Clássico da Saudade: a história de 107 anos entre Santos e Palmeiras
Foto: Divulgação / SE Palmeiras 

No próximo domingo (29), é dia de Clássico da Saudade, às 16h, Santos e Palmeiras se enfrentam na Vila Belmiro, em partida válida pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Um clássico com mais de 100 anos, cheio de histórias e rivalidades deixa qualquer um ansioso, então, bora fazer um resumo e relembrar um pouco deste confronto entre santistas e palmeirenses. 

Por que o nome “Clássico da Saudade”?

O termo que o confronto entre Santos e Palmeiras leva, surgiu anos depois que os times se enfrentaram pela primeira vez, e não tem nada a ver com o primeiro confronto no ano de 1915. O “Clássico da Saudade”, existe por conta da década de 1960, por conta das boas equipes que ambos os clubes montaram naqueles anos, foi nesta época, que o clássico viveu seu auge, e principalmente por que se tratava do encontro entre Pelé e Ademir da Guia.

Foto: Divulgação/Santos
Foto: Divulgação/Santos

107 anos de história!

O Clássico da Saudade é repleto de momentos gloriosos e importantes para história do futebol brasileiro, e este confronto do próximo domingo será mais uma página, desta rica história de 107 anos. Porém, vamos relembrar aonde tudo começou, no dia 03 de outubro de 1915, quando o Palmeiras tinha apenas um ano de fundação, e o Santos apenas três. 

Neste primeiro confronto em 1915, o Palmeiras estava em busca de uma vaga para jogar o Campeonato Paulista de 1916, mas para que isso fosse possível, a equipe alviverde teria que vencer um time de ponta do estado e, na época, o melhor time era o Santos, mesmo tendo pouco tempo de sua fundação.

Sem medo, o ainda Palestra Itália foi para confronto, que até então, era um pouco desigual naquele momento. E no dia, 3 de outubro de 1915, valendo a vaga para o Campeonato Paulista do ano seguinte, foi dado o pontapé na história do clássico entre as duas equipes paulistas.

Porém, a primeira partida acabou não sendo como os palmeirenses gostariam, e marcou a maior goleada do time santista em cima do Palestra: 7 a 0. Os gols do jogo foram marcos por Patusca (3), Anacleto (2), Aranha e Arnaldo Ferreira. A partida ocorreu no Velódromo de São Paulo, o primeiro estádio brasileiro.

Um fato importante sobre este confronto, é que toda a verba arrecadada, foi doada para as vítimas da seca do Nordeste. E após o apito final, muitas pessoas cogitaram que o Palestra Itália não vingaria, porém, mal sabiam que esse mesmo time alviverde, se tornaria um dos maiores rivais do Santos, e um dos maiores times do país.

Finais diretas no Clássico da Saudade 

Em um clássico com tanta história, é sempre bom relembrar de quando as equipes foram protagonistas nas competições e chegaram até a final. Já foram oito decisões diretas entre santistas e palmeirenses. E com um total equilíbrio, com cada equipe vencendo quatro vezes.

As finais foram nos seguintes campeonato:

Torneio Início Paulista: 1926 e 1937;

Campeonato Paulista: 1928, 1960 e 2015;

Torneio Estado de São Pulo: 1970;

Copa do Brasil: 2015;

Copa Libertadores: 2020.

O lado alvinegro, ficou com os títulos do Torneio Início Paulista, de 1926, os Paulistões, de 1960 e 2015, e o Torneio Estado de São Paulo, de 1970. Já os alviverdes venceram o Início Paulista, de 1937, o Paulistão, de 1928, e as mais recentes Copa do Brasil 2015 e Libertadores 2020.

A final Libertadores é considerada como um dos confrontos mais importantes da história do clássico. Em um ano difícil como o de 2020, por conta da pandemia causada pela Covid-19, a decisão ocorreu apenas no dia 30 de janeiro de 2021. Aquela final, foi a primeira em formato de jogo único da competição, e local da partida foi o Estádio Maracanã, um dos grandes palcos do futebol brasileiro, sediava a primeira final de uma competição internacional entre as duas equipes.

