FC Porto escorrega
Fonte: O Jogo

FC Porto escorrega

O FC Porto deslocou-se a Vila do Conde, onde escorregou depois do empate por 2-2 e deixa o SL Benfica numa posição favorável para agarrar o título.

joanacoelho
Joana Coelho

Foi com o desejo de continuar a não sofrer qualquer derrota que o Rio Ave entrou em campo. E os lances de perigo da equipa vilacondense começaram logo aos 7' com Gabrielzinho a deixar Felipe para trás e a cruzar para Bruno Moreira. O avançado conseguiu o domínio mas atirou muito alto.

Em resposta, Brahimi fez o passe, que desviou em Artur Soares Dias e a bola acaba por chegar a Marega, que caiu num lance com Borevkovic. O árbitro ainda escutou o VAR por uma possível falta, mas mandou seguir. 

Aos 18' surgiu o primeiro golo da noite. O FC Porto adiantou-se no marcador com uma saída rápida de Herrera que deixou a bola para Brahimi. O argentino deixa para Otávio que cruza e Brahimi aparece de novo e, de forma pouco habitual, cabeceia para dentro da baliza.

E não foi preciso muito mais tempo para a vantagem dos azuis e brancos aumentar. Desta vez, por auto-golo de Junio. Tudo começou num lançamento longo de Corona para a área, onde surgiu Militão que tentou o desvio, mas a defesa do Rio Ave estava atenta e afastou. Marega, na recarga, dispara e a bola sofre um pequeno desvio em Junio antes de entrar.

Uma primeira parte em que o FC Porto esteve por cima do jogo e ia somando lances de perigo. Aliás, já dentro dos últimos cinco minutos, Corona deixou a bola para Brahimi que disparou, porém a bola acertou em Marega. Herrera ainda tentou recuperar, mas Léo Jardim saiu da baliza e agarrou. 

Antes do apito para intervalo, Tarantini isolou Nuno Santos que tinha tudo para atirar à baliza com perigo. Mas Pepe fez o corte na altura certa.

De volta ao relvado e o Rio Ave mostrou logo perigo e talvez o melhor lance da noite para a equipa. Nuno Santos conseguiu libertar Junio que deixou para Bruno Moreira que acabou por cabecear por cima, quando tinha tudo para fazer o golo. Pouco tempo depois, Casillas foi obrigado a fazer uma grande defesa. Depois de uma perda de bola de Brahimi, Dala deixou para Bruno Moreira que atirou forte, para a defes do espanhol.

O FC Porto entrava mal na segunda parte e a pressão estava do lado da equipa da casa.

Aos 56' Marega conseguiu isolar Brahimi que quando se preparava para atirar, viu Borevkovic fazer um corte fantástico. Dez minutos mais tarde, Corona desperdiça aquele que podia ser o terceiro golo da noite. Depois de receber a bola de Marega, com bom pormenor, Corona atrapalha-se e deixa a bola sair pela linha final.

O Rio Ave queria golos para o seu lado e Filipe Augusto esteve muito perto de concretizar esse desejo, depois de um forte remate à entrada da área que embateu na trave e deixou a baliza de Casillas a estremecer.

E é aos 85' que surge mesmo o golo da equipa da casa. Nuno Santos, com bastante classe, faz um chapéu perfeito sobre Casillas e a bola entra na baliza. O desespero portista aumentou quando aos 90' a equipa vilacondense faz o empate. Ronan rematou à entrada da área, a bola desviou em Alex Telles e passou por cima de Casillas, enganando-o completamente. Estava feito o empate e o desespero azul e branco estampado na cara de todos os portistas.

Com este empate a duas bolas, o FC Porto soma apenas um ponto e o Benfica tem em aberto a possibilidade de se isolar no campeonato, caso vença o SC Braga amanhã, no estádio da pedreira. 

VAVEL Logo