1, 2, 3...14! Real Madrid vence Liverpool e conquista a Champions League
Foto: Divulgação/Uefa

O Real Madrid vive por uma Champions League. Ambos vivem a mesma sintonia. O Rei da Europa se transforma quando entra em campo pela competição. E não foi diferente nessa final. O Liverpool criou, pressionou e parou em grande atuação de Courtois. O time teve aquele momento, célebres nessa fase mata-mata, e balançou as redes com Vini Jr.

Com essa combinação, venceu os Reds na terceira final disputada entre os clubes e ergueu a 14ª taça da UCL.

Confusão antes da bola rolar

Com um toque de desorganização, a final demorou 34 minutos para começar. De acordo com a Uefa, as catracas do Liverpool foram bloqueadas por milhares de torcedores que compraram ingressos falsos que não funcionaram, posteriormente houve uma invasão.

Reds avassalador

A equipe de Jürgen Klopp apresentou um nível alto de intensidade, obrigando os Merengues a jogarem com uma linha defensiva de cinco jogadores e lançamento para o velocista, Vinicius Junior. Com o passar do tempo, o domínio foi demonstrado na parte ofensiva. Alexander-Arnold entrou na área, driblou dois marcadores e encontrou Salah, que emenda de primeira. Courtois usou toda sua envergadura para defender no canto.

O belga precisou intervir numa série de finalizações, sendo primordial nas mais perigosas. Mané foi acionado na área, rolou para Salah chutar e o camisa 1 apareceu. Aos 20, a trave esteve no lado espanhol. Mané se livrou de Casemiro e Militão e bateu forte. Courtois desviou de leve, a bola explodiu no poste e voltou para os braços do mesmo.

Apesar de todo o sufoco, o Madrid tirava o pé quando tinha a posse, visando cadenciar o jogo. Vini Jr tentou surpreender Alisson, e de longe, dá aquela cavadinha para encobrir o compatriota, que segura pelo alto. Porém, os comandados de Carlo Ancelotti eram facilmente dominados pelo adversário, que quando chegava ao ataque, procurava Vini Jr, que sempre tinha uma sombra dupla. Aos 33, Salah foi alçado na  área, cabeceou e Courtois encaixou.

Como aconteceu no decorrer desta edição, o maior vencedor da competição demonstrou que precisa de um momento e, quase, foi bem sucedido. Benzema recebeu lançamento, ele gingou na frente de Alison, e rolou para o meio, Valverde dividiu com Konaté e a redonda voltou para o francês balançar as redes. Porém, o assistente levantou a bandeira e o impedimento foi confirmado pelo VAR antes do intervalo.

Foto: Divulgação/Uefa
Foto: Divulgação/Uefa

Um momento malvadeza e muralha belga

Posturas foram mudadas para o segundo tempo. Os Reds, bastantes superiores na etapa anterior, viram seu ímpeto estagnar após Alexander-Arnold buscar Luis Díaz na segunda trave. Carvajal mergulhou para afastar. Do outro lado, o Madrid começou a gostar do jogo e o encontro ficou mais aberto. 

E, novamente, esse time teve aquele momento. Aos 58, Casemiro abriu com Valverde, que bateu cruzado dentro da área, Vini Jr apareceu livre, nas costas de Arnold, e completou para o gol vazio, na primeira finalização madridista. A desvantagem do marcador obrigou o Liverpool a crescer nas finalizações. Mas tinha ele debaixo da baliza. Courtois, a muralha belga, voltou a ser imprescindível, logo, suas defesas valeram como gols. Salah bateu colocado da entrada da área. O arqueiro realizou bela defesa com uma das mãos. 

Em questão de pouquíssimo tempo, resplandeceu. Henderson cruzou. Diogo Jota tocou de cabeça para Salah, que arrematou e Courtois salvou com a perna. Os minutos finais eram de concentração espanhola, enquanto o time da terra da rainha ia para o tudo ou nada. Salah tabelou com Firmino, enfia na área. Jota desviou e Courtois espalmou pela linha de fundo. Vivendo o seu momento, no qual o consagraria o melhor jogador da final, o goleiro fechou a conta em novo chute do egípcio, que ganhou de Mendy. Ele cresceu e teve grande contribuição para a 14.

Foto: Divulgação/Uefa
Foto: Divulgação/Uefa

5x UCL

Alguns atletas chegaram a incríveis títulos da UCL, entre eles, dois brasileiros: Marcelo e Casemiro.

- Marcelo (Real Madrid)

- Casemiro (Real Madrid)

- Carvajal (Real Madrid)

- Benzema (Real Madrid)

- Isco (Real Madrid)

- Bale (Real Madrid)

- Modric (Real Madrid)

- Cristiano Ronaldo (United e Real Madrid)

- Maldini (Milan)

- Di Stéfano (Real Madrid)

- Zárraga (Real Madrid)

O comandante

Foto: Divulgação/Uefa
Foto: Divulgação/Uefa
Carlo Ancelotti tornou-se no primeiro treinador a vencer a Champions League pela quarta vez. O italiano comemorou com o Milan, em 2003 e 2007, e Real Madrid, 2014 e 2022.
VAVEL Logo