Em um jogo bem truncado, e com poucas oportunidades para ambas as equipes, o Palmeiras se consagrou campeão com o placar mínimo de 1 a 0, com um gol que só veio sair aos 53 minutos da segunda etapa. Com Breno Lopes, que aproveitou o cruzamento de Rony, subiu mais alto nas costas de Pará, e conseguiu superar o goleiro John. Fazendo a festa dos palmeirenses de todo o mundo, e na época, levando o bicampeonato da competição para o Verdão.

Foto: Divulgação/Conmebol
Foto: Divulgação/Conmebol

Algumas curiosidades do clássico 

• No Paulistão de 1927, o Santos foi a primeira equipe a ter um ataque que chegou aos 100 gols em apenas uma edição, porém, o Palmeiras foi quem parou esse ataque e conquistou o campeonato daquele ano, os palmeirenses venceu a equipe santista por 3 a 2 na final.

• Na era de glórias do Santos com o Pelé, quando todos os títulos pareciam ser apenas da equipe do Rei, o Palmeiras foi o único a “roubar” algumas taças do Paulistão dos santistas, como nos anos de 1959, 63 e 66.

• A partida com mais gols foi em 06 de março de 1958, quando o Santos venceu o Palmeiras pelo placar de por 7 a 6.

• O apelido “porco”, não era aceito pela torcida palmeirense, e era considerado como uma ofensa, mas após uma vitória em Clássico da Saudade, em 1986, o apelido conquistou os corações alviverdes e foi adotado pela torcida.

• O time do Palmeiras é o detentor da maior série invicta no Clássico da Saudade, foram 15 jogos sem perder para o rival da baixada santista. Porém, o Santos não fica muito atrás, já que o maior tempo que a equipe alvinegra ficou sem perder para o Palmeiras foram 10 jogos.

• Em 2014, o Palmeiras precisava vencer o Athletico-PR,, para se manter na elite do Brasileirão e não amargar seu terceiro rebaixamento, porém, isto não ocorreu. E o time alviverde precisaria que o time santista, empatasse ou vencesse o Vitória, e perto do final da partida, o Santos marcou com Thiago Ribeiro, venceu por 1 a 0, e fez os palmeirenses comemorar o gol de seu rival, como uma forma de “alívio”.

• Os artilheiros do confronto de ambas as equipes são, Pelé (Santos), com 32 gols assinalados, e Heitor (Palmeiras), com 13.

Números do confronto!

Ao todo, já foram feitos 335 Clássicos da Saudade, apesar de ter começado atrás no placar, perdendo a primeira partida, o Palmeiras tem uma larga vantagem em número de vitórias em cima do Santos. Sendo 143 vitórias alviverdes, 105 do Santos e 87 empates. Com 571 gols a favor do Palmeiras, e 478 do Santos.

Foto: Divulgação/Palmeiras
Foto: Divulgação/Palmeiras

O Santos vem de um jejum sem ganhar do seu rival, já são oito partidas sem vitória, a última ocorreu em outubro de 2019, quando o Peixe venceu por 2 a 0, pelo Brasileirão. Desde então, já são seis derrotas e dois empates.  Porém, é no Campeonato Brasileiro, que o histórico do confronto é favorável para os santistas, já são 28 vitórias do Santos, 23 do Palmeiras e 26 empates. 

Foto: Divulgação/Santos
Foto: Divulgação/Santos

Maiores goleadas

A maior goleada do confronto, é do lado verde, no ano de 1932, o Palmeiras aplicou um 8 a 0 em cima do Santos. Além de outras duas goleadas, uma em 1965, por 7 a 1, e outra em 1996, por 6 a 0, dentro da Vila Belmiro.

Foto: Divulgação/Palmeiras
Foto: Divulgação/Palmeiras

Já o Santos, a maior goleada foi aplicada no primeiro confronto entre as equipes, no placar de 7 a 0. Fora esta, teve outras duas goleadas, ambas por 6 a 1, uma em 1939 e outra em 1982. 

Foto: Divulgação/Santos
Foto: Divulgação/Santos

Resumidamente, está é a rica história de 107 anos do Clássico da Saudade, que de 2015 pra cá, a rivalidade foi aumentando ainda mais, com grandes jogos e decisões entre as duas equipes, e neste próximo domingo, mais um capítulo desta rivalidade está por vir.

VAVEL Logo