Viradas, field goals decisivos e equilíbrio até o fim: os cinco Super Bowls mais memoráveis da história

Finais da NFL reservam momentos que ficarão marcados eternamente na história das modalidades esportivas; neste especial, a VAVEL Brasil ranqueia as cinco decisões mais inesquecíveis do futebol americano

Viradas, field goals decisivos e equilíbrio até o fim: os cinco Super Bowls mais memoráveis da história
Foto: Patrick Smith via Getty

Palco de momentos memoráveis na história do futebol americano, o Super Bowl constantemente proporciona lances e situações que ficarão guardados para sempre na memória dos fãs da NFL.

Interceptações decisivas, field goals errados que custam um anel e touchdowns anotados no fim estão entre o seleto grupo de jogadas capazes de iniciar - e também encerrar, eras de domínio e hegemonia no futebol americano. 

Às vésperas do Super Bowl LII entre Philadelphia Eagles e New England Patriots - que ocorre neste domingo (4) às 21h30 no US Bank Stadium, a VAVEL Brasil relembra as cinco decisões da NFL mais memoráveis para os fãs da modalidade. Estará o duelo entre Nick Foles Tom Brady nesta lista ao final da partida neste domingo?

Lombardi Trophy será levantado mais uma vez nesta semana: Eagles ou Patriots, quem será o campeão? | Foto: Al Bello via Getty
Lombardi Trophy será levantado mais uma vez nesta semana: Eagles ou Patriots, quem será o campeão? | Foto: Al Bello via Getty

5) "Wide Right Game": field goal errado no fim garante primeira derrota do Buffalo Bills no Super Bowl

Confronto novaiorquino no Super Bowl XXVNew York Giants Buffalo Bills duelaram pelo título da temporada 1990/91 em Tampa, na Flórida. Vencido por 20 a 19 pelos Giants, a partida - apelidada de Wide Right Game (traduzido parecidamente com Jogo perdido à direita), foi marcada pelo equilíbrio entre as equipes e por um lance no final da partida que garantiu o segundo Super Bowl para NY.

Faltando oito segundos para o fim da decisão supracitada, os Bills tinham a chance de conquistar o primeiro Super Bowl de sua história nos pés do kicker Scott Norwood. Podendo virar o confronto para 22 a 19 a favor do time de Buffalo, Norwood arriscou um field goal de 47 jardas, mas o chute saiu à direita do Y (por isso o apelido de Wide Right Game).

Tal field goal errado marcaria para sempre o Buffalo Bills, que após sua primeira derrota em Super Bowls, viria a amargar nos anos seguintes mais três vice-campeonatos da NFL. Por outro lado, depois de seu bicampeonato, os Giants se tornariam tetracampeões da liga, vencendo os títulos de 2007 e 2011.

4) Super Bowl XXXIV: Tennessee Titans a uma jarda da glória

Dois dos principais times da NFL na temporada 1999/00, Tennesee Titans St. Louis Rams disputaram o Super Bowl XXXIV no Georgia Dome. Ambas as franquias haviam chegado a tão desejada final com um recorde de 13 vitórias e três derrotas cada na temporada regular.

O primeiro Super Bowl vencido pelo quarterback Kurt Warner - 23 a 16 para os Rams, reservou para sua última jogada sua definição de quem conquistaria o Lombardi Trophy daquele ano. Faltando seis segundos para o fim, os Titans conseguiram chegar a linha de dez jardas do campo de ataque.

No entanto, na jogada seguinte, o wide receiver Kevin Dyson conseguiu a recepção, mas acabou sofrendo um tackle de Mike Jones na linha de uma jarda, impossibilitando os Titans de empatarem a final e levarem para a prorrogação. Final de jogo: St. Louis Rams 23 x 16 Tennessee Titans.

Titans ficaram a uma jarda de levar o confronto para a prorrogação | Foto: Sporting News Archive via Getty
Titans ficaram a uma jarda de levar o confronto para a prorrogação | Foto: Sporting News Archive via Getty

3) Super Bowl LI: Tom Brady comanda os Patriots na maior virada da história do Super Bowl

Seria falta de senso comum deixar o Super Bowl LI, disputado na temporada passada entre New England Patriots Atlanta Falcons de fora das finais mais memoráveis da NFL. No entanto, a decisão disputada em Houston ocupa a terceira posição - e não a primeira, por alguns fatores determinantes.

A histórica virada dos Patriots - saindo de 28 a 3 para 34 a 28 deve ser levada em conta, visto que foi a maior da história dos Super Bowls. Porém, é válido dizer também que os dois primeiros quartos daquela final foram um monólogo por parte do fulminante ataque dos Falcons.

Não apenas no primeiro tempo, mas até o fim do terceiro quarto, o placar marcava 28 a 3 para Atlanta. Poucos ali conseguiriam imaginar que Tom Brady seria capaz de superar o momentum adversário - tanto no aspecto físico quanto psicológico do jogo. No entanto, nada é impossível para o marido de Gisele Bundchen.

+ Brady comanda maior virada da história e Patriots batem Falcons pelo Super Bowl LI

Com ajuda de seus companheiros, Brady conseguiu empatar o confronto faltando menos de um minuto para o fim - capitalizando duas conversões de dois pontos antes da prorrogação. Na primeira posse no overtimeJames White levou a bola para a endzone e os Patriots conquistaram seu quinto Super Bowl.

