para burro". 

A verdade é que Casillas chegou e logo no 2º jogo da temporada azul e branca levou um golo aos dois minutos. Um erro da defesa portista fez com que o novo menino dos olhos de Jorge Nuno Pinto da Costa fosse batido e tivesse ficado muito mal na fotografia. Resultado final? 1 igual no jogo com o Marítimo logo à 2ª jornada. 

A verdade é que todos os guarda-redes têm momentos bons, mas quando acabam por se destacar pela negativa, as coisas complicam-se, e no caso de Casillas, isso tem sido por demais evidente. 


Uma série de emoções 


A vida do espanhol não é fácil, e muito menos tem sido depois da vinda para o FC Porto. Para além das más prestações temos de recordar que o guarda-redes é casado com uma jornalista desportiva que acabou por colocar a carreira de lado para pôr a do companheiro à frente de tudo. 

O que acontece é que Sara Carbonero está grávida e obviamente que os adeptos dos azuis e brancos se não gostam do que estão a ver vão acabar por reclamar e muitas vezes com aqueles que nada têm a ver com o assunto. Mas, à parte de tudo isso, não nos podemos esquecer que Casillas antes de ser jogador e ainda antes de ser guarda-redes é homem e ver a família cabisbaixo por culpa das suas prestações não abona em nada qualquer prestação. 

Sara e Iker não têm tido a vida facilitada na Invicta (Foto: Pinterest)
Sara e Iker não têm tido a vida facilitada na Invicta (Foto: Pinterest)


Para piorar a situação temos o número de golos sofridos pelo FC Porto esta temporada. São mais de 23, só na Liga Portuguesa, sendo a média de 0,9 golos sofridos/jogo. Assim torna-se complicado para o guarda-redes espanhol que de Madrid veio para voltar ao topo e está muito complicado. 


A renovação e as palavras

A 17 de Março o Presidente do FC Porto reforçou a confiança em Casillas e salientou que a renovação do contrato com o guarda-redes espanhol está apenas dependente dele mesmo. O chefe máximo da estrutura azul e branca sabe que ter um jogo como Casillas no plantel é valioso, mas a verdade é que o FC Porto não está em situação de deixar fugir uma peça tão valiosa como esta. 

E se Pinto da Costa pretende renovar com o guarda-redes, o mesmo já não poderemos dizer do próprio. Em entrevista à Cadena Ser depois do jogo da Selecção Espanhola com a Roménia (0-0 com uma grande exibição do guarda-redes portista), Casillas referiu que a vida na cidade Porto podia ser muito melhor ... " Muito bem. Gostaria que fosse melhor. Estamos a lutar pelo segundo lugar e, quem sabe, pelo primeiro. Mas dependemos de terceiros. Faltam sete jornadas e temos de continuar na luta. Também estamos no final da Taça, o que para nós é importante porque, apesar de sermos uma equipa forte em Portugal, há dois anos que não conseguimos um título e se conseguirmos este será importante". 

Ainda assim, Iker sabe que é constantemente avaliado, quer pela massa associativa azul e branca, quer na Selecção Nacional espanhola, mas que isso acaba por não o afectar " Quando tens 20 anos vês as coisas de uma forma diferente. Quando começas a ganhar maturidade e ouves elogios, cresce a tua moral a autoestima. Aos 35 anos, não é que possas descansar, mas podes olhar para trás e dizer aqui está a minhacarta de apresentação. Ganhei o direito de desfrutar do futebol, de fazer o que gosto porque acho que continuo capacitado para continuar a fazer coisas". 

Se renova ou não renova, não se sabe, o que se sabe é que as coisas não estão muito fáceis para a vida daquele que já foi um dos melhores guarda-redes do Mundo. 
 

VAVEL Logo
CHAT