Um dos lances mais memoráveis daquela final foi a recepção de Julian Edelman quando o placar ainda era 28 a 20 para os Falcons. Aproximando-se do two-minute warning do último quarto, Brady lançou um passe perigoso na região central do campo. Robert Alford - que havia anotado uma pick-six no segundo quarto, chegou a desviar, mas o wide receiver dos Patriots se esticou todo, no meio de três marcadores, para dar sequência ao ataque de New England, que culminaria no touchdown de James White.

2) Super Bowl XLII: kriptonita de Brady, Eli Manning supera o até então invicto New England Patriots

Invictos na temporada até o Super Bowl XLII, o New England Patriots era o favorito para conquistar o Lombardi Trophy em cima do New York Giants no ano de 2008. A franquia poderia se tornar a primeira da NFL a ser campeã sem ter perdido nenhuma partida durante a temporada desde o Miami Dolphins de 1972, e também o primeiro time a ser campeão invicto desde que a NFL passou a ter 16 partidas durante a temporada regular, em 1978.

O confronto foi de enorme equilíbrio entre as equipes, com o placar ficando em 14 a 10 para os Patriots próximo ao two-minute warning do último quarto. A partir dali, um drive que seria marcado por uma das jogadas mais inesquecíveis da história do Super Bowl.

Eli Manning liderou seu ataque por 83 jardas em 12 jogadas para sacramentar a virada e o título do New York Giants. Em um desses lances, o The Helmet Catch (traduzido para algo próximo a "a recepção com o capacete") foi o momentum necessário para a campanha da franquia de Nova Iorque.

Fugindo da pressão de três jogadores dos Patriots em uma terceira descida, Eli lançou um belo passe de 32 jardas em direção a David Tyree. O wide receiver - utilizado na maioria das vezes no Special Team e com apenas quatro recepções para 69 jardas e nenhum touchdown naquela temporada, foi o responsável por recepcionar o lançamento de Manning.

Durante o movimento da recepção, Tyree apoiou a bola em seu capacete, impedindo-a de cair ao chão. Após o lance, a campanha foi capitalizada em passe de 13 jardas de Eli para o WR Plaxico Burress, garantindo a vitória dos Giants por 17 a 14.

1) Malcolm Butler e a interceptação em um das chamadas mais controversos da história do Super Bowl

Super Bowl XLIXNew England Patriots Seattle Seahawks vinham de respectivas temporadas de domínio total em suas conferências. Tom Brady liderava um potente ataque, enquanto Richard Sherman comandava a Legion of Boom, uma das melhores defesas já vistas na NFL.

Em Glendale, no Arizona, as equipes duelaram durante o controverso caso do Deflategate - onde os Patriots teriam esvaziado as bolas do jogo contra o Indianapolis Colts, na final da Conferência Americana (AFC); na NFC, os Seahawks haviam superado o Green Bay Packers na prorrogação durante a final da conferência, virando o placar que era 16 a 0 para a franquia do Wisconsin após o halftime.

Já no Super Bowl, equilíbrio por parte das equipes. Faltando pouco mais de dois minutos para o fim, os Patriots lideravam por 28 a 24, mas ainda havia tempo para Russell Wilson e seu ataque tentarem algo. No minuto final do confronto, o quarterback lançou um longo passe em direção a Jermaine Kearse, conseguindo uma recepção milagrosa no meio de dois marcadores, colocando a bola na linha de cinco jardas.

Na jogada seguinte, Marshawn Lynch, um dos melhores running backs da liga, correu quatro jardas, faltando apenas uma para o touchdown da vitória. Sem pedir tempo, o jogo chegou aos 26 segundos do fim, antes do snap que sacramentaria o título do New England Patriots.

Na linha de uma jarda, a jogada esperada seria uma corrida pelo meio de Lynch. No entanto, a chamada foi completamente outra na tentativa de enganar a marcação dos Patriots. Não deu certo.

Wilson tentou um passe em direção a Ricardo Lockette, mas Malcolm Butler, em seu primeiro ano na NFL, leu a jogada com precisão e conseguiu a interceptação para os Patriots, que retomaram a posse e conquistaram seu quarto título da liga. Final de jogo: New England Patriots 28 x 24 Seattle Seahawks.

Momento da interceptação de Butler, que culminou no título do Super Bowl a favor dos Patriots | Foto: Focus on Sports via Getty
Momento da interceptação de Butler, que culminou no título do Super Bowl a favor dos Patriots | Foto: Focus on Sports via Getty

O palco para o próximo Super Bowl já está montado. Recém-construído, o inovador US Bank Stadium, em Minnesota, será o local para o confronto entre Patriots Eagles neste domingo (4), a partir das 21h30. Resta saber se o duelo entre Nick Foles Tom Brady cumprirá as expectativas, fazendo da decisão da temporada 2017/18 uma das finais mais memoráveis da história da NFL.

Brady ou Foles: quem será o quarterback campeão do Super Bowl LII? A resposta será neste domingo (4) | Foto: Elsa via Getty
Brady ou Foles: quem será o quarterback campeão do Super Bowl LII? A resposta será neste domingo (4) | Foto: Elsa via Getty